BIODIVERSIDADE

Protegemos a biodiversidade dos ecossistemas como fonte de desenvolvimento sustentável

No grupo Iberdrola integramos a conservação e a promoção da biodiversidade dos ecossistemas nas estratégias da companhia e trabalhamos no desenvolvimento de energias limpas responsáveis com a natureza como fonte de desenvolvimento sustentável. Já realizamos mais de 1.450 ações de proteção da biodiversidade em todo o mundo desde 2018.

Relatório 2018-2019 de
Biodiversidade


 Comprometidos com os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável

OBJETIVO DA IBERDROLA COM A BIODIVERSIDADE

Ter "perda líquida nula" de biodiversidade até 2030, apostando, sempre que for possível, em um impacto líquido positivo nos novos projetos de infraestruturas. Todos os nossos projetos trazem consigo um exaustivo plano ambiental para minimizar o impacto na flora e na fauna.

Este objetivo se fundamenta na aplicação do princípio de hierarquia de mitigação em todas as suas atividades e na melhoria contínua de seus padrões de proteção da biodiversidade integrando metodologias para monitorar o cumprimento do mesmo. A Iberdrola evita a localização de novos projetos de infraestrutura em espaços protegidos (por seu valor ecológico, biológico, cultural e/ou paisagístico), a menos que não tenha alternativas viáveis. Também se evitarão as áreas de alto valor para a biodiversidade sem figura de proteção sempre que possível. As áreas protegidas incluem as áreas de Patrimônio da Humanidade, proteções nacionais e as respectivas categorias de áreas protegidas da UICN (União Internacional para a Conservação da Natureza).

O que é a biodiversidade e qual seu objetivo?

A biodiversidade — ou diversidade biológica — refere-se à grande variedade de seres vivos que existem no planeta. Engloba também os diferentes ecossistemas marinhos e terrestres, as interações e dependências formadas entre a pluralidade de espécies.

Seu papel é vital, pois protege o funcionamento dos ecossistemas em relação aos seus ciclos: o ciclo da água, o ciclo dos nutrientes, ou o do solo, com sua correta formação. Além disso, um bom equilíbrio biológico favorece a regulação do clima e uma menor contaminação. No que se refere ao ser humano, nos proporciona segurança alimentar, acesso a diferentes matérias-primas e acessibilidade à água limpa. Também previne frente a possíveis desastres naturais, assim como facilita a segurança energética.

BIODIVERSIDADE E DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL

O fomento ao desenvolvimento econômico e social, o respeito ao meio ambiente e a promoção da biodiversidade global são valores corporativos primordiais para a Iberdrola, que está plenamente alinhada com o cumprimento dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável seis, treze, quatorze e quinze. O grupo Iberdrola materializa seu compromisso com a conservação e promoção da diversidade biológica dos ecossistemas de acordo com os princípios de atuação estabelecidos em sua Política de Biodiversidade.

 Integrando a conservação da diversidade biológica à estratégia do grupo e às decisões sobre projetos de infraestruturas.

 A aplicação da hierarquia de mitigação e evitando localização de novas infraestruturas em áreas protegidas ou naquelas que tenham um alto valor em biodiversidade.

 Integrando a biodiversidade aos Sistemas de Gestão Ambiental (SGA) do grupo.

 Participando de projetos de pesquisa, conservação, educação e sensibilização.

 Informando sobre as atuações do grupo em relação à biodiversidade.
 

A Iberdrola fomenta o conhecimento e a pesquisa, colaborando com os Stakeholders e participando da realização de diferentes estudos para entender o comportamento de espécies e habitats dos países onde está presente. Tal como o projeto "Migração de Aves", cujo objetivo é o estudo dos movimentos migratórios das aves presentes na Espanha, e em estudos destinados a melhorar o conhecimento e a gestão do capital natural.

