sociedade

Contribuímos para o progresso da sociedade através de ajudas, iniciativas e programas solidários que incentivam a igualdade, a formação e o desenvolvimento das comunidades.

TeInteresa
  • Ajudam a combater a poluição, favorecem a biodiversidade no núcleo das grandes cidades e facilitam o controle da temperatura e da umidade. As áreas verdes no seio das metrópoles também são um importante elemento de coesão social. O conceito do parque urbano como espaço aberto para os cidadãos usufruírem surgiu no século XIX, mas sua importância é tal que marca a configuração das urbes em todo o mundo.

    A Europa proibirá em 2021 a venda de plástico de uso único em seu território, tais como canudinhos, talheres ou cotonetes. Esta e outras medidas similares estão expandindo-se por todo o planeta para reverter uma situação que acumula quase 90.000 toneladas de lixo só no oceano Pacífico.

  • A compra a granel ressurgiu para brecar o desperdício de alimentos e a invasão de embalagens de plástico na natureza. Esse tipo de comércio, usual até poucas décadas atrás, se tornou um dos pilares do movimento global Resíduo Zero, pois permite comprar alimentos e bens domésticos por peso e sem embalagens.

    Você tem certeza de que sabe como preservar o meio ambiente? Muitas pessoas acreditam que têm uma convivência respeitosa com a natureza, mas nossos hábitos de consumo revelam o contrário. Muitos de nossos costumes corriqueiros parecem sustentáveis, mas, na realidade, poluem. Conheça os cinco erros mais prejudiciais para a saúde de nosso planeta.

  • A educação ambiental para crianças deve começar na escola. O destino do planeta está nas mãos delas, por isso é importante que, desde pequenas, elas aprendam a racionalizar os recursos e a contribuir com seu grãozinho de areia na luta contra as mudanças climáticas. O resultado dessa difícil prova pode ser um mundo mais sustentável e melhor para viver.

    Atualmente, Tóquio (Japão) é a maior 'megacidade' do mundo com 37,4 milhões de habitantes. Em 2100, será Lagos (Nigéria) com 88 milhões. Os números desses núcleos urbanos são assombrosos e, em pouco tempo, se tornarão um grande desafio para a humanidade em aspectos demográfico, migratório, socioeconômico, político e ambiental.