ENTREVISTA COM PILAR HERNÁNDEZ, PRESIDENTE DA STARTCOMILLAS

"É imprescindível fomentar a consciência social e a importância de trabalhar por um mundo mais justo e sustentável"

O mundo evolui de forma vertiginosa e as oportunidades se multiplicam para quem tem visão e atitude. A StartComillas, associação da Universidade Pontifícia Comillas, fomenta o espírito empreendedor da seus alunos oferecendo-lhes a formação, o apoio e os recursos necessários. Saiba mais sobre tal iniciativa através de sua presidente, Pilar Hernández.

A StartComillas, associação criada em junho de 2011 pelos alunos da Universidade Pontíficia Comillas, se converteu no ponto de encontro de jovens com vontade de empreender. "Aliamos a experiência de quem iniciou seu próprio projeto com o entusiasmo de quem começou a desenvolver suas próprias ideias de negócio", aponta sua presidente, Pilar Hernández.

Os alunos encontram a formação, o apoio e os recursos necessários para converter suas ideias em algo tangível, mas encontram mais do que isso. "Qualquer pessoa que quiser fazer parte da StartComillas encontrará uma equipe com muita vontade e motivação para sair da rotina e fazer coisas diferentes. O bom ambiente é vital para levar adiante os projetos", indica Pilar Hernández.

A StartComillas nasceu em 2011, como surgiu a ideia e que trabalho realiza?

A ideia surge quando um grupo de alunos do ICADE e ICAI com diferentes projetos compreende que é necessário ter um lugar para se apoiar e conhecer pessoas que tenham um espírito empreendedor. Através de diferentes eventos e workshops, a StartComillas oferece um ponto de encontro para todas as pessoas vinculadas ao mundo universitário que estejam interessadas em empreender. Aliamos a experiência de quem iniciou seu próprio projeto com o entusiasmo de quem começa a desenvolver suas próprias ideias de negócio.

Poderia citar algum caso para exemplificar o tipo de workshop ou evento que é organizado na StartComillas?

Durante o período letivo, desenvolvemos várias atividades. Como nosso curso de formação Start Build Up, que introduz os alunos nos conhecimentos — modelos de negócio, marketing ou prototipagem — que qualquer empreendedor deveria ter. Outro de nossos eventos estrela é o StartCamp com a Iberdrola, onde os participantes desenvolvem uma ideia durante um fim de semana.

Em um contexto como o atual, fomentar o espírito empreendedor dentro da universidade é crucial para o futuro?

O mundo muda a uma velocidade vertiginosa, por isso é preciso preparar os jovens para que sejam capazes de se adaptar e propor novas soluções. Além disso, é imprescindível fomentar a consciência social e a importância de trabalhar em prol de um mundo mais justo e sustentável. Isso pode ser conseguido graças a empresas ágeis e dinâmicas, que podem adaptar-se às novas necessidades e, sobretudo, que sejam capazes de se anteciparem. Todos deveríamos ser empreendedores, deveria ser um estilo de vida.

Qual o atrativo do empreendimento para um jovem e que aptidões deve possuir para ter sucesso?

Empreender não é só montar uma empresa, mas também melhorar diariamente, lutar pelo que a gente quer e ter perseverança. Agora que somos jovens temos muita energia e vitalidade para trabalhar e nos esforçar. As aptidões mais importantes são o trabalho duro e a temperança. É necessário trabalhar muito para levar adiante um projeto; portanto, é importante manter a calma se o projeto não vingar porque não se trata de um fracasso, mas de uma oportunidade para aprender.

Que barreiras o jovem empreendedor encontra no momento de colocar em andamento sua ideia de negócio?

Hoje em dia o principal problema é encontrar os recursos necessários. Além disso, a burocracia e os trâmites podem ser barreiras adicionais que dificultam o lançamento de novos projetos por parte dos jovens.

Muitos jovens decidem empreender sem terem uma formação prévia, até que ponto é importante tal formação?

Particularmente, acredito que a gente deve estar em constante formação. Quanto mais formados e preparados estivermos para lidar com um novo projeto, melhor. Isso é aplicável a qualquer etapa da vida.

Que ambiente os jovens empreendedores encontram na StartComillas?

Qualquer pessoa que quiser fazer parte da StartComillas encontrará uma equipe com muita vontade e motivação para sair da rotina e fazer coisas diferentes. Trabalhamos para criar uma equipe forte e com bom ambiente, algo vital para levar novos projetos adiante.

É a diversidade dentro das equipes de empreendedores um aspecto fundamental no momento de criar ideias de negócio atrativas?

O ideal em uma equipe é que seus membros se complementem. Encontrar pessoas que possam suprir nossas limitações, na minha opinião, é o mais importante na hora de trabalhar em equipe. Ter perfis e pontos de vista diferentes permite ter uma visão mais ampla e objetiva dos projetos.

A StartComillas promove um ambiente colaborativo. Nesse sentido, que valor tem a função dos mentores?

O ecossistema empreendedor é muito grato. Muitos dos palestrantes ou mentores que passam pela StartComillas estiveram na mesma situação que os alunos e estão dispostos a ajudar e guiar. Isso significa uma oportunidade única para os alunos.

No âmbito pessoal, como você entrou em contato com o mundo do empreendimento?

Entrei na StartComillas justamente após seu 5.º Aniversário. Reuniram os alunos no Google Campus para fazer a apresentação do que era a StartComillas e o que se podia conseguir escolhendo esse caminho com experiências de antigos alunos. O bom ambiente, o companheirismo e a quantidade de projetos que foram expostos lá me motivaram a entrar.

De participar no StartCamp em 2017 a presidente da StartComillas. Como enfrenta esse desafio?

Foi uma mudança muito grande, sobretudo, de responsabilidade. De repente, me encontro em situações nas quais não imaginava que estaria. No final, é como gerenciar uma empresa pequena com seus papéis, suas contas, sua equipe... Enfrento esse desafio com muito entusiasmo e com muita vontade para que a StartComillas continue crescendo.

Se tivesse que dar um conselho, apenas um, para um jovem empreendedor, qual seria?

Sou um pouco novata nisso, então acho que não poderia dar conselhos a ninguém. No entanto, algo que aprendi é a importância de se relacionar com as pessoas. Ouvir diferentes opiniões, conhecer gente e trabalhar em equipe abrem muitas portas e permitem nosso enriquecimento pessoal e profissional.


 Iberdrola com os jovens empreendedores (*) Nota

 'Start-ups': inovação e empreendimento (*) Nota

 Intraempreendedores, o talento se desenvolve em casa (*) Nota

 Quais são as profissões do futuro? (*) Nota

 Alcançar o sucesso através da perseverança (*) Nota

   

(*) Disponível na versão em espanhol.