'Smart grids'

Referência mundial em 'smart grids'

A descarbonização da economia e a inovação digital trazem consigo novas redes de distribuição conhecidas como 'smart grids', um salto tecnológico fundamental em nosso compromisso com a transição energética.

A bidirecionalidade, flexibilidade, digitalização e automatização das smart grids tornam possível um novo mapa interconectado que responde às necessidades dos usuários e produtores de energia. As redes elétricas inteligentes também garantem a incorporação de mais fontes de energias renováveis e se posicionam como um pilar vital para a transição energética

Por isso, em nosso Plano Estratégico, planejamos investir 21,5 bilhões de euros em redes nos Estados Unidos, no Reino Unido, no Brasil e na Espanha, o que representa 60% do investimento líquido. Desse montante, mais de 6,5 bilhões serão destinados a redes de transmissão. Dessa forma, as redes garantirão a integração de novas capacidades renováveis e permitirão a implementação de novas soluções e serviços distribuídos.

  

O que são as 'smart grids' ou redes elétricas inteligentes?

As smart grids são redes elétricas que podem integrar de forma inteligente e dinâmica as ações de todos os usuários conectados a elas — os que geram energia, os que a consomem ou os que fazem ambas as coisas — a fim de fornecer eletricidade de forma eficiente, sustentável, econômica e segura.

Em sua concepção tradicional as smart grids incorporam em sua concepção tradicional tecnologia digital para facilitar o intercâmbio bidirecional de energia e informação graças à internet, tecnologias da informação e comunicação, sistemas de controle e aplicativos informáticos e domóticos mais inovadores.

Essas redes abrangem toda a infraestrutura tecnológica que será necessária, desde a geração da energia, sua transmissão e distribuição até o armazenamento elétrico e o consumo da energia gerada.

Dessa forma, a rede inteligente é capaz de responder às necessidades da demanda de eletricidade dos cidadãos e dos potenciais incidentes que ocorram. As smart grids são capazes de integrar instalações de energias renováveis de diversos tamanhos e, graças à sua condição bidirecional, o usuário pode ser consumidor e produtor: pode gerar energia e vendê-la a usuários industriais ou comerciais.

Smart grids

Como funcionam as redes inteligentes?

O funcionamento da rede inteligente é mais complexo do que o da rede tradicional, uma vez que utiliza a telegestão ao incorporar sistemas de informação e controle automatizados que respondem às flutuações de produção e demanda de energia. Em função disso, temos informação do consumo energético permanentemente, permitindo que o consumidor faça um uso mais responsável de todo o ciclo e, além disso, sabemos o estado de cada nó, segmento e elemento aumentando a eficiência e eficácia operacional das linhas.

  

  

Principais vantagens das 'smart grids'

Manos hojas

Maior eficiência da rede e qualidade do fornecimento

Por meio do gerenciamento remoto, tudo relacionado ao ponto de abastecimento e aos serviços pode ser gerenciado de forma remota e rápida.

Personas mundo

Consumidor mais conectado

Os consumidores sabem em tempo real, por exemplo, suas curvas de consumo ou como o consumo de eletricidade é distribuído.

Átomo energía

Peça-chave na transição energética

Preparam o caminho para a descarbonização e a eletrificação da economia, com a integração de energias renováveis, mobilidade sustentável e autoconsumo.

Tarefas e desafios das 'smart grids'

O novo modelo de energia tem várias tarefas pela frente para construir cidades mais inteligentes com boa qualidade do ar e sem emissões.

Energía renovable

Integrar um maior volume de energia renovável, ou seja, proveniente de fontes limpas (vento, sol e água).

Electrificación

Eletrificar outros usos, tais como climatização e transporte, sendo responsável este último por mais de 25 % das emissões de CO2 na atmosfera.

Ordenador usuario

Responder às demandas de um consumidor mais conectado que, empoderado pela tecnologia, quer tomar decisões que lhe permitam otimizar e/ou adaptar seu consumo ao seu estilo de vida e ter a possibilidade de se tornar um produtor da energia que consome em casa através de fórmulas como o autoconsumo.

Quais dados podemos consultar graças às 'smart grids'?

Graças à rede elétrica inteligente é possível identificar as áreas geográficas onde mais se consome energia e aquelas nas quais ocorrem mais interrupções. Além disso, podemos detectar os equipamentos que sofrem mais avarias e reconhecer o tipo de incidente dentro da rede elétrica. Também é possível detectar fraude. Para uma melhor eficiência energética, as smart grids oferecem previsões de demanda e geração de energia e, graças à qualidade da onda, o nível do fornecimento é superior. Elas também nos permitem monitorar a manutenção que os ativos de rede necessitam.

Smart grids

  

Iberdrola, referência mundial em 'smart grids'

No Grupo Iberdrola, consideramos que as redes são um fator essencial tanto para a eletrificação da economia quanto para a dinamização das regiões onde a Companhia está presente. Por isso, consideramos os ativos regulados — junto às energias renováveis — fatores-chave para o sucesso de nossa estratégia.

85% dos investimentos em rede são direcionados a mercados com marcos regulatórios estabelecidos para os próximos anos, e 80% do lucro bruto desse negócio está protegido da inflação e das taxas de juros. Esses investimentos nos permitirão aumentar a base de ativos para 54 bilhões de euros até 2026, 12 bilhões de euros a mais do que em 2023 e 38% a mais do que em 2022.