Também cabe destacar sua colaboração na elaboração do Guia Prático de Restauração Ecológica em colaboração com a Iniciativa Empresa e Biodiversidade da Fundação Biodiversidade. Este guia é uma ferramenta metodológica para orientar uma tomada de decisão eficaz a fim de fomentar a Restauração Ecológica em atuações que visam o fortalecimento e a recuperação do capital natural, assim como para lutar contra a perda de biodiversidade.
 

DE QUE FORMA PODEMOS PROTEGER E CONSERVAR A BIODIVERSIDADE?

 

USO SUSTENTÁVEL DA BIODIVERSIDADE

Cortina de bolhas.

Proteção da biodiversidade marinha

Implementamos cortinas de bolhas para proteger os marsuínos, pequenos cetáceos parecidos com golfinhos, contra o ruído gerado durante a construção do parque eólico offshore de Wikinger.
Ecossistemas.

Vida submarina e ecossistemas terrestres

40% dos oceanos do mundo estão gravemente afetados pela atividade do homem e a cada ano são desmatados 13 milhões de hectares.

INICIATIVAS DA IBERDROLA A FAVOR DA BIODIVERSIDADE

Na Espanha, a Iberdrola destinou 40 milhões de euros nos últimos dois anos para proteger a vegetação. A Companhia desenvolve um programa de adequação das linhas elétricas para prevenir eletrocussões e proteger a avifauna. Foram feitas no total mais de 2.700 atuações de manutenção e renovação de linhas elétricas para reduzir qualquer tipo de risco nas instalações. Foram revisados cerca de 30.000 quilômetros de linhas elétricas.

Entre as atuações de biodiversidade em projetos de construção, se destaca o plano de proteção ambiental desenvolvido na usina solar fotovoltaica de Núñez de Balboa, na Estremadura espanhola.

Na Europa, o complexo hidrelétrico do Tâmega, em Portugal, também implica minuciosos estudos específicos de fauna e flora. Entre outras ações, foram feitas 1.000 estações de amostragem e monitoramentos de diferentes espécies durante mais de 80.000 horas.

No Reino Unido, no parque eólico marinho de East Anglia ONE, concebeu-se, antes do início dos trabalhos, um Protocolo específico de mitigação de mamíferos marinhos (MMP).

Além disso, no Brasil, na usina hidrelétrica de Baixo Iguaçu, está sendo desenvolvido um corredor de biodiversidade que conectará áreas de floresta e áreas de conservação permanente da usina nas áreas protegidas do Parque Nacional de Iguaçu.

Na Califórnia, no parque eólico de Manzana, foram colocados aparelhos de radiofrequência e GPS na maioria dos condores deste estado para rastrear seus movimentos.

No México, são realizadas ações para conservar e proteger o Cânion de Fernández, uma das reservas mais importantes do norte do país.
 

 Descubra como protegemos a biodiversidade em alguns dos nossos projetos mais emblemáticos
 

Pacto pela Biodiversidade

Ao assinar esse pacto, a Iberdrola mostra seu compromisso com a conservação e uso sustentável da biodiversidade. O Pacto [PDF] é uma ação promovida pela Iniciativa Espanhola Empresa e Biodiversidade, do Ministério da Agricultura, Alimentação e Meio Ambiente (Magrama), e pela Fundação Biodiversidade, da qual a Iberdrola também é empresa membro.

A Iberdrola faz parte da iniciativa europeia da plataforma EU Business @ Biodiversity Platform.

Projeto ALETEO

A Iberdrola, através de sua filial de Distribuição i-DE, investirá cerca de 200 milhões de euros para adequar e corrigir alguns dos 234.000 apoios elétricos a fim de minimizar o impacto das linhas aéreas na avifauna. Essa atuação, denominada projeto ALETEO, será realizada entre 2018 e 2025 na Espanha e vai afetar um terço dos apoios instalados pela empresa nas nove regiões autônomas onde opera (Madri, Extremadura, Castela-La Mancha, Valência, Castela e Leão, La Rioja, Navarra, País Basco, Região de Múrcia e Cantábria).

