GLOBAL SMART GRIDS INNOVATION HUB

Global Smart Grids Innovation Hub: lideramos a inovação em redes inteligentes

Iberdrola cria o Global Smart Grids Innovation Hub, um centro mundial de inovação e conhecimento que visa ser uma referência mundial em redes inteligentes, permitindo-lhe assumir os desafios da transição energética. O centro atua como plataforma indutora de inovação, combinando a capacidade tecnológica da companhia com a dos colaboradores: fornecedores, universidades, centros tecnológicos e start-ups. Também servirá para atrair fornecedores estratégicos e o talento internacional, reforçando assim o ecossistema empresarial.

O hub foi implementado em outubro de 2021 na presença do presidente da Iberdrola, Ignacio Galán, e do deputado-geral da Bizkaia, Unai Rementeria. Galán explicou que "conseguimos perceber antes que qualquer outro que nossa aposta na descarbonização só poderia ser ganhadora se digitalizássemos as redes elétricas", e lembrou que a metade dos 150 bilhões de euros do plano de investimento da companhia até 2030 será destinada às redes.
 

MISSÃO: LIDERAR A TRANSIÇÃO ENERGÉTICA

A Iberdrola quer manter-se na liderança da transição energética desenvolvendo novos negócios e modelos tecnológicos em redes de distribuição. Com a criação do Global Smart Grids Innovation Hub, o grupo pretende dobrar o número de projetos de inovação em redes inteligentes, consolidando e ampliando o atual e bem-sucedido modelo de colaboração com fabricantes de equipamentos elétricos.

Para tal, o grupo Iberdrola já identificou mais de 120 projetos para seu futuro desenvolvimento no valor de 110 milhões de euros e chegou a acordos com 30 parceiros tecnológicos para o desenvolvimento de soluções de digitalização de redes, integração das energias renováveis, implantação do veículo elétrico e sistemas de armazenamento de energia.

As linhas de trabalho, de âmbito internacional, permitirão desenvolver e implementar soluções inovadoras para a atividade de Redes da Iberdrola no mundo. O hub direciona suas atividades a países da Europa, América e Oriente Médio.

A iniciativa reunirá o potencial inovador de mais de 200 profissionais para o desenvolvimento de projetos de P&DI relacionados aos desafios das redes elétricas do futuro, entre os quais uma maior digitalização, o tratamento dos dados gerados por essas infraestruturas e a resposta, em termos de solidez e flexibilidade, da rede elétrica diante de novos modelos de consumo como a mobilidade elétrica e o autoconsumo.

Além disso, o centro é um espaço tecnológico de colaboração orientado para o mercado, onde o melhor talento internacional sempre estará em contato com fornecedores, start-ups e universidades para estimular sua capacidade industrial e acelerar os processos de inovação.

Está conectado à estratégia Biscay Startup Bay, pois também se converterá em um lugar de scale-up das start-ups do setor energético que se instalem na Torre Bizkaia.

O hub de inovação cobre mais de 1.000 m2 na sede do negócio de Redes, situada no bairro de Larraskitu (Bilbao).

Conta com a colaboração do Conselho Provincial de Biscaia, que facilitará a interação com um ecossistema dinâmico, totalmente inovador e empreendedor.

Global Smart Grids Innovation Hub: centro mundial de inovacao em redes inteligentes.#RRSSGlobal Smart Grids Innovation Hub: centro mundial de inovacao em redes inteligentes.

 VER INFOGRÁFICO: Global Smart Grids Innovation Hub: centro mundial de inovação em redes inteligentes [PDF]

PRINCIPAIS OBJETIVOS DO GLOBAL SMART GRIDS INNOVATION HUB

Entre seus objetivos, destacam-se:

Desenvolver a próxima geração de redes inteligentes, com especial atenção às operadoras de sistemas de distribuição (DSO, em sua sigla em inglês), para aproveitar as capacidades e conhecimentos especializados da Iberdrola nesse campo, os quais podem servir de referência perante diferentes agentes: fornecedores, clientes, reguladores, etc.

