Parque eólico 'offshore' Vineyard Wind I

Vineyard Wind I, nosso primeiro projeto de energia eólica 'offshore' nos Estados Unidos

Projetos Iberdrola Eólica offshore Estados Unidos

Por meio da nossa subsidiária Avangrid, estamos construindo a primeira instalação de energia 'offshore' em grande escala nos Estados Unidos, localizada na costa do estado de Massachusetts. O parque eólico, que já tem seus primeiros MW em operação, atingirá uma capacidade total de 806 megawatts (MW), produzindo energia limpa suficiente para mais de 400.000 residências.

Proyecto Vineyard
Projeto em andamento

Parque eólico Vineyard Wind I

Ubicación
Localização Costa de Massachussets (USA)
Capacidad instalada
Capacidade total instalada 806 MW
Inversión
Investimento mais de 2,7 bilhões de euros
Puesta en marcha
Construção e geração de energia 2024

Promovemos a energia eólica offshore em vários países do mundo, incluindo o Reino Unido, a Alemanha e a França. Vineyard Wind I é nossa primeira instalação eólica offshore nos Estados Unidos. O projeto está localizado ao largo da costa de Massachusetts —a 15 milhas (uns 24 km) ao sul da ilha de Martha's Vineyard e a 34 milhas (uns 55 km) ao sul da península de Cape Cod—, e terá uma capacidade instalada de 806 MW, gerando energia suficiente para atender à demanda de mais de 400.000 residências e empresas em todo o estado.

A Vineyard WindLink externo, abra em uma nova aba. , empresa que conta com a participação de 50% do Grupo Iberdrola — através da Avangrid Renewables, filial da Avangrid* — e do grupo de investimentos dinamarquês Copenhagen Infrastructure Partners (CIP), foi a responsável pelo desenvolvimento e a construção do parque eólico. Uma vez iniciada a operação comercial, a Iberdrola assumirá a responsabilidade de controlar o funcionamento e o gerenciamento da instalação, seguindo o acordo alcançado com a Copenhagen Infrastructure Partners (CIP).

O Vineyard Wind I contou com um investimento de 3 bilhões de dólares (mais de 2,7 bilhões de euros, de acordo com as taxas de câmbio atuais) garantido por meio de contratos com as três principais concessionárias de energia elétrica do estado.

O parque eólico criará 3.600 empregos em tempo integral, permitindo economizar 1,4 bilhão de dólares para os consumidores nos primeiros 20 anos de operação, e deverá reduzir as emissões de CO2 em mais de 1,6 milhão de toneladas por ano, o equivalente à retirada de 325.000 carros das ruas anualmente. A Vineyard Wind também proporcionará uma economia de energia de 3,7 bilhões de dólares para os contribuintes da Nova Inglaterra. 

"Finalmente estamos fornecendo energia eólica offshore limpa para a rede de Massachusetts. Este é um momento decisivo para a ação climática nos Estados Unidos e estamos vivenciando um amanhecer para o setor eólico offshore do país"

Pedro Azagra, CEO da Avangrid

Em julho de 2021, a Vineyard Wind assinou seu primeiro acordo de trabalho (PLA, em sua sigla em inglês) para um parque eólico offshore nos Estados Unidos, reforçando a criação de 500 empregos sindicalizados por meio do projeto. Em dezembro de 2023, os acionistas do projeto anunciaram que o Vineyard Wind 1 cumpriu quase o dobro do que foi assinado no PLA, criando 937 postos de trabalho sindicalizadas durante os dois anos de construção.

O projeto recebeu o Prêmio Ruth H. Silman de Projeto de Mudança Climática do Ano  do Environmental Business Council (EBC) da Nova Inglaterra, a primeira organização dos Estados Unidos criada para apoiar e incentivar o desenvolvimento do setor ambiental.

* AVANGRID, Inc. está participada em 81,5 % por Iberdrola. S. A.

Este novo projeto reafirma a posição da Iberdrola como líder global em energia eólica offshore.

Evolução do projeto

Em 18 de novembro de 2021, começou a construção de Vineyard Wind I, o primeiro parque eólico offshore em grande escala dos Estados Unidos, quase 25 vezes o tamanho da única instalação existente no país, localizada em Rhode Island.