Continue lendo

Serão modificados, principalmente, os apoios localizados nas Zonas Especiais de Proteção para as Aves (ZEPAS), embora também se adequarão os situados nas zonas de proteção definidas pelas próprias regiões autônomas.

As melhorias que serão realizadas na rede elétrica consistirão no revestimento das diferentes fases e ligações dos apoios, aumentar a distância de segurança — trocando os isoladores para alongar a cadeia ou instalando outro tipo de bastão —, substituir as cruzetas por outras especialmente projetadas para proteger a as aves e instalar dispositivos antinidificação, entre outras medidas.

Nos dois próximos anos, a empresa planeja adaptar 25.000 apoios nas linhas de distribuição para evitar a eletrocussão de aves. Até agora foram corrigidos 4.127 apoios e 6.659 estão em tratamento para sua adequação.

Esconder texto


Proyecto MIGRA:

Este ambicioso projeto, desenvolvido desde 2011 pela Fundação Iberdrola Espanha em colaboração com a SEO/BirdLife, responde ao compromisso da Iberdrola de trabalhar em prol de uma energia respeitosa com as aves e biodiversidade espanhola.

O programa procura preservar a avifauna espanhola expandindo o conhecimento dos hábitos migratórios e de reprodução das aves através das últimas tecnologias em sistemas de geolocalização e monitoramento remoto. Com o objetivo de obter todos os detalhes sobre suas viagens migratórias, a duração, a rota que seguem, a velocidade e a altura que voam, onde descansam e se alimentam ou se as rotas são iguais ano após ano, diferentes espécies foram marcadas com dispositivos GPS, o que torna possível que seus movimentos estejam ao alcance de todos em www.migraciondeaves.org, assim como ajudam na prevenção sobre possíveis ameaças que possam colocá-las em perigo, ao mesmo tempo que proporcionam informações fundamentais para a realização de estudos científicos relevantes.

Atualmente, o programa MIGRA conta com 1.150 aves marcadas de 33 espécies diferentes, proporcionando informações úteis sobre 671 aves de 32 espécies.

Continue lendo

 Marcação de aves

As espécies-objetivo do programa MIGRA durante 2020 são o tartaranhão-azulado e o milhafre-real. A primeira delas é uma ave de rapina de tamanho médio que experienciou uma redução de 50 % em sua população em tão só uma década. Saber onde estão estas aves em cada momento do ano e conhecer pormenorizadamente sua ecologia espacial é essencial para sua conservação no futuro. Por essa razão, os especialistas da SEO/Birdlife preveem marcar 22 tartaranhões-azulados durante este ano. Os dispositivos GPS-GSM utilizados (que pesam apenas 10 gramas e são colocados como uma mochila nas costas da ave) coletam coordenadas GPS a cada 5 minutos e as enviam via sistema de telefonia celular GSM.

Tartaranhão-azulado.#RRSSTartaranhão-azulado.

Da mesma forma, a população espanhola do milhafre-real está em perigo de extinção. Pensava-se que eram comunidades sedentárias e, portanto, que os reprodutores estariam sempre em seus territórios, porém, constatou-se que muitos milhafres-reais fazem movimentos migratórios de curta ou média distância para outras áreas de invernada ou realizam outras viagens durante o inverno.

Em 2019, a espécie-objetivo do programa foi o tartaranhão-caçador, uma ave migratória catalogada como vulnerável no Catálogo Espanhol de Espécies Ameaçadas. É sabido que as populações espanholas invernam no Sahel africano, mas até 2018 não tinham recebido sistemas GPS de alta resolução para conhecer detalhadamente os movimentos e a migração dessa ave de rapina ameaçada, as áreas por onde andam na Espanha, as áreas de invernada na África e os lugares onde descansam durante suas viagens migratórias.

