sociedade

Contribuímos para o progresso da sociedade através de ajudas, iniciativas e programas solidários que incentivam a igualdade, a formação e o desenvolvimento das comunidades.

TeInteresa
  • O combate contra as mudanças climáticas é um dos principais desafios do planeta. Para minimizar suas consequências negativas, o objetivo é alcançar uma economia neutra do ponto de vista climático em 2050. A transição para este modelo implicará alterações estruturais com um forte impacto sobre determinadas regiões, áreas e grupos sociais. Para não deixar ninguém para trás, esta transição deve ser justa.

    Conforme estimativas do projeto The New Climate Economy, o mundo precisa investir 90 bilhões de dólares em infraestruturas sustentáveis até 2030. Esses investimentos são imprescindíveis tanto para renovar os antigos equipamentos dos países desenvolvidos e alinhá-los à luta contra as mudanças climáticas quanto para reforçar um crescimento econômico verde nos mercados emergentes e nos países em vias de desenvolvimento.

  • A pandemia de COVID-19 transtornou nossas vidas e o mundo tal como os conhecíamos. Na II Guerra Mundial o governo britânico criou o lema Keep Calm and Carry On; nesta situação, a chanceler alemã Angela Merkel pediu a seus compatriotas "resiliência" para enfrentar a crise sanitária e suas consequências econômicas e sociais. A seguir, mostramos para você os segredos para entender o conceito e lidar com ele nestes tempos convulsos.

    O artista basco Darío Urzay não esconde sua preocupação pelo impacto da COVID-19 no mundo da cultura em geral e da arte em particular. Apesar disso, traça um halo de esperança pois confia na capacidade de sobrevivência dos artistas: "Na nossa cabeça sempre estão passando coisas e, às vezes, uma folha de papel e uma caneta são suficientes para iniciar alguma coisa".

  • A crescente massificação das grandes cidades significa um sério desafio para a mobilidade sustentável. Graças à revolução digital, ferramentas como o big data e conceitos como carsharing são vitais para criar cidades inteligentes com sistemas de mobilidade de alto rendimento. A seguir, discutiremos quais serão as chaves da mobilidade do futuro, as tendências que revolucionarão a maneira como nos deslocamos e o impacto que a crise do coronavírus terá em tudo isso.

    As TIC (Tecnologias da Informação e a Comunicação) oferecem inúmeras vantagens: mais acesso à informação, redução de custos no setor trabalhista, mais conectividade entre as pessoas, etc. Porém, a digitalização não está acontecendo de forma igualitária em todo o mundo. Também existe um desequilíbrio e o nome para isto é exclusão digital.