P+D+I

A inovação é uma das principais ferramentas para garantir a sustentabilidade, a eficiência e a competitividade de qualquer empresa. No nosso caso, pelo contínuo compromisso com a inovação, somos a utility espanhola mais inovadora e a terceira da Europa, conforme a classificação da Comissão Europeia.

TeInteresa
  • O plástico é prejudicial ao ambiente porque não se deteriora: uma garrafa tipo PET pode demorar mais de cinco séculos para se decompor. E se pudéssemos converter essa característica nociva em uma vantagem? Sob esta premissa, pesquisadores da Universidade de Rutgers (EUA) criaram um material termoplástico 100% reciclado e reciclável que tem vários usos em construção. O material foi utilizado para construir a ponte de plástico reciclado mais longa do mundo no condado de Peeblesshire na Escócia.

    Reduzir as emissões e avançar em direção à descarbonização da energia são dois objetivos fundamentais para proteger o planeta. Para tal, a combinação das energias renováveis mais competitivas, como a eólica, a fotovoltaica e a hidráulica, em instalações híbridas — que podem ser complementadas ou não com sistemas de armazenamento — se consolida como uma ferramenta bem-sucedida para fornecer energia limpa e eficiente.

  • Num mundo submetido a uma constante transformação pela revolução digital, a inovação tornou-se imprescindível. Além de ser certo para o mundo dos negócios, também é válido para as cidades. Descubra quais são as mais inovadoras e competitivas do mundo e quais são os critérios que as levaram até os primeiros postos.

    Mais de 8 bilhões de dispositivos já estão conectados à Internet das coisas — IoT, em suas iniciais em inglês, — e em apenas três anos esse número irá triplicar-se. Os objetos se tornarão inteligentes e o mundo viverá a quarta revolução industrial.

  • Medicamentos que são liberados na corrente sanguínea com o primeiro sinal de infecção, edifícios que reagem às condições climáticas ou telas de celulares que se reparam sozinhas... Estas são só algumas das possíveis aplicações dos chamados smart materials — materiais inteligentes —, a última revolução no campo da ciência dos materiais.

    As novas tecnologias transformaram o mundo e as regras de jogo em muitos setores. O alimentício, pelo contrário, ainda está se perguntando como aplicar inovações como o big data ou a Internet das Coisas (IoT) em seu negócio. Os desafios do setor são numerosos, incluída a sustentabilidade alimentar, e as foodtech marcam o caminho.