Em 2018, foram marcados 10 exemplares adultos na Andaluzia, Castela e Leão, Catalunha e Galiza e na primavera de 2019 mais 13 tartaranhões em Albacete, Cáceres, Huelva, Madri, Palência, Salamanca e Segóvia. Deste modo, foram obtidas mais de 250.000 localizações com o objetivo de determinar se algumas das causas de sua redução de população estão nestas áreas para tentar solucioná-las.

Tartaranhão-caçador.#RRSSTartaranhão-caçador.

 Campanha Salvemos os tartaranhões


No âmbito do projeto MIGRA, também receberam marcações 80 peneireiros-das-torres em toda a Espanha, quatro falcões peregrinos na Comunidade de Madri (uma espécie considerada como vulnerável no Catálogo de Espécies Ameaçadas desta região) e 41 andorinhões-pretos do município madrileno de Nuevo Baztán.

Peneireiros.#RRSSForam colocados nano-GPS nas costas dos peneireiros-das-torres para registrar seus hábitos migratórios.

 Monografias

Foram escritas cinco monografias no programa MIGRA em colaboração com a Fundação Iberdrola Espanha:

  • Migração e ecologia espacial da cegonha-branca na Espanha. Publicada em fevereiro de 2020, é uma obra exaustiva que recompila os resultados oriundos de 79 exemplares marcados com dispositivos de seguimento remoto na Espanha e na Europa Central entre 2012 e 2017. O estudo, que revela os movimentos da cegonha-branca durante todo o ciclo anual, demonstrou claramente uma alteração na estratégia migratória destas aves na Europa Ocidental. De fato, a cegonha-branca desvelou-se como um modelo ideal para comprovar que as alterações ocasionadas pelo homem em termos globais (geração de grandes quantidades de resíduos, uso de enormes áreas para cultivos de irrigação, etc.) estão provocando profundas transformações no meio ambiente e no comportamento das espécies.

Cegonha-branca.#RRSSCegonha-branca.

  • Migração e ecologia espacial da população espanhola do petrel de Bulwer. O petrel de Bulwer é una pequena ave marinha que tem sua criação nas ilhas Canárias e que está catalogada como em perigo. Por isso, saber a distribuição atual destas populações permitirá, ente outras coisas, modelizar o efeito do aquecimento global sobre a distribuição desta espécie. Para fazer esta monografia (apresentada em novembro de 2019), foram analisados os deslocamentos migratórios de 105 aves equipadas com geolocalizadores e colocados dispositivos GPS durante a fase de criação que permitiram registrar 59 viagens de alimentação completas.

Petrel de Bulwer.#RRSSPetrel de Bulwer.

  • Migração e ecologia espacial das populações espanholas de cagarros (calonectris diomedea), realizada graças à marcação de 460 exemplares em 13 colônias de criação distribuídas em diferentes regiões espanholas: Ilhas Baleares, Castellón, Múrcia, Almeria, Ilhas Chafarinas, Ilhas Atlânticas da Galiza e várias ilhas das Canárias. A magnitude do banco de dados de posicionamento registrado, com 1.017.029 localizações, converteu esse trabalho no mais ambicioso até a data presente em tratar da ecologia do movimento de espécies espanholas com o uso de aparelhos de monitoramento remoto de nova geração.

Cagarro.#RRSSCagarro (calonectris diomedea) em migração. © Pep Arcos.

  • Migração e ecologia espacial da população espanhola de águias-calçadas. Para a execução do estudo, foram marcadas 21 águias-calçadas, o que permitiu verificar mais de 83.000 localizações ao longo de mais de 194.000 km percorridos pelas aves em suas viagens. Os dados do estudo revelam que a cooperação internacional é fundamental para a criação de áreas seguras em suas viagens migratórias para a África Subsaariana: durante a migração outonal, essas aves percorrem entre 2.400 e 3.400 km, chegando a áreas de savana do Sahel africano.