O projeto atingiu a fase de "aço na água" em junho de 2023 e concluiu a primeira subestação offshore do país em julho de 2023. 

Em maio de 2021, o projeto recebeu um Registro de Decisão (ROD, em sua sigla em inglês) do Bureau of Ocean Energy Management (Gabinete de Gestão de Energia do Oceano dos Estados Unidos, BOEM) do Departamento do Interior dos EUA, a última etapa crucial do processo de revisão federal. Antes disso, em 2017, o projeto Vineyard Wind 1 passou por um extenso processo de revisão pública, com mais de 30.000 comentários, sendo 90% favoráveis ao projeto. O plano de construção e operação (COP) foi revisado por mais de duas dúzias de instituições federais e agências locais durante mais de três anos e meio.

Em 2020, a empresa assinou um contrato com a ISO New England para conectar sua geração à rede de energia elétrica da Nova Inglaterra na estação transformadora NSTAR —de 115 kV e localizada em Barnstable (Massachussets) — e assinou os contratos de compra e venda de energia a longo prazo com as empresas de distribuição de energia elétrica de Massachusetts.

Em outubro de 2023, o projeto Vineyard Wind 1 fechou um pacote inédito de capital tributário para energia eólica offshore em escala comercial com três bancos dos EUA. A transação de investimento de 1,2 bilhão de dólares foi realizada com o J.P. Morgan Chase, o Bank of America e o Wells Fargo, tornando-se o maior financiamento de capital fiscal de ativo único e o primeiro para um projeto eólico offshore em escala comercial.  

Os componentes

O parque utiliza os geradores de turbinas eólicas Haliade-X da GE Renewable Energy, que atualmente são os mais potentes em funcionamento, com até 13 megawatts de potência e uma altura de 248 metros. Cada uma dessas turbinas pode economizar 52.000 toneladas de CO2 por ano e em uma única rotação pode alimentar uma residência em Massachusetts por um dia inteiro.

Por outro lado, a empresa espanhola Windar Renovables foi a encarregada de fabricar as 62 fundações dos aerogeradores. O contrato, assinado por um valor de aproximadamente 100 milhões de euros, significou a criação de cerca de 400 postos de trabalho (500 em momentos de máxima ocupação) em suas instalações nas Astúrias (Espanha).

O Grupo Prysmian, da Itália, recebeu a concessão para a implementação do sistema de cabos submarinos que conectará o parque eólico offshore à rede elétrica continental dos Estados Unidos, após a assinatura de um contrato avaliado em 200 milhões de euros. O projeto precisou de um total de 134 quilômetros de cabos elétricos de corrente alternada de alta tensão.

A Southwire, sediada nos EUA, foi responsável pelo projeto, fabricação e instalação de mais de 51 quilômetros de cabos terrestres de alta tensão. O cabo foi fabricado na fábrica da Southwire em Huntersville (Carolina do Norte), que utiliza tecnologia de ponta para produzir cabos de transmissão subterrâneos de alta e extra-alta tensão, variando de 69kV a 500kV. 

Em julho de 2023, foi concluída a instalação da subestação offshore, que atenderá a todo o projeto Vineyard Wind I. Trata-se da primeira subestação desse tipo instalada pela Iberdrola nos Estados Unidos e a sexta no mundo, com um peso de mais de 5.000 toneladas, o que a torna a maior já instalada pela empresa. 

Iberdrola, líder mundial em energias renováveis

Na Iberdrola, estamos comprometidos com as energias renováveis há mais de duas décadas como um pilar fundamental sobre o qual construir nosso modelo de negócios seguro, limpo e competitivo. Graças a essa visão, hoje somos líderes mundiais em energias renováveis, alcançando 42.387 MW de energia limpa em operação após o primeiro trimestre de 2024.

Esse compromisso está refletido em nosso Plano Estratégico, no qual destinaremos 15,5 bilhões de euros brutos para energias renováveis. Desse total, mais da metade terá como foco a energia eólica offshore nos EUA, no Reino Unido, na França e na Alemanha, sendo que 28% será designado à energia eólica onshore e 18%, à energia solar.