DIA INTERNACIONAL DA MULHER 2020

Nós nos juntamos ao 8 de março para avançar em direção à igualdade de oportunidades

Coincidindo com o Dia Internacional das Mulheres, comemorado no dia 8 de março, o grupo Iberdrola — que assume como próprios os desafios do Objetivo de Desenvolvimento Sustentável número 5 das Nações Unidas (igualdade de gênero) — reuniu colaboradoras e colaboradores da companhia, bem como grandes esportistas, para saber suas opiniões sobre o papel da mulher na sociedade de hoje. Apresentamos para você as ações e iniciativas desenvolvidas pela empresa no seu intuito de contribuir para a igualdade de oportunidades.

IBERDROLA E O DIA INTERNACIONAL DAS MULHERES 2020

Trabalhamos pela igualdade.

Pela igualdade de oportunidades

A política corporativa do grupo Iberdrola busca criar um âmbito favorável para as relações de trabalho, baseando-se na igualdade de oportunidades, não discriminação e respeito pela diversidade.
Política de oportunidades e conciliação.

Incentivamos a conciliação

Com a nossa Política de oportunidades e conciliação, promovemos medidas para tornar compatível a maternidade e a paternidade com uma carreira profissional de sucesso.
Mulheres en conselho de administração.

Somos a primeira empresa do IBEX 35 em porcentagem de mulheres no Conselho

43 % dos membros do máximo órgão de gestão do grupo Iberdrola são mulheres, bem como 50 % dos membros vogais externos.
Wikinger.

Atuamos em prol da igualdade de gênero efetiva

As mulheres representam 23 % do pessoal da Iberdrola. O nosso objetivo é continuar avançando para nos consolidarmos como referência internacional em termos de igualdade, dentro e fora da empresa.
Trabalhadores da Iberdrola.

Com o empoderamento da mulher

A companhia desenvolve diferentes iniciativas em todos os países onde está presente para aumentar a presença das mulheres no setor de energia e na sociedade em geral.
Amanda Sampedro.

Mulheres brilhantes em prol da igualdade real

Falamos com cientistas, economistas, empreendedoras, engenheiras e esportistas para que indicassem o caminho a seguir a fim de conseguir a igualdade real.
Mujeres digitales.

#MujeresDigitales

Organizado pela ISDI e pela Iberdrola, o encontro reuniu mais de 200 profissionais que reivindicaram la necessidade de dar mais visibilidade às especialistas digitais e conseguir uma mais igualdade neste âmbito.
Mulheres com Energia.

Mulheres com Energia

A Iberdrola México organizou o segundo fórum Mulheres com Energia, visando gerar um espaço de diálogo entre especialistas do setor energético e de outras áreas, como a comunicação.
Engenheiras.

Engenheiras com muita energia

Ao norte do México, no estado de Nuevo León, operam duas usinas gêmeas de ciclo combinado: El Carmen (866 MW) e Nordeste (857 MW). 15 % de sua força de trabalho são mulheres. Conheça-as!
Brasil.

Escola de eletricistas para mulheres

O projeto, desenvolvido pelas distribuidoras de nossa filial brasileira Neoenergia na Bahia e Pernambuco, pretende fomentar a participação das mulheres no setor elétrico.
Heroínas.

Heroínas, relatos 8 de março

O livro, editado pelo Zenda em colaboração com a Iberdrola, reúne episódios originais e surpreendentes da vida de algumas mulheres.
Torre Iberdrola.

Iluminamos de lilás a Torre Iberdrola

A empresa uniu-se à comemoração do Dia Internacional da Mulher iluminando de lilás a Torre Iberdrola durante as noites da sexta-feira, sábado e domingo, dia 08 de março.
Con la mujer y la niña en la ciencia.

Com as mulheres e as meninas na ciência

Pelo terceiro ano consecutivo, a Iberdrola organizou em 2020 atividades para reivindicar as contribuições das mulheres na ciência e na pesquisa ao longo da história.
Bloomberg.

