inovacao

TeInteresa
  • Se alguma máquina falha, as repercussões negativas tanto a nível de serviço quanto financeiro para uma empresa podem ser enormes. Por esta razão, há cada vez mais empresas que apostam na manutenção preditiva: uma série de ações e técnicas que se aplicam com o objetivo de se antecipar aos erros. A seguir, explicamos pormenorizadamente o que é e quais são suas principais vantagens.

    A crise dos semicondutores que, de forma muito resumida, se traduz na falta de chips, abalou vários segmentos da economia — desde o setor da eletrônica de consumo até o automobilístico ou dos eletrodomésticos —, fazendo com que grandes empresas fossem obrigadas a parar sua produção. Para compreender melhor o que aconteceu e suas causas, convém analisar detalhadamente o que são os semicondutores e como são produzidos.

  • Desde o negócio de Redes lançamos o iNET30 (Iberdrola Networks Excellence Transformation), um programa que tirará o máximo proveito da dimensão global do grupo Iberdrola para construir a rede do futuro e concretizar nossa visão de ser o melhor operador de redes inteligentes em 2030, mantendo a liderança nos mercados onde prestamos serviços.

    A evolução da neurociência e, em paralelo, da neurotecnologia é imparável. Nas próximas décadas veremos, mesmo que pareça ficção científica, dispositivos capazes de decodificar informações em nosso cérebro, amplificar nossos sentidos ou modificar nossas memórias. É aqui que entram em jogo os limites éticos e, nesse sentido, os neurodireitos são essenciais para proteger nossa privacidade mental.

  • A energia solar ou fotovoltaica é uma das fontes de energias renováveis mais eficientes da atualidade e será essencial no processo de descarbonização do planeta. E tudo graças a um elemento imprescindível: a célula fotovoltaica. Trata-se de um dispositivo eletrônico que tem a capacidade de captar e transformar a energia luminosa em eletricidade e que, nos últimos anos, não deixou de evoluir tanto no que se refere a materiais quanto a técnicas de fabricação.

    A neurotecnologia que, guiada pela neurociência, busca desvendar os enigmas do cérebro, não é uma disciplina nova. Porém, com o meteórico desenvolvimento da inteligência artificial, se abre a um mundo de possibilidades quase infinito. Por um lado, cabe perguntar-se pelas aplicações que podem vir a ter, inclusive a cura de lesões cerebrais, e, por outro, pelos limites derivados da união entre cérebro e máquina, até o ponto que começam a se popularizar conceitos como os neurodireitos.