Já operamos um dos maiores sistemas de distribuição do mundo, com mais de 1,3 milhão de quilômetros de distribuição e transmissão, mais de 4.500 subestações e mais de 1,6 milhão de transformadores, construídos e operados para oferecer um serviço de alta qualidade e confiabilidade a mais de 33,67 milhões de pontos de fornecimento de eletricidade.

Na Iberdrola, continuamos trabalhando na modernização, digitalização e automação das redes, uma vez que são elementos-chave para melhorar a qualidade do sistema de distribuição e garantir a incorporação maciça de energias renováveis em um futuro próximo, assim como para promover a eletrificação da mobilidade, das edificações e da indústria.

Acreditamos firmemente que a transição para um sistema descarbonizado e plenamente renovável não é possível sem redes elétricas de transmissão e distribuição modernas e flexíveis, capazes de integrar de forma eficiente a nova potência livre de emissões. Por isso, nos últimos anos, o Grupo Iberdrola instalou cerca de 15 milhões de medidores inteligentes em âmbito mundial, assim como foram incorporadas à rede capacidades de gestão remota, supervisão e automação. Até o final de 2025 serão instalados mais de 21 milhões de medidores inteligentes e 83 % de nossos ativos estarão em países com Classificação A. Até o final de 2023, 78% de nossas redes de alta e média tensão já eram redes inteligentes.

Dessa forma, estamos respondendo às novas tendências em nosso relacionamento com nossos clientes, oferecendo-lhes produtos e serviços mais personalizados e uma gestão mais ativa de seu consumo elétrico. Paralelamente a isso, também fazemos um grande esforço para minimizar o impacto de nossas instalações no meio ambiente, ao mesmo tempo que lançamos desafios através do Programa de start-ups - PERSEO em busca de soluções inovadoras para reduzir ainda mais esse impacto.

Todos esses esforços fizeram do nosso Grupo um líder mundial no desenvolvimento e na implantação de redes inteligentes.

España
Distribuidor na Espanha

  

O 'Global Smart Grids Innovation Hub'

Para continuar liderando a transição energética, criamos um centro mundial de inovação em redes inteligentes: o Global Smart Grids Innovation Hub. Seu objetivo é ser uma referência mundial e atuar como plataforma indutora da inovação, combinando sua capacidade tecnológica com a dos fornecedores, colaboradores e start-ups de todo o mundo. A iniciativa agrupa o potencial inovador de mais de 200 profissionais no desenvolvimento de projetos de PD&I.

Descubra o 'Global Smart Grids Innovation Hub'

Agenda

  

O que diferencia as redes inteligentes da rede elétrica tradicional?

Durante séculos, o sistema energético respondeu a um modelo analógico e unidirecional: a energia era produzida em usinas de geração elétrica e distribuída aos consumidores em suas casas, empresas, fábricas e uso público nas cidades. Mas a tecnologia e a transição energética para uma economia descarbonizada estão oferecendo muitas outras possibilidades, as quais só são viáveis tornando o sistema circulatório do sistema elétrico, que são as redes, em infraestruturas mais robustas e, sobretudo, mais flexíveis e mais inteligentes.

A rede elétrica tradicional é estática e unidirecional, enquanto a dinâmica das smart grids é bidirecional, pois estabelece comunicação entre os fornecimentos e os centros de controle, permitindo aumentar a eficiência e poupar energia. Com a rede tradicional há pouca interação com os consumidores, no entanto, com a rede inteligente a interação é muito generalizada. O medidor de energia da rede convencional é eletromecânico enquanto o da rede inteligente é digital. A manutenção de ambas também é diferente, pois se a rede tradicional exige uma verificação manual do equipamento, com as smart grids o monitoramento pode ser feito remotamente.

O que diferencia as smart grids?

Illustration
Ilustración
  • Usinas nucleares
  • Usinas térmicas
  • Fábricas
  • Usinas hidrelétricas
  • Ciudades e edifícios
  • Usinas eólicas
  • Usinas solares
  • Veículos elétricos
  • Casas inteligentes

As 'smart grids', sustentáveis e respeitosas com o meio ambiente

Sem energias renováveis não haverá transição verde, e sem as redes que possibilitam sua gestão e integração no sistema não poderia haver energias renováveis. A mobilidade sustentável que está chegando, baseada em veículos que utilizam eletricidade verde como combustível, não seria possível sem elas. Os fios invisíveis das smart grids, que garantem o funcionamento correto de um sistema energético confiável e sustentável, são um eixo fundamental da mudança para o novo paradigma econômico verde.

As smart grids ajudam a reduzir a emissão de gases de efeito estufa, combatendo o aquecimento global. Além disso, ao terem um sistema elétrico que permite otimizar o consumo e a geração de energia, elas facilitam a eficiência energética. Da mesma forma, os consumidores podem consultar seu consumo em tempo real, o que lhes permite poupar energia e reduzir sua fatura, ao mesmo tempo que diminuem o impacto ambiental uma vez que já não há perdas de energia. Também são a solução para o desperdício de energia dado que otimizam ao máximo as fontes de energia aplicando diariamente medidas de eficiência energética em residências, negócios e indústrias.

As smart grids incluem fontes de energia renovável em seu funcionamento. Monitorar o consumo permite prever a produção necessária no longo prazo usando especificamente energias renováveis e descartando o uso das energias não renováveis utilizadas principalmente em épocas de escassez

Smart grids

Agenda

Mais sobre 'smart grids'

Microrredes inteligentes: o potencial para uma energia sustentável

Las microrredes son pequeños circuitos autosuficientes capaces de suministrar electricidad a comunidades específicas, normalmente alejadas de los grandes centros urbanos.

Descubra as microrredes inteligentes