Águia-calçada.#RRSSÁguia-calçada com dispositivo GPS.

  • Migração e ecologia espacial da gaivota-de-Audouin [PDF]. A gaivota-de-Audouin, uma espécie endêmica do Mediterrâneo, cuja população é relativamente pequena, reúne 90% de seus indivíduos no território espanhol na época de reprodução. Para fazer o estudo, foram analisadas 221.931 localizações espaciais de mais de 15.500 exemplares diferentes. Em suas 100 páginas, constam os movimentos, a fenologia e a ecologia espacial da gaivota-de-Audouin em suas áreas de reprodução, rotas migratórias e áreas de invernada. O estudo também revela 15 áreas de grande valor para a espécie nas costas africanas, que merecem ser identificadas como Important Bird Area (IBA).

Gaivota-de-Audouin.#RRSSGaivota-de-Audouin.

Esconder texto


Estudo sobre o impacto das mudanças climáticas no abutre-barbudo:

Iberdrola — através de sua fundação — e da Fundação para a Conservação do Abutre-Barbudo (FCQ sigla em espanhol) apresentaram os resultados do A Estudo sobre o efeito das mudanças climáticas na população do abutre-barbudo dos Pirinéus Centrais. O estudo indica a presença de mais de 800 mosquitos, moscas pretas e moscas da areia, como portadores do vírus da malária aviária, uma doença muito mais grave e perigosa para as aves do que se imaginava.

Continue lendo

Esses insetos portadores, acostumados a habitats mais quentes, até agora não existiam no ecossistema frio e montanhoso dos Pirinéus Centrais, mas o aumento da temperatura devido às mudanças climáticas facilitou sua presença nas áreas de nidificação do abutre-barbudo. Portanto, fica demonstrado o risco de exposição à doença dessa espécie classificada em perigo de extinção na União Europeia.

Abutre-barbudo.#RRSSO estudo descobriu a presença do vírus da malária aviária no Pirinéu Central, habitat do abutre-barbudo.

Esse parasita causou a dramática redução da população de espécies tão abundantes e habituais como o pardal comum (Passer domesticus) e sua expansão a novas regiões, tal como as ilhas do Havaí ou a Nova Zelândia, teve efeitos devastadores nas populações endêmicas que não tinham tido contato prévio com a doença. Além disso, agora foi detectado um impacto severo do parasita também em espécies que conviveram com ele. Portanto, isso envolveu, por exemplo, a perda de 75% dos pardais da cidade de Londres.

Esconder texto


Projeto LIFE+ Tetraz cantábrico:

Urogallo cantábrico.

O programa para a conservação dessa espécie endêmica, emblemática e em perigo de extinção da Cordilheira Cantábrica trabalhou ativamente entre 2010 e 2016 com o duplo objetivo de impedir seu declive e fomentar sua recuperação.
 

Continue lendo

No início do projeto se estimava que restavam aproximadamente 400 exemplares entre Astúrias, Leão e Cantábria. Para contribuir para a sua recuperação, o projeto europeu LIFE+ Tetraz cantábrico, coordenado pela Fundação Biodiversidade do Ministério da Agricultura e Pesca, Alimentação e Meio Ambiente, e apoiado pela Fundação Iberdrola Espanha e pelo Organismo Autônomo Parques Nacionais, realizou uma bateria de ações urgentes de conservação, participação social, sensibilização e divulgação.

Tetraz cantábrico.#RRSSTetraz cantábrico.

Entre as principais medidas realizadas desde 2010 merecem destaque:

  • Tratamentos silvícolas em mais de 500 hectares para favorecer o habitat do tetraz.
  • Retirada ou sinalização de 60 km de cercas perigosas para eliminar o risco de eletrocussão.
  • Controle e monitoramento da população de cervos devido ao seu efeito direto na disponibilidade de alimentos para o tetraz.
  • Programa de reprodução em cativeiro como medida complementar à gestão do habitat e reintrodução de tetrazes no meio silvestre.
  • 19 projetos de custódia do território graças a 29 acordos voluntários entre proprietários, entidades sem fins lucrativos e outros agentes públicos e privados.
  • Ações de divulgação e educação ambiental com a realização de oficinas escolares onde participaram mais de 2.000 alunos.

