Usina hidrelétrica de Aldeadávila

Aldeadávila, um projeto único de engenharia hidrelétrica na Espanha

Energia hidrelétrica Instalações operacionais

A construção da barragem de Aldeadávila representou há mais de meio século um dos marcos mais importantes da história da Iberdrola na Espanha. Essa instalação hidrelétrica, localizada em um cânion no Parque Natural Arribas do Douro, em Salamanca, é um dos maiores geradores de eletricidade renovável do país, o suficiente para abastecer 733.000 casas.

Central hidroelectrica Aldeadavila
Instalaçao operacional

Usina hidrelétrica de Aldeadávila

Ubicación
Localização Aldeadávila (Espanha)
Capacidad instalada
Capacidade total instalada 1242 MW
Producción
Produção de energia +2400 GWh por ano
Puesta en marcha
Inicio de operação 1964

A usina hidrelétrica Aldeadávila, localizada no impressionante cânion do trecho inferior do rio Douro, enquanto corre através da província de Salamanca, na área conhecida como Parque Natural Arribes del Duero, é uma das obras de engenharia hidrelétrica mais importantes da Espanha em termos de capacidade instalada e produção de eletricidade. Esta infraestrutura é uma das maiores geradoras de eletricidade da Espanha, já que sua produção representa mais de 8,5 % da geração hidrelétrica média do país, o suficiente para abastecer 733.000 casas. Também evita a emissão anual de 1,3 milhões de toneladas de COpara a atmosfera.

O complexo tem duas centrais elétricas: Aldeadávila I, que iniciou suas operações em 1962 com um salto bruto de 139,80 metros, e Aldeadávila II, em funcionamento desde 1986 com um salto bruto de 137,83 metros. O primeiro tem 809,71 MW instalados em seis grupos geradores, enquanto o segundo tem 432,93 MW com dois grupos gerador-bomba, o que soma um total de quase 1.242 MW. Sua produção média é de 2.400 GWh por ano.

O Douro corre por quase 100 quilômetros ao longo da fronteira entre Espanha e Portugal e segue seu curso entre paredes de rocha com mais de 400 metros de altura, o que oferece condições ótimas para os reservatórios e a produção dessa energia, que pode ser armazenada. O grande fluxo que o rio adquire nesse ponto, juntamente com a diferença de nível ao longo desse trecho do rio Douro, é o que faz de Aldeadávila a usina hidrelétrica com maior produção na Espanha.

Aldeadávila, uma das barragens mais altas da Espanha, conta com 139,50 metros de altura e uma crista de 250 metros de comprimento. É capaz de reservar 115 hectômetros cúbicos em uma superfície de 368 hectares, equivalente a quase 97 estádios como o Santiago Bernabéu (Madri). A estrutura principal dessa instalação é subterrânea: possui 12 quilômetros de túneis.

Ao longo dos anos, além de sua contribuição energética, o reservatório se tornou uma das grandes atrações turísticas de Las Arribes. Todos os anos, milhares de pessoas visitam a área para admirar de perto uma das grandes criações da engenharia. Ganha destaque seu espetacular mirante sobre a barragem, que pode ser acessado de carro a partir do vilarejo de Salto de Aldeadávila.

Como funciona uma usina hidrelétrica?

As usinas hidrelétricas convertem em energia elétrica a diferença de energia potencial de uma determinada massa de água ao transferi-la entre dois pontos situados a uma altitude ou cota diferentes.

Ilustración
  • Barragem A barragem, situada no canal habitual do rio, acumula água para formar a represa. Isso permite que a água adquira uma energia potencial que depois se transformará em eletricidade
  • A água situada atrás da barragem corre através de uma entrada sendo conduzida através de um conduto forçado
  • A energia potencial transforma-se em energia cinética à medida que a água circula pelo conduto
  • Turbina Ao chegar às salas de máquinas, a água atua sobre as pás da turbina transformando sua energia cinética em mecânica de rotação
  • Escoamento A água, uma vez que forneceu sua energia, é conduzida rio abaixo através do canal de escoamento
  • Gerador elétrico O eixo da turbina está unido ao do gerador elétrico, que ao girar converte a energia de rotação em eletricidade
  • Rede elétrica
  • Transformador
  • Grelhas filtração
  • Condutos forçados
  • Eixo
  • Água em movimento
  • Água aproveitada para outros fins, como para regar

História da usina hidrelétrica de Aldeadávila

O compromisso da Iberdrola com a energia limpa começou com a construção dos Saltos do Douro, o projeto hidrelétrico construído na área fronteiriça da bacia do rio e localizado dentro dos parques naturais de Arribas do Douro, no lado espanhol, e Douro Internacional, no lado português. Foi o engenheiro José Orbegozo que, após estudar o rio e vislumbrar todo o cânion, percebeu as enormes possibilidades que ele oferecia.

