energia eólica

A Iberdrola, como empresa energética do futuro, aposta nas energias renováveis e limpas. Entre elas, a energia eólica é a de maior crescimento na última década em todo o mundo; é fundamental no combate contra as mudanças climáticas.

TeInteresa
  • A energia eólica offshore é a fonte de energia limpa e renovável que se obtém aproveitando a força do vento que sopra em alto-mar, onde este alcança uma velocidade maior e mais constante, devido à inexistência de barreiras. Para explorar ao máximo esse recurso, são desenvolvidas megaestruturas assentadas sobre o leito marinho e dotadas das últimas inovações técnicas. Descubra como são e como funcionam esses autênticos colossos do mar.

  • O grupo Iberdrola, através de sua filial nos Estados Unidos, AVANGRID, aprovou a compra da companhia de eletricidade norte-americana PNM Resources, que opera no Novo México e Texas. A empresa se fundirá com a AVANGRID, dando origem a uma das maiores companhias do setor norte-americano, com 10 empresas de eletricidade reguladas em seis estados (Nova York, Connecticut, Maine, Massachusetts, Novo México e Texas) e a terceira operadora de energia renovável do país, estando presente em 24 estados.

    East Anglia ONE (Reino Unido) e Wikinger (Alemanha) foram escolhidos para analisar o potencial do projeto Romeo. Tal iniciativa, apoiada pela UE através do Programa Horizonte 2020, busca reduzir os custos de operação e manutenção dos parques eólicos offshore para maximizar sua eficiência e impulsionar as energias renováveis.

  • A Iberdrola apresenta 'Unidos pelo vento', um documentário que mostra o lado mais social do parque eólico offshore East Anglia ONE. Mais de vinte trabalhadores, tanto da companhia quanto de vários de seus fornecedores, comentam a importância do trabalho em equipe, do companheirismo e do treinamento para implementar uma infraestrutura desta magnitude e complexidade, bem como sobre o efeito indutor que este projeto está tendo nas economias locais.

    Descubra mais artigos interessantes relacionados

    As escavações para as obras de soterramento do cabo que ligará o parque eólico offshore de East Anglia ONE à rede elétrica nacional britânica deixaram visíveis os elementos da Idade de Bronze, da Idade do Ferro, do período romano, do anglo-saxônico e, inclusive, do período medieval. Destacam-se, sem dúvida alguma, os restos de estradas da época neolítica, formadas por uma série de placas de madeira que datam de 2.300 A.C.