NotíciaVolver

04/12/2020

Iberdrola acelera sua aposta no Brasil com a aquisição da distribuidora de Brasília por 400 milhões de euros

A Neoenergia, através de sua subsidiária Bahia Geração de Energia, foi a vencedora do leilão realizado nesta manhã - em uma concorrência internacional - para a privatização da distribuidora de energia elétrica CEB Distribuição, após apresentar uma proposta no valor de R$ 2.515.000.000 (399 milhões de euros), o que representa 100% da empresa.

A CEB-D é a distribuidora de energia elétrica do Distrito Federal da capital do país, Brasília, e fornece eletricidade para cerca de 3 milhões de pessoas. Em 2019, a empresa que contava com 1,1 milhão de consumidores forneceu um total de 6.577 GWh. A concessão da qual a CEB Distribuição é titular está vigente até 2045, garantindo 25 anos de atividade regulada com receitas estáveis e previsíveis.

A aquisição da CEB-D representa mais um passo na estratégia do plano de expansão da Neoenergia no setor elétrico brasileiro e está alinhada à abordagem de investimento da Iberdrola, que foca em negócios regulados e em energias renováveis com um grande potencial de crescimento em países que oferecem estabilidade jurídica e regulatória.


Aposta no Brasil

A Iberdrola, através de sua filial Neoenergia, continua acelerando sua aposta no Brasil, onde já gerencia uma rede de distribuição de 640.417 km, satisfazendo a demanda de uma população de 34 milhões de pessoas. A Neoenergia também possui mais de 3.500 megawatts renováveis (MW) em operação e fornece serviços de eletricidade para 14,1 milhões de clientes.

A combinação da Neoenergia e da CEB-D cobrirá uma superfície de mais de 840.800 km2 e atenderá 15,3 milhões de clientes, 7,7% a mais do que os gerenciados até agora pela filial brasileira da Iberdrola. Da mesma forma, a Base de Ativos Regulatórios (RAB) da Neoenergia chegaria a 19,487 bilhões de reais em 2019.

A liquidação do leilão, assim como a concretização da aquisição de Ações CEB-D, mediante a execução de um contrato de compra e venda de ações, estão sujeitas à aprovação do resultado do leilão por parte do Comitê de Licitações, prévia aprovação do Conselho Administrativo de Defesa Econômica - CADE e da autorização da Agência Nacional de Energia Elétrica - ANEEL.

A aquisição de ações da CEB-D também está sujeita à Assembleia Geral da Neoenergia. Estima-se que o encerramento da operação acontecerá no primeiro trimestre de 2021.

A Iberdrola prevê investimentos de 75 bilhões de euros até 2025 com um relevante foco nas redes de distribuição, que receberão mais de 27 bilhões de euros.


Nove operações corporativas em 2020

Através dessa aquisição, a Iberdrola completa nove operações corporativas neste ano, apesar dos desafios da COVID-19:

  • Em outubro, assinou o acordo de compra da norte-americana PNM Resources no valor de 7 bilhões de euros.
  • Em setembro, o grupo presidido por Ignacio Galán anunciou seu salto ao mercado japonês após a compra da promotora local Acacia Renewables com um portfólio de projetos offshore de 3,3 GW de potência.
  • A companhia também anunciou em setembro a aquisição de um portfólio de projetos eólicos de 400 MW de capacidade no Brasil.
  • Aquisição da empresa australiana de energias renováveis Infigen Energy, após o lançamento de uma OPA amistosa em junho. A operação permite que a Iberdrola se converta em uma das operadoras líderes do mercado australiano de energia renovável, com 670 MW eólicos operacionais e um portfólio de projetos eólicos e solares de 1 GW em diferentes fases de desenvolvimento.
  • No último dia 22 de junho, a Iberdrola fechou contrato com a empresa sueca Svea Vind Offshore AB (SVO) de uma opção de aquisição majoritária de 9 gigawatts (GW) de capacidade para o futuro desenvolvimento do maior portfólio de projetos de energia eólica offshore na Suécia.
  • No dia 12 de maio, também anunciou a compra de dois projetos eólicos onshore na Escócia, que somam 165 MW de capacidade e cujo desenvolvimento envolverá um investimento de aproximadamente 190 milhões de euros.
  • No último dia 06 de maio, a Iberdrola notificou a aquisição da francesa Aalto Power por pouco mais de 100 milhões de euros. A empresa possui 118 MW eólicos onshore já em operação e um portfólio de projetos de 636 MW em diferentes fases de desenvolvimento.
  • No dia 09 de março, a Iberdrola adquiriu 100% do capital do parque eólico offshore francês de Saint-Brieuc.