Este projeto consistiu em construir poderosos saltos que aproveitariam a queda de água e criariam grandes reservatórios nos rios EslaEnlace externo, se abre en ventana nueva.  e TormesEnlace externo, se abre en ventana nueva. . Estas instalações ajudariam a regular o fluxo e garantiriam a produção das potentes centrais elétricas a serem instaladas a jusante, que, ao longo de 110 quilômetros do curso da seção internacional, apresentavam um desnível de 400 metros.

Aldeadávila
Construção da barragem de Aldeadávila (Salamanca).

A construção da barragem de Aldeadávila é um dos marcos mais importantes da história mais que centenária da Iberdrola na Espanha. Os trabalhos começaram em 1956. Em novembro de 1962, entrou em funcionamento a primeira máquina. Em 1964, a usina foi oficialmente inaugurada com seus seis grupos de 120 MW cada, 720 MW no total.

Aldeadávila se tornou a maior usina elétrica da Europa Ocidental e dobrou a potência da Iberduero, uma conquista para a empresa e para a Espanha ao se tornar uma alavanca na decolagem econômica dos anos 60 e 70. Em 1986, foi inaugurada uma nova usina elétrica, Aldeadávila II, com dois grupos de 210 MW cada, elevando a potência da usina para 1.140 MW.

Aldeadávila, um cenário de cinema

Essa instalação hidrelétrica continua nos surpreendendo por sua grandiosidade e pelo lugar onde foi construída, em uma região íngreme de rochas graníticas que já serviu de cenário principal para produções cinematográficas tão conhecidas como Doutor Zhivago, de David Lean, um dos maiores sucessos da história do cinema, vencedor de cinco Oscars e de tantos Globos de Ouro. Entre as diferentes cenas do filme, lançado em 1967 e filmado em Aldeadávila, há uma em que a barragem é vista esvaziando água.

Aldeadávila

Impacto positivo: cenários de filme (versão em espanhol).

A aventura cinematográfica do Salto de Aldeadávila continuou com as filmagens do filme espanhol La Cabina, dirigido por Antonio Mercero e lançado em 1972. Neste caso, o cenário foi as galerias subterrâneas onde Mercero retratou uma espécie de fábrica para a reabilitação de cabines na parte final do filme. Há também algumas cenas das estradas do vilarejo de Salto de Aldeadávila, que ligam o Parque Aldeadávila à subestação, assim como imagens da entrada da usina hidrelétrica.

A usina hidrelétrica de Aldeadávila também serviu de cenário para O Exterminador do Futuro 6: Destino Sombrio, a sexta parte da saga, dirigida por James Cameron. A gravação do filme, lançado em 2019, contou com a participação de quase 200 pessoas, das quais vinte pertenciam à cidade de Aldeadávila, em Salamanca, contratadas para a preparação das cenas e das filmagens. Além disso, alguns funcionários da usina hidrelétrica da Iberdrola participaram como figurantes do filme.

Em 2016, a barragem também se tornou protagonista da campanha que a empresa japonesa Fujitsu lançou sob o slogan O mundo é o seu local de trabalho (The world is your workplace). O anúncio destacou a liberdade de trabalhar com seu novo modelo de laptop, mostrando como quatro funcionários saltaram de seu escritório para as paisagens naturais mais marcantes da Espanha, às quais puderam ter acesso através da máquina.

Mais recentemente, a represa Aldeadávila foi escolhida pela designer de Salamanca Fely Campo como cenário para sua estreia na Mercedes-Benz Fashion Week -MBFW-, realizada em 2022 em Madri. Este espaço pôde ser visto em todo o seu esplendor na apresentação de sua luxuosa coleção de prêt-à-porter. Em 2023, a represa também poderá ser vista em Velozes e Furiosos X.

Iberdrola, líder mundial em energias renováveis

Na Iberdrola, estamos comprometidos com as energias renováveis há mais de duas décadas como um pilar fundamental sobre o qual construir nosso modelo de negócios seguro, limpo e competitivo. Graças a essa visão, hoje somos líderes mundiais em energias renováveis, alcançando 42.387 MW de energia limpa em operação após o primeiro trimestre de 2024.

Esse compromisso está refletido em nosso Plano Estratégico, no qual destinaremos 15,5 bilhões de euros brutos para energias renováveis. Desse total, mais da metade terá como foco a energia eólica offshore nos EUA, no Reino Unido, na França e na Alemanha, sendo que 28% será designado à energia eólica onshore e 18%, à energia solar.