Esse projeto permitiu estabelecer os alicerces da futura conservação da espécie, baseando-se na experiência e no conhecimento técnico adquirido durante a execução das ações.

Esconder texto

 

Toda a informação sobre

BIODIVERSIDADE

Que planos de proteção da biodiversidade são realizados?

A Iberdrola já trabalha há vários anos com um plano de ação de biodiversidade definido. Trata-se de um plano estratégico motivado por quatro princípios de atuação definidos em sua política de biodiversidade: proteger, conhecer e conservar a biodiversidade, e conscientizar e informar os Stakeholders. Nas diversas unidades operacionais, esse plano de ação estratégico se traduz em linhas de atuação e programas de trabalho, tais como os de proteção da fauna e flora ou de redução da poluição.

O âmbito de aplicação do plano de ação abrange todo o ciclo de vida das instalações (projeto, construção, operação e desmantelamento). Dessa forma, os projetos de construção são realizados com a aplicação da hierarquia de mitigação no processo de avaliação de impacto ambiental e na fase de operação através da gestão ambiental integrada do grupo.

Qual a importância real das florestas em nosso ecossistema?

É inegável a importância das florestas do mundo, pois são ecossistemas vitais para a conservação da biodiversidade do planeta. Para alcançar o desenvolvimento sustentável é necessário cuidar delas, cientes de que são finitas e imprescindíveis para a vida. Sem elas não existiria água potável, ar puro nem muitos dos alimentos necessários. As florestas primárias são importantes não só por serem fontes de oxigênio, mas também porque mitigam as mudanças climáticas uma vez que absorvem da atmosfera o dióxido de carbono, reduzindo assim o efeito estufa.

Qual é a política de biodiversidade da Iberdrola?

O desenvolvimento dos negócios do Grupo provoca, inevitavelmente, interações com diversos ecossistemas. Por isso, estamos comprometidos com a proteção da biodiversidade e a conservação do meio ambiente. Além disso, favorecemos uma cultura social que visa incentivar a conscientização de todos os Stakeholders, identificando ações concretas que ajudem na conservação de ambientes naturais e atuem contra a perda de biodiversidade em prol dos seres vivos e da conservação das espécies.

Conheça os detalhes de nossa política de biodiversidade.

Qual é a importância da biodiversidade para a conservação da vida?

A biodiversidade influencia muito na conservação dos seres vivos. Se não tivermos em conta a importância da biodiversidade, atuando com uma abordagem a favor da sustentabilidade e respeitando as regras de conservação do meio ambiente, estaremos agindo contra o próprio benefício do ser humano. A perda de biodiversidade repercute diretamente em nossa segurança alimentar, em nossa vulnerabilidade no caso de desastres naturais, no acesso à água limpa e na extinção de espécies.

A exploração excessiva dos recursos biológicos e seu efeito negativo na biodiversidade

O impacto do ser humano é causa direta da perda de biodiversidade. Não saber gerenciar os recursos, ignorando que são finitos, traz como consequência o esgotamento dos recursos naturais. A constante atividade humana, o inegável excesso de exploração dos recursos com uma velocidade superior à de sua regeneração natural são fatores que dificultam a vida e acarretam a perda de biodiversidade. O desmatamento e a pesca predatória são claros exemplos disso.

Explicamos o que é o excesso de exploração e quais são suas consequências nos recursos naturais.

Que animais estão em perigo de extinção?