Bloomberg Gender Equality Index

A Bloomberg, pelo terceiro ano consecutivo, reconheceu o compromisso da Iberdrola com a transparência e o progresso na igualdade.
Universo mujer.

Orgulhosos de apoiar as nossas atletas

A Iberdrola é, desde há três anos, o principal promotor do programa Universo Mulher do Conselho Superior de Esportes da Espanha, cujo objetivo é incentivar o esporte praticado por mulheres.
Tour Mujer.

Difundimos o papel da mulher no esporte

Coincidindo com o Dia Internacional da Mulher, a cidade de Pontevedra será a capital espanhola do esporte nos dias 7 e 8 de março graças ao Tour Universo Mulher promovido pela Iberdrola.
Garazi Sánchez.

"Se em uma sociedade a igualdade é real, é insustentável que no esporte as coisas não sejam assim"

Conversamos com a surfista Garazi Sánchez, campeã da Espanha e vice-campeã da Europa.
Sandra Sánchez.

"Que me dissessem tantas vezes que não moldou a minha personalidade"

Sandra Sánchez é a melhor carateca da história na modalidade kata. Você está convidado a conhecê-la mais de perto.
Historias con alma.

Elas: histórias com alma

Conheça em primeira mão a história de sacrifício e superação de algumas das principais representantes do esporte feminino espanhol.

TAMBÉM PODE SER DO SEU INTERESSE

Mulheres pioneras.

Grandes pioneiras

Num mundo dominado pelos homens, as mulheres não tiveram nada fácil. Porém, algumas enfrentaram os estereótipos e quebraram barreiras até conseguirem ter sucesso nos seus respectivos campos.
Estereotipos.

Estereótipos de gênero

A autoestima, a ambição e as expectativas das meninas são as primeiras vítimas dos estereótipos de gênero. Para acabar com os clichês devemos começar na escola.
Mujeres STEM.

As mulheres e as disciplinas STEM

Somente 35% das mulheres escolhem carreiras relacionadas com a ciência. Há solução? Para muitos especialistas, a resposta está no incentivo da educação STEM.
Marie Curie.

Cientistas e inventoras que mudaram o mundo

Foram pioneiras e suas descobertas marcaram a história. No entanto, o seu trabalho foi muitas vezes ignorado e inclusive vetado por seus contemporâneos.
Mulheres soldado.

Preparadas para a batalha

No século XVIII, a miséria fez com que algumas mulheres tivessem uma vida de aventuras e sacrifícios e se escondessem detrás de uma aparência masculina. Apresentamos algumas destas mulheres.

 
 

Toda a informação sobre

O DIA INTERNACIONAL DA MULHER

O que é o Dia Internacional da Mulher e porque se comemora?

O Dia Internacional da Mulher é um dia reivindicativo que é comemorado todo 8 de março — para lutar pela igualdade, participação e empoderamento da mulher em todos os âmbitos da sociedade. É um bom momento para refletir sobre os progressos conseguidos, exigir mais mudanças e celebrar a valentia e a determinação das mulheres que desempenharam um papel fundamental na história do movimento feminista.

Como se comemora o Dia Internacional da Mulher?

O Dia Internacional da Mulher é comemorado em muitos países do mundo e em alguns deles é feriado nacional. Realizam-se mobilizações para reivindicar a igualdade de gênero e os direitos das mulheres e meninas de todo o mundo. Em 2017 aconteceu a primeira paralisação internacional de mulheres, convocada por organizações feministas de mais de 50 países para dar visibilidade à violência machista em todas as suas formas (sexual, social, cultural, política e econômica). Desde então ocorrem greves e paralisações gerais onde as mulheres estão convidadas a participar de uma maneira que transcendo a meramente profissional, convocam-se greves de cuidados, de consumo, estudantis e associativas, com o objetivo de mostrar o importante papel que elas exercem na sociedade.

Por que o Dia Internacional da Mulher é importante?