Constituir um centro tecnológico vanguardista em distribuição de eletricidade, fazendo parcerias com novos agentes relevantes ou já estabelecidos.

Criar propostas de negócio sólidas para as oportunidades (e obrigações) geradas pelas redes inteligentes para a Iberdrola e seus parceiros.

Facilitar a implementação de novas soluções tecnológicas que melhorem o relacionamento com os clientes por meio do empoderamento dos usuários, novas propostas comerciais, interações com os clientes, satisfação dos usuários, etc.

Reduzir os custos de operação aplicando novas tecnologias e soluções na rede de distribuição: mais automatização, controle remoto, digitalização dos centros de transformação, Internet das coisas, aprendizagem automática, de contador a dinheiro etc.

Permitir responder de uma forma mais eficaz e antecipada às próximas exigências e incentivos legislativos em cada um dos lugares onde a Iberdrola está presente: Reino Unido, Estados Unidos, Brasil e Espanha.

Maximizar o potencial das redes Inteligentes como veículo de criação de empregos e gerador de impacto positivo.

Desenvolver um lugar de colaboração aberta, de coworking e desenvolvimento de soluções, em parceria com fabricantes e start-ups.

Promover o desenvolvimento e treinamento em tecnologias disruptivas no setor energético.

Reforçar a liderança em inovação da i-DE, promovendo sua parceria com o amplo tecido industrial local para de permitir sua eficiência em termos de custos e processos.

Visibilizar o esforço inovador da Iberdrola e do Conselho Provincial de Biscaia, posicionando Bilbao e Biscaia na vanguarda do desenvolvimento tecnológico.

'START-UP CHALLENGES': IMPULSIONANDO A COLABORAÇÃO COM 'START-UPS'

Um dos pontos de interesse desse novo hub é a colaboração com start-ups de todo o mundo. Dessa forma, entre outras iniciativas, a companhia já lançou diversos challenges em busca de soluções inovadoras relacionadas à Área de Redes.
 

  • sub DISPOSITIVOS ANTICOLISÕES EM LINHAS AÉREAS Dispositivos anticolisões em linhas aéreas.

    Dispositivos anticolisões em linhas aéreas

    Este novo desafio busca soluções inovadoras para evitar colisões da avifauna nas linhas aéreas de distribuição.

  • sub PERDAS NÃO TÉCNICAS DO SISTEMA ELÉTRICO Perdas não técnicas do sistema elétrico.

    Perdas não técnicas do sistema elétrico

    O objetivo deste desafio é encontrar soluções competitivas e inovadoras que permitam reduzir as perdas não técnicas da rede de distribuição. Estão sendo buscadas propostas de novos dispositivos e ferramentas capazes de identificar áreas com grandes perdas não técnicas, ajudando a empresa a reduzir a energia perdida pelo sistema e aumentando o índice de sucesso nas visitas de inspeção.

  • sub SINCRONISMO NA REDE DE DISTRIBUIÇÃO Sincronismo na Rede de Distribuição.

    Sincronismo na rede de distribuição

    O Global Smart Grids Innovation Hub uniu a start-up britânica Smart Power Networks (SMPnet) à sua rede de parceiros internacionais, após vencer o desafio de Sincronismo na rede de distribuição. O desafio, lançado através do hub e em colaboração com o centro de excelência Catapult Energy Systems do Reino Unido, visa encontrar uma solução competitiva e de ponta para sistemas de medição de sincronismo de tensão entre diferentes pontos da rede de distribuição. Uma solução cada vez mais necessária devido à crescente ligação de fontes renováveis distribuídas à rede de distribuição.

  • sub INSPEÇÃO DE SISTEMAS CRÍTICOS EM SUBESTAÇÕES Inspeção de sistemas críticos em subestações.