A biodiversidade mundial sofre uma redução sem precedentes. Segundo um relatório da Plataforma Intergovernamental sobre Biodiversidade e Serviços Ecossistêmicos (IPBES), mais de um milhão de espécies estão em perigo de extinção e poderiam desaparecer em poucas décadas. O relatório identifica os animais que estão em perigo de extinção devido às mudanças climáticas (as quais serão responsáveis por 5% desse desaparecimento se a temperatura aumentar 2 °C). O habitat natural da fauna é prejudicado pelo aquecimento global aumentando, consequentemente, o risco de extinção. Entre as espécies mais ameaçadas aparecem os gafanhotos e a centopeia de Madagascar, o antílope da áfrica e o leopardo-das-neves. No entanto, não só as mudanças climáticas afetam a biodiversidade, uma vez as alterações no uso do solo, a poluição e a exploração excessiva das espécies representam ameaças tão importantes ou inclusive mais graves para sua conservação do que as mudanças climáticas.

De que forma devemos lidar com a conservação do meio ambiente e a sustentabilidade do sistema?

A biodiversidade e sua conservação estão irremediavelmente condicionadas pela interferência humana no meio ambiente. Para não gerar problemas ambientais que resultem na perda de biodiversidade, é preciso executar medidas de conservação e saber implantá-las. A conservação é um princípio básico na política ambiental do Grupo Iberdrola, comprometido com a biodiversidade dos ecossistemas, paisagens e espécies onde desenvolve suas atividades.

Além disso, a conservação do meio ambiente também pode ser favorecida através de pequenas ações que podem ser realizadas por cada um de nós em nosso dia a dia: usar produtos reutilizáveis, fechar bem as torneiras, utilizar o transporte público, separar o lixo ou consumir produtos ecológicos.

Qual é a importância da proteção e da conservação da biodiversidade?

Defender a biodiversidade e os ecossistemas significa proteger a nós mesmos como espécie, pois dependemos deles para nossa própria sobrevivência. As florestas são os mais diversos ecossistemas terrestres, reduzem o aquecimento global e acabam com a poluição da água. A biodiversidade ajuda, entre outras coisas, a polinizar as flores e os cultivos. Da natureza obtemos comida e remédios, enquanto os micro-organismos nos ajudam na fertilização do solo. São inumeráveis os benefícios que a diversidade biológica proporciona a todos os seres vivos. Por isso, devemos cuidar das interações nos ecossistemas e ter bem definidas as áreas de conservação ambiental. O nosso dever como espécie é favorecer a transição ecológica, mitigando as emissões de gases de efeito estufa, melhorando a eficiência energética e, consequentemente, a sobrevivência da flora e fauna do planeta.

A biodiversidade e sua conservação devem ser uma aposta segura para garantir nosso futuro

Apostar na conservação do planeta é apostar na conservação da biodiversidade. A diversidade biológica protege o funcionamento dos ciclos vitais da água, dos nutrientes ou do solo. Por essa razão, é preciso minimizar o impacto do ser humano no meio ambiente para garantir a segurança alimentar e o acesso à água limpa e às diferentes matérias-primas, entre outros. Também é uma aposta para prevenir desastres naturais. Portanto, nas políticas de atuação, entre os vários objetivos de desenvolvimento, é preciso focar principalmente na conservação da diversidade biológica e garantir a proteção das áreas de conservação ambiental.

De que forma as mudanças climáticas afetam a biodiversidade?

As mudanças climáticas são uma das causas diretas da perda de biodiversidade. O aquecimento global e as mudanças climáticas mundiais fazem com que muitas espécies animais e vegetais não se adaptem à situação e abandonem seus habitats de referência no caso de secas, excesso de chuvas ou eventos climáticos extremos. Muitos dos animais que sofrem as mudanças climáticas serão condenados à extinção dada a impossibilidade de se adaptarem aos efeitos das mudanças. Consequentemente, as políticas de conservação são tão importantes para cuidar das espécies e dos ecossistemas.

O que significa a gestão ambiental?

