talentos

TeInteresa
  • A pandemia de COVID-19 transtornou nossas vidas e o mundo tal como os conhecíamos. Na II Guerra Mundial o governo britânico criou o lema Keep Calm and Carry On; nesta situação, a chanceler alemã Angela Merkel pediu a seus compatriotas "resiliência" para enfrentar a crise sanitária e suas consequências econômicas e sociais. A seguir, mostramos para você os segredos para entender o conceito e lidar com ele nestes tempos convulsos.

  • As fake news, surgidas com o alvorecer das novas tecnologias e das redes sociais — que expandem seu impacto — estão, infelizmente, de moda. A melhor forma de enfrentar os argumentos falaciosos é desenvolver o pensamento crítico para analisar aquilo que lemos, escutamos ou vemos antes de assumir tais fatos como verdadeiros.

    A própria Organização Mundial da Saúde (OMS) é clara: "A saúde mental faz parte integral da saúde, tanto que sem ela não há saúde". A pandemia da COVID-19 também pôs à prova nosso bem-estar psicológico e, para preservá-lo, só há um caminho: cuidar da nossa higiene mental. A seguir, explicamos como ela ajuda a prevenir condutas negativas, a alcançar o equilíbrio emocional e a melhorar nossa qualidade de vida.

  • Os veículos autônomos, as redes inteligentes, os smartphones, o Facebook... Como surgem as ideias mais inovadoras? Como detectar e fomentar o talento disruptivo?

    A inovação é uma das palavras-chave do século XXI e a formação deve unir-se a esta (r)evolução para estar à altura das demandas de um mundo hiperativo e hiperconectado. Para lidar com todos esses desafios, a tecnologia surge como uma aliada imprescindível para impulsionar uma educação disruptiva que faça uma nova abordagem da aprendizagem.