A luta pela igualdade e pelos direitos das mulheres em todo o mundo continua sendo, lamentavelmente, muito necessária. Conforme a Organização das Nações Unidas (ONU), atualmente nenhum país conseguiu alcançar a igualdade de gênero. Apesar de terem ocorrido progressos sem precedentes, as mudanças reais têm sido muito lentas e ainda há obstáculos na legislação e em termos culturais que permanecem inalterados. Assim sendo, por exemplo, a ONU adverte que existem restrições legais que impedem que 2,7 bilhões de mulheres tenham acesso às mesmas opções de trabalho que os homens, enquanto uma em cada três mulheres continua sofrendo violência de gênero. Além disso, há uma ameaça significativa de reversão de ganhos dos direitos das mulheres já conquistados.

2020: 25 anos desde a Plataforma de Ação de Pequim

A ONU identifica 2020 como um ano decisivo para o avanço da igualdade de gênero em todo o mundo, pois a comunidade internacional fará um balanço dos progressos alcançados aos direitos das mulheres desde a adoção da Declaração e Plataforma de Ação de Pequim, que foi aprovada em 1995 na Quarta Conferência Mundial sobre a Mulher. A Plataforma de Ação de Pequim é reconhecida como o roteiro mais progressista para o empoderamento de mulheres e meninas no mundo inteiro.

O ano de 2020 também marcará vários outros momentos decisivos no movimento de igualdade de gênero: os cinco anos desde a adoção dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável; o 20º aniversário da resolução 1325 sobre Mulheres, Paz e Segurança do Conselho de Segurança da ONU; e o 10º aniversário de criação da ONU Mulheres, a entidade das Nações Unidas para a Igualdade de Gênero e o Empoderamento da Mulher.

Qual é o lema do Dia Internacional da Mulher 2020?

O lema deste ano é Eu sou da Geração Igualdade: pelos direitos das mulheres. Está alinhado com a nova campanha multigeracional da ONU Mulheres, Geração Igualdade, que comemora o 25° aniversário da Plataforma de Ação de Pequim.

Quais são as atividades do Dia Internacional da Mulher?

Governos, ONG, instituições, sindicatos e empresas organizam diversos tipos de atividades de conscientização no Dia Internacional da Mulher. A ONU desenvolve a Observância do Dia Internacional da Mulher que este ano ocorrerá no Secretariado das Nações Unidas em Nova York, em 6 de março de 2020. O encontro tem como objetivo reunir as próximas gerações de mulheres e meninas líderes e ativistas em favor da igualdade de gênero com defensoras e visionárias dos direitos das mulheres que foram fundamentais na criação da Plataforma de Ação de Pequim. No evento, no qual os criadores de mudanças de todas as idades e gêneros serão homenageados, será discutido como abordar coletivamente o empoderamento da mulher nos próximos anos.

História do Dia Internacional da Mulher

Com a Revolução Francesa, as mulheres tomaram consciência do seu papel na luta de classes. Tal como aconteceu em 1917 com a Revolução Russa, a revolta começou com os protestos das mulheres contra a carestia da vida. Porém, apesar de terem marchado e combatido junto com os homens, a luta de classes não contemplava a luta de gênero, razão pela qual as mulheres começaram a reivindicar sua igualdade social com aos homens. Em 1791 aparece a Declaração dos Direitos da Mulher e da Cidadã — como resposta à Declaração dos Direitos do Homem e do Cidadão de 1789 — que propõe a emancipação da mulher, a igualdade de direitos e o sufrágio feminino.

Mais tarde, em meados do século XIX, começaram a surgir os grupos sufragistas vinculados ao movimento operário internacional, que uniam a emancipação da mulher com a luta da classe trabalhadora.

Como começou o Dia Internacional da Mulher? Qual é a sua origem?

No dia 28 de fevereiro de 1909 celebrou-se pela primeira vez nos Estados Unidos o Dia Nacional da Mulher, organizado pelas Mulheres Socialistas em honra à greve das trabalhadoras têxteis de 1908 em Chicago e Nova York. Cerca de 15.000 mulheres caminharam pela cidade de Nova York para exigir a redução da jornada de trabalho, melhores salários e direito ao voto.