A gestão ambiental é a estratégia que os diferentes organismos utilizam para que suas atividades causem o menor impacto possível no meio ambiente e na natureza. Trata-se de procurar o equilíbrio entre os interesses geoeconômicos e a conservação ambiental. Existem diferentes abordagens de controle de gestão de acordo com o campo de ação. Por um lado, a prevenção de conflitos ambientais futuros, a correção do problema ambiental no presente ou a recuperação da degradação ambiental do passado. Segundo essa abordagem de gestão, así será la política ambiental de un determinado organismo y así se comportará con los recursos naturales.

O que são áreas protegidas?

As áreas protegidas são extensões de terreno ou de mar que se protegem para não perder sua biodiversidade, geodiversidade e os recursos naturais e culturais das mesmas. Contêm ecossistemas naturais ameaçados ou com um especial interesse ecológico, educativo ou científico, entre outros. São normalmente reconhecidas como patrimônio natural, protegendo-se cuidando-se da sua diversidade biológica e do habitat das espécies.

De acordo com o mapa de áreas protegidas, o Grupo Iberdrola seleciona a localização de novas infraestruturas, evitando os espaços protegidos ou de alto impacto para a biodiversidade.

Quais são os princípios de conservação da biodiversidade?

O Grupo Iberdrola desenvolve diferentes ações para favorecer a conservação da biodiversidade dos diferentes ecossistemas onde realiza suas atividades. Tais princípios englobam: integrar a conservação ambiental na tomada de decisão das diferentes fases de seus projetos de infraestrutura; aplicar uma abordagem preventiva para a conservação do meio ambiente; a compensação do impacto causado e a restauração do capital natural ou a proteção de espécies e habitats via uma conservação positiva e a realização de pesquisas.

Quais são os princípios básicos da gestão ambiental?

O Grupo Iberdrola definiu uma série de princípios básicos de gestão em sua política ambiental com o objetivo de alcançar o desenvolvimento sustentável e evitar a degradação ambiental. Entre eles podemos citar: respeitar o regulamento ambiental vigente nos países onde opera; conhecer e avaliar continuamente os riscos que implicam suas instalações; prevenir tais riscos; o consumo responsável ou incluir a dimensão ambiental nos processos de decisão sobre investimentos e planejamento. Em suma, trata-se de princípios éticos básicos para respeitar e garantir a biodiversidade e os ecossistemas.

De que forma podemos gerenciar a eficiência energética e a sustentabilidade ambiental?

O fato de alcançar a eficiência energética e de promover a sustentabilidade ambiental será possível através do uso responsável da energia e da defesa de tecnologias eficientes que permitam reduzir o consumo de energia. A Iberdrola promove o uso responsável da energia e prioriza especialmente a otimização de toda a sua cadeia energética (geração, transmissão e distribuição). Nunca perdemos de vista o nosso objetivo de proteger a biodiversidade e os ecossistemas.

No entanto, as pequenas ações também contam. Por isso, qualquer moradia pode conseguir sua própria eficiência energética e a sustentabilidade para proteger a diversidade biológica em pequena escala, lutando contra as mudanças climáticas. Apostar nas energias renováveis, eletrodomésticos de baixo consumo ou aplicar algumas regras simples de uso da energia particular.

Que impactos o Protocolo GEE pode causar na conservação da biodiversidade?

O Protocolo dos Gases de Efeito Estufa oferece uma maneira padronizada de calcular e contabilizar as emissões dos gases de efeito estufa. Permite a comparação de resultados entre organizações e au longo do tempo, para saber melhor se eles ocorreram na redução de emissões e avaliar os benefícios climáticos. Essa ferramenta internacional pode contribuir bastante para manter a biodiversidade e cuidar dos ecossistemas. Saber os índices e os padrões do protocolo ajuda a orientar as políticas de luta contra as mudanças climáticas, os cuidados necessários e a promoção da biodiversidade de empresas e organizações.