FESTIVAL LUZ Y VANGUARDIAS

A criatividade ilumina Salamanca

A cidade de Salamanca se torna todos os anos a vitrine onde ver as últimas tendências artísticas que têm luz e vídeo como matéria-prima para a criação e que são projetadas em seus edifícios mais emblemáticos.

A V edição do festival Luz y Vanguardias (Luz e Vanguardas) teve que ser suspensa em consequência da COVID-19. A prefeitura da cidade, patrocinadora do evento, tomou essa decisão e alocará o orçamento planejado para promover políticas sociais e econômicas, assim que a emergência de saúde terminar. Esta será a primeira vez que o evento não acontece desde que foi inaugurado em 2016.

No entanto, de 13 a 16 de junho de 2019, teve lugar a sua quarta edição, 15 % mais eficiente no consumo de energia do que nos anos anteriores.

fachada da Câmara Municipal na Plaza Mayor foi o cenário do concurso internacional de video mapping, onde 27 obras de criadores do mundo todo disputaram o prêmio do jurado e do público. Em seu compromisso com a sustentabilidade e a eficiência energética, a prefeitura de Salamanca e Iberdrola decidiram usaram tecnologia de preferência LED para iluminação e laser para as projeções em edifícios. Quanto ao som, este ano o festival contou pela primeira vez com o único equipamento em Espanha de áudio Fohn, um sistema que modula eletronicamente o alcance do feixe de som de forma que se ajusta à quantidade e distribuição de pessoas presentes no auditório em um determinado momento.

O criador italiano Marco Morguese obteve com sua obra Sueñorama o prêmio do júri, dotado de 15.000 euros, enquanto o estúdio do Valladolid Holp Studio ganhou o prêmio do público com seu trabalho Blue Lion. Por sua vez, jovens criadores da Universidade de Salamanca e da Universidade Pontificia que apresentaram suas obras no Pátio de Escolas da Universidade receberam diplomas, e Luis Gómez, conselheiro da presidência da Iberdrola, fez menções ao resto dos artistas e estudos presentes no evento.

José Manuel Ballester e Javier Riera — dois artistas espanhóis de grande reconhecimento e vasta trajetória internacional — apresentaram as obras específicas que lhes foram encomendadas para intervir, respectivamente, no Rio Tormes onde passa sob a Ponte Nova e na Nova Catedral. Ambos os autores concordaram em enfocar o significado de seu trabalho na relação entre o homem e o meio ambiente e os riscos que a sua depredação supõe para um futuro sustentável.

Todos esses lugares emblemáticos da cidade transformaram-se todas as noites com as últimas tendências da arte de vanguarda, que puderam ser apreciadas de forma gratuita e aberta.

Em paralelo à programação oficial do festival, o público pôde aproveitar o +Luz, atividades alternativas em que participaram a maioria dos centros de arte e espaços culturais da cidade, com propostas que usam a luz como tema central para as criações expostas aos visitantes. Repetiram sua participação o Centro de Arte Contemporânea DA2, o multidisciplinar Espacio Nuca, o centro cultural La Salchichería e a Fundação Venancio Blanco. Por sua vez, o Museu de História dos Automóveis de Salamanca (MHAS) e a Escola de Arte e Superior de Conservação e Restauração de Salamanca estrearam nesta edição.

IMAPP BUCHAREST

Como vencedor do Luz y Vanguardias 2019, Morguese teve a oportunidade de participar em setembro desse ano no festival internacional iMapp Bucharest, um dos mais importantes concursos de vídeo mapping 3D do mundo e ao qual apenas os vencedores de uma seleção de festivais internacionais participam por convite, como Holanda, Rússia, Canadá, México ou China, entre outros.