SCALE-UP

De 'start-up' a 'scale-up', o salto essencial para os empreendedores

#empresa #P+D+I #emprego

Com certeza você conhece o conceito de start-up, mas já ouviu falar das scale-ups? São empresas que cresceram durante os três últimos exercícios a uma taxa anual superior a 20% em número de trabalhadores ou faturamento. Chegar a esse patamar é o sonho de qualquer empreendedor que esteja começando. A seguir, tentamos desvendar os passos a seguir para dar o grande salto.

Muitas das start-ups mais desejadas do mundo em 2020 não existiam uma década atrás. Nesta lista figuram empresas como Uber, WeWork, Epic Games e outras tantas que começaram do zero, cresceram muito em pouco tempo e dinamizaram a economia global com ideias inovadoras, a abertura de novos mercados e a criação de milhares de empregos. Esse crescimento vertiginoso é o resultado de uma estratégia empreendedora conhecida no jargão empresarial como scale-up.

O QUE É UMA EMPRESA 'SCALE-UP': A NOVO MODELO DE NEGÓCIO

A Organização para a Cooperação e o Desenvolvimento Econômico (OCDE) considera como scale-ups as empresas que crescem durante três anos seguidos acima da taxa de 20% ao ano em faturamento ou número de trabalhadores. Essa escalada meteórica que, de acordo com a OCDE, deve começar com pelo menos 10 trabalhadores, situa essas empresas um passo à frente das start-ups, multiplica suas opções de se consolidarem no mercado e as torna mais resistentes contra as crises.

O segredo do crescimento exponencial de uma scale-up está em seu modelo de negócio escalável, em sua mentalidade inconformista e em sua sustentabilidade de longo prazo. Essas três características são fundamentais para atrair o interesse dos investidores e conseguir financiamento, algo imprescindível para qualquer uma dessas empresas quando começam. O formato scale-up é cada vez mais popular no mundo e se propaga especialmente nos Estados Unidos, Israel, China e Reino Unido.

'SCALE-UP' VS 'START-UP': DIFERENÇAS

As scale-ups e as start-ups têm um começo muito parecido. No entanto, com o passar do tempo surgem as diferenças entre elas, pois têm necessidades, preocupações e objetivos diferentes. A seguir, analisamos as principais diferenças:

  • As scale-ups sempre têm um modelo de negócio escalável e a intenção de se expandir para outros mercados.
  • As scale-ups são empresas mais organizadas e estruturadas, com mais protocolos internos e processos mais maduros.
  • As scale-ups contratam perfis mais especializados do que as start-ups e as funções de seus empregados são bem definidas.
  • As scale-ups têm mais experiência e conhecem melhor seus pontos fortes e fracos para continuar crescendo.
  • As scale-ups costumam oferecer serviços e produtos mais desenvolvidos do que os das start-ups.
Razões para se transformar em uma 'scale-up'
São inovadoras
Inovam duas vezes mais do que as grandes empresas e apostam em novas tecnologias.
São produtivas
Produzem, em média, 42 % a mais em relação às demais empresas do setor ao qual pertencem.
São globais
O objetivo da grande maioria é chegar a operar em mercados internacionais.
São transversais
Embora predominem as tecnológicas, estão presentes em todos os setores.
Criam emprego de qualidade
Criam milhares de postos de trabalho especializados por semana em todo o mundo.
Favorecem a igualdade
A porcentagem de mulheres em cargos de direção é mais alta do que outros tipos de empresa.
Apostam nos jovens
Oferecem várias bolsas e oportunidades de aprendizagem aos jovens.
Escalam mais de uma vez
A grande maioria dessas empresas está em contínua expansão.
São inovadoras
Inovam duas vezes mais do que as grandes empresas e apostam em novas tecnologias.
São produtivas
Produzem, em média, 42 % a mais em relação às demais empresas do setor ao qual pertencem.
São globais
Seu objetivo é chegar a operar em mercados internacionais.
São transversais
Embora predominem as tecnológicas, estão presentes em todos os setores.
Criam emprego de qualidade
Criam milhares de postos de trabalho especializados por semana em todo o mundo.
Favorecem a igualdade
A porcentagem de mulheres executivas é mais alta do que outras empresas.
Apostam nos jovens
Oferecem várias bolsas e oportunidades de aprendizagem aos jovens.
Escalam mais de uma vez
A grande maioria dessas empresas está em contínua expansão.
Fonte: The ScaleUp Institute.
0

 

 VER INFOGRÁFICO: Razões para se transformar em uma 'scale-up' [PDF]

CHAVES PARA PASSAR DE 'START-UP' A 'SCALE-UP': DE EMPREENDEDOR A EMPRESÁRIO

O processo para uma start-up chegar a se tornar uma scale-up não é simples. De fato, estima-se que a grande maioria das empresas emergentes não consegue chegar ao seu terceiro ano de vida. Quais são as chaves para dar o salto de empreendedor a empresário?

 Escolher o momento adequado

O mais difícil de escalar uma start-up é saber quando fazê-lo. Aquelas que se precipitam ou esperam demais estão condenadas ao fracasso.

 Ter dinheiro suficiente

As empresas que decidem adotar esse sistema precisam de solvência econômica para se manter enquanto o lucro não chega.

 Manter os clientes durante o processo

A fidelidade do consumidor para com uma start-up indica que esta se posicionou no mercado e que está pronta para escalar.

 Fazer marketing em larga escala

Esse tipo de estratégia é fundamental para se destacar, ganhar novos clientes e crescer em um meio cada vez mais competitivo.

 Automatizar tarefas e procedimentos

Quando uma start-up cresce, seu funcionamento se torna mais complexo. No entanto, com a ajuda das novas tecnologias as coisas podem ser bastante simplificadas.

 Estabelecer objetivos mensuráveis

É necessário definir metas individuais e coletivas, as quais devem ser concretas, alcançáveis e quantificáveis para saber se são cumpridas ou não.

 Contratar as pessoas adequadas

As equipes devem ser formadas por pessoas motivadas, qualificadas e capacitadas para enfrentar com sucesso a etapa de crescimento.

ERROS QUE DEVEM SER EVITADOS AO SE CONVERTER EM UMA 'SCALE-UP'

A pressa e a inexperiência fazem com que muitas empresas emergentes cometam erros consideráveis em seu caminho ao apogeu. Além disso, é fácil errar em um contexto onde é necessário tomar decisões continuamente, faltam recursos e os problemas surgem diariamente. Neste tópico analisamos as falhas mais comuns que impedem o crescimento das start-ups:

  • Não ter um bom planejamento. É muito difícil acertar se as coisas não estiverem claras e bem pensadas com antecedência, por isso, a estratégia é fundamental para não errar.
  • Falta de capital e liderança. Sem investimentos suficientes e sem um líder que saiba gerenciar a mudança, é pouco provável que uma start-up consiga superar os desafios que tem pela frente.
  • Não acertar nas novas contratações. Não contratar no momento certo ou contratar as pessoas erradas é um equívoco que pode comprometer o processo de mudança de start-up para scale-up.
  • Não buscar ajuda externa. A falta de experiência é um obstáculo para o crescimento que pode ser resolvido pedindo conselho a outros líderes ou assessorias especializadas.
  • Não conectar marketing e vendas. Em uma scale-up essas duas áreas devem manter uma relação estreita para que seus objetivos estejam bem alinhados.