A IMPORTÂNCIA DAS FLORESTAS

O presente (e o futuro) das florestas no mundo em face do desmatamento

#sustentabilidade ambiental #natureza #mudanças climáticas

Sem as florestas, não teríamos ar puro, nem água potável, nem muitos dos alimentos que precisamos para viver. Portanto, estamos em dívida com elas. Porém, o desmatamento está avançando, colocando em perigo ecossistemas dos quais a riqueza natural do planeta e sua capacidade dependem para enfrentar as mudanças climáticas.

As florestas são os pulmões do planeta: são lugares mágicos e repletos de vida, são o lar de mais de 75% da biodiversidade terrestre mundial, conforme o último relatório SOFO (The State of the World's Forests - 2018) sobre o estado das florestas da Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO). Assim sendo, milhões de pessoas, animais e vegetais dependem do futuro das áreas florestais, cada vez mais castigadas pelo desmatamento e pelo aquecimento global.

O ESTADO DAS FLORESTAS E SUA IMPORTÂNCIA PARA A EXISTÊNCIA HUMANA

O relatório SOFO 2018 identifica sete áreas de oportunidades em sua análise da importância das florestas como indutoras do desenvolvimento sustentável no âmbito da Agenda 2030:

 Supermercado
A demanda global de alimentos crescerá 50% até 2050 e serão necessários mais cultivos para aumentar a segurança e a sustentabilidade alimentar. Isto acarreta a necessidade de políticas agrárias ecológicas com as florestas para evitar o desmatamento.

 Seguro de vida
As florestas geram 20% da renda familiar nas áreas rurais dos países em desenvolvimento. Além disso, alguns produtos florestais proporcionam sustento para uma de cada cinco pessoas no mundo, especialmente no tocante aos grupos sociais mais vulneráveis.

 Fonte de água
As florestas fornecem água potável para mais de 33% das maiores cidades do mundo. A qualidade deste recurso, primordial para a saúde e o desenvolvimento rural e urbano, está vinculada com a gestão florestal.

 Energia
As florestas propiciam 40% de toda a energia renovável do mundo. Portanto, será necessário conseguir combustível vegetal de forma mais sustentável para diminuir a deterioração da superfície florestal.

 Super-herói
Uma boa gestão florestal fortalece a resiliência e a adaptação às catástrofes naturais relacionadas com as mudanças climáticas, além de favorecer a adoção de medidas globais que combatem o aquecimento do planeta.

 Sumidouro de carbono
Neste sentido, a importância das florestas passa pela absorção do equivalente a uns 2 bilhões de toneladas anuais de CO2. Saiba mais sobre os sumidouros de carbono aqui.

 Recreio
O turismo de natureza é responsável por 20% da indústria turística mundial. Por outro lado, a taxa de obesidade infantil é até 19% mais baixa em lugares onde as crianças têm um fácil acesso a áreas verdes.

A evolução da superfície florestal do planeta.#RRSSA evolução da superfície florestal do planeta.

 VER INFOGRÁFICO: A evolução da superfície florestal do planeta [PDF]

A CONSERVAÇÃO DAS FLORESTAS DIANTE DO AVANÇO DO DESMATAMENTO

A Organização das Nações Unidas (ONU) calcula que o mundo perde anualmente 13 milhões de hectares de floresta. O problema do desmatamento provoca, conforme o relatório SOFO 2018 (The State of the World's Forests), quase 20% das emissões totais de gases de efeito estufa (GEE) — mais do que todo o transporte junto —, sendo já a causa principal das mudanças climáticas após a queima de combustíveis fósseis.

A perda de áreas florestais, originada pelas mudanças climáticas e principalmente pela conversão de solo para uso agrícola e criação de gado, ameaça a biodiversidade terrestre e a sobrevivência das comunidades indígenas, silvicultoras e florestais. Também coloca em perigo mais de um bilhão de pessoas no mundo que obtêm comida, medicamentos e energia dos ecossistemas terrestres, conforme a FAO.

A conservação das florestas é vital pelos seus efeitos positivos contra o aquecimento global e em prol da proteção da diversidade biológica e dos povos indígenas. Ao proteger as áreas florestais, reforça-se a gestão de recursos naturais, como a água doce do planeta — 75% provém destes ecossistemas -, e aumenta-se o rendimento da terra. Estes ecossistemas também são fonte de ar puro e o lar de mais de 75% dos animais e das plantas terrestres, assim como dos polinizadores naturais, que geram mais de 200 bilhões de dólares anuais para a indústria alimentar mundial, conforme a ONU.

AS FLORESTAS MAIS BELAS DO MUNDO

As florestas, além de nos ajudarem a respirar, hidratar e alimentar, também nos inspiram graças à sua incomensurável beleza. Existem diferentes tipos de floresta segundo a vegetação (frondosas, mistas e coníferas), o clima (tropical, subtropical, temperada e boreal) ou o grau de intervenção humana (primárias e antropogênicas), entre outros fatores. Entre todas elas, a sociedade internacional National Geographic escolheu as mais belas do mundo:

  • Parque de Erawan (Tailândia): chama a atenção pela cor dourada de suas árvores no outono e por sua fauna, onde há uma grande diversidade de aves, esquilos voadores e macacos.
  • Floresta de Broceliande (França): abarca 7.000 hectares e está habitada desde há mais de 5.000 anos, como se pode comprovar pelos muitos menires espalhados pela área.
  • Floresta de Sagano (Japão): floresta de bambu com 50 espécies diferentes e exemplares de até 20 metros de altura.
  • Parque Nacional das Geleiras (Argentina): Patrimônio Mundial desde 1987, estas florestas de lengas (Nothofagus pumilio) e ñires (Nothofagus antartica) franqueiam maravilhas naturais como a geleira Perito Moreno.
  • Parque Nacional Kahurangi (Nova Zelândia): floresta tropical e frondosa onde residem o kiwi e o weka entre samambaias arborescentes, faias vermelhas e palmeiras nikau, entre outras espécies vegetais.
  • Floresta Negra (Alemanha): abarca uma área de 6.000 km2 de pinhais, prados, lagos e pequenas localidades entre Friburgo e Basileia.
  • Florestas de Ontário (Canadá): extensões onde predominam vermelhos, laranjas e amarelos sobre uma base verde que se reflete num milhar de lagos e rios.