O QUE SÃO EMPRESAS UNICÓRNIO?

As 'startups' sonham com unicórnios?

Os unicórnios eram criaturas mitológicas que se destacavam pelos chifres em suas cabeças. Em pleno século XXI, e já sem protuberância, o mito ganha vida em forma de empresas que alcançam um valor de 1 bilhão de dólares. É o sonho de qualquer startup se tornar uma delas.

Rick Deckard, protagonista do filme Blade Runner (1982), imaginava durante um cochilo um unicórnio galopando pela floresta. Esse sonho fez correr — ainda faz — rios de tinta entre os cinéfilos, devido às múltiplas interpretações da verdadeira natureza de Deckard: humano ou replicante? Os unicórnios também protagonizam, atualmente, os sonhos de milhões de empreendedores em todo o mundo. Por quê? A resposta está em um termo cunhado por Aileen Lee em 2013: startup unicórnio. Com essa expressão, a fundadora da Cowboy Ventures se referiu às empresas tecnológicas que atingem o valor de 1 bilhão de dólares sem estarem cotadas na Bolsa

A empresa unicórnio de referência no mundo empresarial nasceu quase uma década antes a partir da ideia de Lee, que é nada mais nada menos do que o Facebook. De fato, a empresa norte-americana deixou para trás o conceito de unicórnio e foi qualificada como super unicórnio — termo reservado para as avaliadas em mais de 100 bilhões de dólares. Quando Mark Zuckerberg fundou o Facebook junto a Eduardo Saverin, Andrew McCollum, Dustin Moskovitz e Chris Hughes, ele só tinha 20 anos e essa — a incrível juventude de seus fundadores — é uma das características que definem a maioria dessas empresas unicórnio. Além disso, 90% dos fundadores dessas empresas compartilham um passado comum, seja em âmbito acadêmico ou profissional.

COMO DEVE SER UMA EMPRESA PARA SER UNICÓRNIO?

As start-ups unicórnio, assim como o unicórnio de Deckard, também fazem correr rios de tinta. Os empreendedores se questionam sobre quais os fatores-chave para atingir um sucesso dessa magnitude, mas fazer um roteiro para criar empresas unicórnio é arriscado. Existem muitos fatores envolvidos no sucesso ou fracasso de uma startup, mas, na ausência de fórmulas milagrosas, vários pontos comuns podem ser apontados:

 As redes sociais como grandes aliadas: utilizam o Facebook, Twitter, Instagram etc. para reforçar sua comunicação. Dessa forma, conseguem amplificar sua mensagem causando impacto em seu público-alvo, graças à segmentação com investimentos menor do que os que são feitos, por exemplo, na televisão.

 O cliente sempre no centro: desenvolvem uma estratégia comercial consumer centric. Ou seja, têm o cliente em mente antes (ideação), durante (manufatura) e depois (pós-venda). A experiência de usuário é fundamental. Antes, só se valorizava o produto, mas agora se valoriza tanto ou mais a experiência de compra.

 Uma expansão global e acelerada: as boas startups nascem com uma mentalidade global e seguem uma estratégia get big fast para, como o próprio nome indica, se tornarem grandes da forma mais rápida possível. Apostar na internacionalização e contar com um modelo escalável são elementos fundamentais para atingir ambos os objetivos.

 A diversidade do equipamento: são organizações multidisciplinares e multiculturais. Contam, portanto, com perfis profissionais muito diferentes e essa diversidade é uma de suas forças quando se trata de gerar ideias disruptivas. Além disso, são empresas jovens que valorizam o talento e a criatividade.

 A incerteza como parte do dia a dia: a linha entre o triunfo e o fracasso é muito tênue. Esse tipo de empresa sabe muito bem disso, portanto, aprendem a conviver com os altos e baixos e desenvolvem uma resiliência especial.

AS EMPRESAS UNICÓRNIO MAIS VALIOSAS

Os unicórnios eram raros e difíceis de encontrar. Algo semelhante acontece com esse tipo de start-ups. Em janeiro de 2019, de acordo com dados da CB Insights, só havia 310 em todo o mundo. Em seguida, elencamos as dez mais valiosas:

  • Toutiao - Bytedance (China): plataforma de notícias que oferece conteúdos personalizados.
  • Uber (EUA): aplicativo para celular que oferece veículos de transporte com motorista.
  • Didi Chuxing (China): empresa de transporte que oferece veículos de aluguel.
  • WeWork (EUA): empresa que oferece espaços de trabalho compartilhados (coworkings).
  • Airbnb (EUA): plataforma que oferece alojamentos de férias ou turísticos.
  • SpaceX (EUA): empresa dedicada ao transporte aeroespacial.
  • Palantir Technologies (EUA): empresa especializada em análises de big data.
  • Stripe (EUA): empresa que permite que indivíduos e negócios recebam pagamentos pela Internet.
  • JUUL Labs (EUA): empresa de cigarros eletrônicos.
  • Epic Games (EUA): empresa de desenvolvimento de videogames. Por exemplo, o Fortnite.

As empresas unicórnio, em detalhes

Existem

310

unicórnios
no mundo

Seu valor total chega a

1,05

trilhões de dólares

Startups' mais valiosas do mundo

Toutiao
(China) 75B

Uber
(EUA) 72B

Didi Chuxing
(China) 56B

WeWork
(EUA) 47B

Airbnb
(EUA) 29,3B

Mercados das empresas unicórnios

Software de Internet

23%

E-commerce

14%

Fintech

11%

Saúde

10%

Serviços on demand

7%

Países com mais unicórnio

China

26%

Coreia do Sul

2%

Alemanha

2%

Grã Bretanha

5%

Índia

4%

Estados Unidos

48%

Fonte: CB Insights (dados atualizados em janeiro de 2019).

 

 VER INFOGRÁFICO: As empresas unicórnio, em detalhes [PDF]


As 19 empresas que lideram este ranking estão avaliadas em mais de 10 bilhões de dólares e, por isso, recebem o nome de startups decacórnio. Toutiao (China), Uber (EUA) e Didi Chuxing (China), as três primeiras, estão avaliadas em 75, 72 e 56 bilhões de dólares, respectivamente. Quanto aos setores onde operam, nos deparamos com empresas dedicadas à impressão 3D, big data, biotecnologia, cibersegurança, e-commerce, fintech, hardware, software, robótica etc. Todas essas startups tecnológicas demonstram que os sonhos se tornam realidade.

 

  Você sabe o que são as start-ups? (*)

 Programa internacional de start-ups Iberdrola

 Iberdrola apoia aos jovens empreendedores (*)

   

(*) Disponível na versão em espanhol.