    Inspeção de sistemas críticos em subestações

    A start-up polaca Smart PD foi a vencedora deste desafio, que visa encontrar soluções simples e de baixo custo que permitam a identificação de anomalias durante os trabalhos de montagem de células em subestações de média e alta tensão. A empresa integrou-se assim ao ecossistema inovador do hub para desenvolver um sistema baseado em emissão acústica que utiliza sensores piezoelétricos de baixo custo para a identificação de descargas parciais.

MAIS DE 1.000 M2 PARA SE TORNAR UMA REFERÊNCIA MUNDIAL EM INOVAÇÃO

PROMOVEMOS O DESENVOLVIMENTO DAS REDES INTELIGENTES DO FUTURO

A atividade do centro é estruturada em torno de três grandes eixos:

 Atividade tecnológica

É a principal, definida e liderada pela Iberdrola para fortalecer seu conhecimento e posicionamento atual e futuro em termos de smart grids. No âmbito dessa atividade, destacam-se quatro linhas estratégicas:

Serviços ao cliente

Serviços ao cliente


Projetos relativos à orientação para o cliente.


  • Assessoria em assuntos relacionados com tarifas, autoconsumo, DER, veículo elétrico, etc.

  • Interação com a rede: novos desenvolvimentos que proporcionem ao cliente a oportunidade de interagir mais com a rede (conexão/desconexão de residências, In-Home Display, assistentes virtuais, etc.).

Operador do sistema de distribuição (DSO)

Operador do sitema de distribuição (DSO)


  • Flexibilidade: projetos que não apliquem os tradicionais critérios de rede (excessivamente conservadores no que se refere à capacidade disponível) e que possam dotar a rede de flexibilidade, para que seja possível controlá-la com eficiência em todos os cenários e não ser uma rede tão estática como vem sendo tradicionalmente.

  • Regulação: impacto, análise e orientação para possíveis mecanismos regulatórios relacionados com mudanças climáticas, veículos elétrico, armazenamento energético e perdas.

Novas tecnologias

Novas tecnologias


Redes inteligentes

Redes inteligentes


  • Infraestruturas: Telecomunicações e Telecontrole.

  • Digitalização de ativos de rede: desenvolvimentos em ativos para ter uma rede mais flexível, mais automatizada e com um nível mais alto de monitoramento.

  • Renovação de sistemas e integração de novas funcionalidades para planejar, operar e manter a rede de distribuição.

 Atividade não tecnológica

Para tirar o máximo proveito do ecossistema local e aproveitar as futuras oportunidades em âmbito mundial. Inclui programas de bolsas de estudo, de incubação e aceleração e acordos com instituições acadêmicas locais e referências mundiais.

 De gestão

Controle e visibilidade de todas as atividades, controle de orçamentos, sinergias e colaborações com parcerias tecnológicas e instituições bascas, etc.

PIONEIROS NA INOVAÇÃO EM REDES INTELIGENTES

O grupo Iberdrola aposta nas redes inteligentes como um dos pilares fundamentais em que se alicerça a transição energética. A Iberdrola destinará 40 % de seus investimentos orgânicos previstos para o período 2020-2025 (mais de 27 bilhões de euros) às redes, situando a Base de Ativos Regulatórios do grupo em 47 bilhões de euros em 2025, 1,5 vezes seu valor atual.

A companhia, na vanguarda da transformação digital, foca na inovação da área de redes com o objetivo de oferecer um excelente serviço a seus clientes, baseado na qualidade do fornecimento e informações sobre a rede; maximizar a eficiência das operações do sistema por meio da excelência operacional e digitalização de seus ativos; e liderar a transformação para uma integração mais eficaz da distribuição energética e introdução de veículos elétricos.

O negócio de redes oferece oportunidades em termos de inovação para digitalizar o sistema e desenvolver novos produtos e serviços para os clientes, além de exigir tecnologia e modelos de negócio disruptivos.