FUNDAÇÕES DE AEROGERADORES

Como os aerogeradores se sustentam no mar?

#energia eólica #energias renováveis #P+D+I

Nos parques eólicos marinhos, os moinhos ficam acima do nível do mar com diferentes tipos de fundações, dependendo da profundidade.

Fundações do parque eólico marinho de Wikinger.#RRSSFundações do parque eólico marinho de Wikinger.

Os projetos de energia eólica marinha permitem aproveitar todo o potencial do vento em alto-mar, onde sopra com muito mais força do que em terra. No entanto, sua instalação é muito mais complexa. A maior dificuldade consiste na elevação dos aerogeradores e subestações acima do nível do mar e em sua fixação ao solo.

Existem diferentes tipos de fundações em função da profundidade na qual vai ser instalado o aerogerador. Assim, por exemplo, no caso das instalações localizadas abaixo dos 15 metros de profundidade, são utilizadas monoestacas, estruturas bastante simples compostas por um grosso cilindro de aço que se crava diretamente no fundo do mar. Sob o solo marinho, chegam a ser enterrados até 30 metros para que seja possível sustentar a torre.

Nos parques onde for necessário erguer moinhos de cerca de 30 metros para que ultrapassem as ondas, o sistema de fundação escolhido costuma ser o de gravidade, que consiste em uma grande plataforma de concreto ou aço de cerca de 15 metros de diâmetro e um peso que ronda as 1.000 toneladas.

A partir dos 30 ou 35 metros de profundidade, são necessárias estruturas de suporte e fixação mais complexas. Os instaladores optam, na maioria dos casos, pelas jaquetas (jackets), fundações com uma armadura em treliça que incorporam três ou quatro pontos de ancoragem no fundo marinho, de forma que proporcionam mais segurança à fixação das torres. Na parte superior, as jaquetas são rematadas por uma peça de transição que tem a função de uni-las aos fustes das turbinas, enquanto os pés (três ou quatro, dependendo da concepção efetuada pelos engenheiros) são fixados ao solo mediante estacas.

Descubra as principais características das fundações mais utilizadas para a instalação de um parque eólico marinho:

Fundações, energia eólica marinha.#RRSSFundações, energia eólica marinha.

 VER INFOGRÁFICO: Fundações, energia eólica marinha [PDF]

A jaqueta é o tipo de fundação utilizada pela Iberdrola nos parques eólicos marinhos de Wikinger (Alemanha), East Anglia ONE (Reino Unido) e Saint-Brieuc (França).

  • Na instalação alemã, as jaquetas têm quatro pés e atingem um comprimento de 59 metros com um peso de 625 toneladas.
  • Por outro lado, em East Anglia ONE, os aerogeradores sustentam-se sobre três pés — apesar de os aerogeradores serem maiores —, um desafio de engenharia que permite economizar custos e acelerar a fabricação das estruturas.
  • Finalmente, no parque eólico marinho da Bretanha francesa também serão instaladas jaquetas porque são a opção técnica adequada para as condições do fundo marinho da baía de Saint-Brieuc e para o tipo de fundação que foi selecionado pelas organizações pesqueiras.

Comparação entre as 'jaquetas' de East Anglia ONE e as de Wikinger.Comparação entre as 'jaquetas' de East Anglia ONE e as de Wikinger.

 VER INFOGRÁFICO: Comparação East Anglia ONE - Wikinger [PDF]

Conheça as principais características das 'jaquetas' de East Anglia ONE e Wikinger

EAST ANGLIA ONE

  • Profundidade: entre 40 e 48 metros
  • Configuração: três pés
  • Número de clusters: dois
  • Comprimento: 65,5 metros
  • Peso médio: 845 toneladas
  • Área: 23 metros
  • Peça de transição: de caixão
  • Porta de acesso: : na torre da turbina

WIKINGER

  • Profundidade: entre 36 e 42 metros
  • Configuração: quatro pés
  • Número de clusters: dois
  • Comprimento: 59 metros
  • Peso médio: 625 toneladas
  • Área: 23 metros
  • Peça de transição: de vigas inclinadas
  • Porta de acesso: na peça de transição

Ocultar informação

Em ambos os casos, as fundações têm selo espanhol: foram construídos pela Navantia e Windar, em suas instalações de Ferrol e Avilés, respectivamente. A construção das jaquetas gera um grande impacto econômico nessas regiões. Um dado representativo: nas instalações galegas, os trabalhos para Wikinger traduziram-se na criação de cerca de 2.000 empregos, entre diretos e indiretos.

Ficha técnica das fundações do parque eólico marinho de Wikinger.Ficha técnica das fundações do parque eólico marinho de Wikinger.

 VER INFOGRÁFICO: Wikinger, ficha técnica(*) Nota [PDF]

   

(*) Disponível na versão em espanhol.