PARQUE EÓLICO OFFSHORE EAST ANGLIA ONE

East Anglia ONE começa a fornecer energia elétrica limpa

A Iberdrola conectou a rede elétrica britânica ao parque eólico offshore de East Anglia ONE, o qual tem 714 MW de capacidade instalada e será o maior parque eólico offshore do mundo após sua entrada em operação em 2020.

Localização
Mar do Norte (Reino Unido)

N° de aerogeradores
102 turbinas WTG E19 Siemens Gamesa

Extensão total do parque
300 km2

Capacidade total instalada
714 MW

Investimento
2,5 bilhões de libras

Entrada em operação
2020

Projeto
East Anglia ONE

O primeiro dos 102 aerogeradores do parque East Anglia ONE já está fornecendo energia elétrica à subestação onshore do parque, localizada na cidade de Burstall. O grupo Iberdrola — através de sua filial no Reino Unido ScottishPower Renewables — instalou ao longo do verão 25 turbinas que serão paulatinamente conectadas à rede.

East Anglia ONE será o maior parque eólico offshore do mundo quando entrar em funcionamento no ano de 2020, graças à sua capacidade instalada de 714 MW, que fornecerá energia limpa para cerca de 630.000 residências inglesas. Localizado no mar do Norte — aproximadamente a 50 quilômetros da costa do condado inglês de Suffolk —, conta com um investimento de 2,5 bilhões de libras, tendo o grupo Iberdrola 60% das participações e a Green Investment Group (GIG), do grupo Macquarie, 40%.

A construção do parque East Anglia ONE impulsionou a indústria eólica offshore na Europa e criou emprego para mais de 1.300 pessoas em vários países (Espanha, Reino Unido, Países Baixos, Emirados Árabes Unidos), além de ser fundamental para vários setores, tal como o naval.

CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS DO PARQUE EAST ANGLIA ONE

  • O parque estará localizado a 50 km da costa e ocupará uma extensão de 300 km2, o equivalente a 40.000 campos de futebol.
  • O complexo East Anglia ONE terá 102 aerogeradores de 7 MW de potência unitária fornecidos pela Siemens Gamesa. Uma vez instalados, terão uma altura de 167 metros (dois metros a mais que a Torre Iberdrola de Bilbau, Espanha) e pás de 75 metros.
  • As fundações, tipo jacket, foram fabricadas pela Navantia em Fene (Galiza, Espanha), pela Lamprell nos Emirados Árabes Unidos e pela Harland & Wolff em Belfast (Irlanda). Windar construiu as estacas em Avilés (Astúrias, Espanha).
  • A subestação offshore Andalucía II, fabricada pela Navantia em Puerto Real (Cádiz, Espanha), será a encarregada de coletar a eletricidade gerada pelos aerogeradores e transformar a tensão para poder transferi-la para a costa. Para tal, serão instalados dois cabos submarinos de 85 quilômetros cada um.
  • Esses cabos se conectam a outros seis subterrâneos de aproximadamente 37 km, desde Bawdsey até um novo transformador terrestre em Burstall, que conecta o parque eólico offshore à rede nacional.

 Revista 'The East Angle'. Número de verão 2019: "East Anglia Offshore Windfarm Projects"

 East Anglia ONE: aerogeradores* Nota [PDF]

 East Anglia ONE: fundações* Nota [PDF]

 East Anglia ONE: subestação* Nota [PDF]

 East Anglia ONE: jackets* Nota [PDF]

 East Anglia ONE: altura dos aerogeradores* Nota [PDF]

UMA DAS MAIORES INSTALAÇÕES RENOVÁVEIS DO MUNDO

Mas o novo parque offshore faz parte de um projeto ainda mais ambicioso: a Iberdrola, através de sua filial ScottishPower Renewables, solicitou ao governo britânico a ampliação dessa instalação e, para tal, apresentou às autoridades do Reino Unido uma proposta para construir os parques East Anglia TWO (257 km2/800 MW de potência) e THREE (305 km2 /1.200 MW de potência).

A empresa já recebeu a aprovação do Ministério de Energia e Estratégia Industrial do Reino Unido (BEIS) para a implementação do East Anglia THREE, que estará localizado a 69 km mar adentro da costa de Norfolk — perto da área metropolitana de Londres — e fornecerá eletricidade para aproximadamente um milhão de residências. O objetivo é iniciar a construção em 2022, tendo em vista começar a geração em 2025.

Dessa forma, o futuro complexo East Anglia atingirá um total de 2.000 MW de potência, convertendo-se em uma das maiores instalações renováveis do mundo.
 

 East Anglia THREE: dados básicos* Nota [PDF]

Da mesma forma, e como resposta à aposta contínua da empresa em pesquisa e inovação em energia eólica, a ScottishPower está desenvolvendo nas águas do parque East Anglia ONE a iniciativa Frond Mats (mantos vegetais), que utiliza a vegetação submarina sintética para reduzir os efeitos das correntes e proteger os aerogeradores dos efeitos da erosão, gerando uma economia significativa.