Em novembro desse mesmo ano deflagrou-se a greve das costureiras, também conhecida como a Revolta das 20.000. Liderada por Clara Lemlich, durou 11 semanas e conseguiu reduzir a jornada de trabalho para 52 horas semanais (antes estava entre 65 e 75 horas) tanto para homens como mulheres e estabelecer quatro dias de férias pagos.

Por que o Dia Internacional da Mulher é comemorado em 8 de março?

Em 1910, a II Conferência Internacional de Mulheres Socialistas, reunida em Copenhague (Dinamarca), declarou a data de 8 de março como o Dia Internacional da Mulher, conforme a proposta de Clara Zetkin. O objetivo era promover a igualdade de direitos, incluindo o sufrágio feminino. O primeiro Dia Internacional da Mulher foi finalmente celebrado no dia 19 de março de 1911 na Alemanha, áustria, Dinamarca e Suíça, com comícios aos quais estiveram presentes mais de um milhão de pessoas que exigiram que as mulheres tivessem direito ao voto, a ocupar cargos públicos, ao trabalho, formação profissional e não discriminação no trabalho.

Apenas uma semana depois, no dia 25 de março, ocorreu um incêndio na fábrica de camisas Triangle Shirtwaist de Nova York. Os trabalhadores não puderam escapar do fogo porque os patrões bloquearam as portas para impedir que saíssem para descansos. Faleceram 123 mulheres e 23 homens. Após este massacre, os protestos públicos propiciaram importantes alterações na legislação trabalhista e industrial dos Estados Unidos.

Em 1913, a Rússia comemorou seu primeiro Dia Internacional da Mulher no último domingo de fevereiro. Em 1914, a Alemanha, Suécia e Rússia comemoraram pela primeira vez de maneira oficial o Dia Internacional da Mulher no dia 8 de março.

Em 8 de março de 1917, coincidindo com o Dia Internacional da Mulher, foram realizados vários comícios e manifestações na Rússia que tiveram um forte componente político e econômico, dando lugar à revolta que acabou com a monarquia. Nesse mesmo ano, após a Revolução de Outubro, a dirigente bolchevique Alexandra Kollontai conseguiu que o dia 8 de março fosse feriado nacional e, em 1965, foi declarado dia de folga. A partir deste momento, o dia começou a ser comemorado em outros muitos países.

Qual foi o primeiro Dia Internacional da Mulher?

A ONU declarou a data de 8 de março como o Dia Internacional da Mulher em 1975, celebrando-o pela primeira vez a nível oficial. Dois anos depois, a Assembleia Geral da ONU convidou todos os estados a proclamarem, de acordo com suas tradições históricas e costumes nacionais, um Dia das Nações Unidas para os direitos da mulher e da paz internacional.

Nos Estados Unidos, o Dia Internacional da Mulher não foi estabelecido como tal até 1994.

Quais são as cores representativas do Dia Internacional da Mulher?

A cor mais representativa é o lilás. É a cor internacional do movimento pela igualdade de direitos e a tonalidade que as sufragistas norte-americanas adotaram como uniforme na caminhada de Washington a favor da Emenda pela Igualdade de Direitos em 1978.

Porém, a vinculação do feminismo com o lilás vem de muito antes. Existe uma lenda que associa este fato com a cor das camisas que fabricavam as trabalhadoras que morreram no incêndio da fábrica Triangle Shirtwaist em 1911. Conta-se que a fumaça, que podia ser vista a quilômetros, era lilás.

As sufragistas inglesas também assumiram a cor lilás em 1908, juntamente com o verde e o branco. A ativista inglesa Emmeline Pethick explicava assim: "O lilás, cor dos soberanos, simboliza o sangue real que corre pelas veias de cada lutadora pelo direito ao voto, simboliza sua consciência da liberdade e a dignidade. O branco simboliza a honradez na vida privada e na vida política. O verde simboliza a esperança em um novo começo".

Qual é o símbolo do Dia Internacional da Mulher?

O símbolo do Dia Internacional da Mulher é o laço lilás.

MAIS INFORMAÇÕES SOBRE AS EDIÇÕES ANTERIORES

 

* Disponível na versão em espanhol.