P&D REDES

Impulsionamos o desenvolvimento das redes inteligentes

Durante o ano de 2019, o grupo Iberdrola, por meio de sua filial de Distribuição, continuou concentrando seus esforços na área de P&D para o desenvolvimento e expansão das redes inteligentes e da digitalização da rede.

  Relatório de Inovação 2016-2018: P&D na Área de Redes(*) Nota [PDF]

Ignacio Galán, presidente do Grupo Iberdrola

Graças às smart grids, podemos nos antecipar a eventuais incidentes e solucioná-los de forma cada vez mais rápida e eficiente

PRINCIPAIS INICIATIVAS INTERNACIONAIS

  • Europa

    Por meio da EDSO4SG, a Iberdrola continua participando do projeto INTENSYS4EU, no qual a Comissão Europeia apoia a busca de uma nova abordagem de P&D na área de redes inteligentes e armazenamento de energia para tratar dos novos desafios energéticos integrados, em que o consumidor está no centro do sistema elétrico. Na Espanha, o destaque é o projeto LAYCA, que é financiado pelo CDTI e que busca desenvolver um sistema para identificar e categorizar falhas em redes de média tensão.

    Na área de normalização e manutenção de linhas aéreas, o governo basco selecionou, no âmbito da convocatória HAZITEK, o projeto mGRIDSTORAGE, liderado pela Iberdrola Distribución. Por meio desse projeto, está sendo desenvolvido um modelo de microrrede avançada com armazenamento para redes de distribuição.

    Na área dos sistemas de operação, estão sendo desenvolvidos novos modelos analíticos para a identificação de perdas não técnicas, a partir do uso de curvas de carga horária. Da mesma forma, o trabalho continua sendo desenvolvido no projeto de Gestão de ativos com etiquetas NFC. Também foi lançado o projeto do novo portal de gestão da mudança, que vai permitir melhorar a comunicação e implantação de eficiências nos processos.

    O projeto CARTOLIDAR foi realizado. Por meio do uso de tecnologia LIDAR, fotometria e outros equipamentos montados em helicópteros, o projeto melhorou o inventário de linhas e mapeou a vegetação no entorno das linhas elétricas.

    Projeto CARTOLIDAR. Revisão de linhas elétricas. Locução do vídeo (versão em espanhol) [PDF]

    No Reino Unido, o operador do sistema Ofgem financiou os projetos Fusion e LV Engine, ambos destinados à otimização das redes de baixa tensão que representam algumas das oportunidades e desafios mais significativos para avançar rumo a um sistema mais flexível. Os dois reforçam o papel da Iberdrola como empresa líder no Reino Unido em termos de inovação técnica e comercial.

    Além disso, continuamos trabalhando no desenvolvimento de soluções sustentáveis para a implementação da nova rede inteligente. O projeto FITNESS tem o objetivo de construir subestações elétricas sustentáveis e avançadas. O projeto VISOR também merece destaque. Está sendo implementado o primeiro sistema de monitoramento de grande alcance (WAMS) na infraestrutura nacional de TI para melhorar a visibilidade do comportamento dinâmico do sistema e melhorar a resiliência da rede, e o projeto Assess Late — desenvolvido em colaboração com a Universidade de Strathclyde —, para analisar o futuro impacto na rede da geração distribuída, nos veículos elétricos e no aumento da demanda.

    Em 2019 também iniciou o projeto COORDINET, no qual participam diferentes agentes da cadeia de valor do setor elétrico com o objetivo de oferecer um quadro favorável para facilitar a participação de todas as partes. Nesse mesmo ano, a Comissão Europeia aprovou o projeto ATELIER com o objetivo de desenvolver Distritos de Energia Positiva (PEDs) em oito cidades europeias.

  • Estados Unidos

    Nos Estados Unidos, destacam-se as iniciativas incluídas no programa Energy Smart Community (ESC), cujo objetivo é desenvolver e implementar a rede inteligente do futuro: mais flexível, confiável e com maior capacidade de resposta. Esse programa inclui outros projetos para melhorar a gestão da rede e dos recursos energéticos distribuídos, a capacidade de resposta em relação à demanda e a experiência do usuário, oferecendo maior gama de produtos e maior controle de seu consumo.

    Dentro da iniciativa Reforming the Energy Vision (REV), foi desenvolvido o projeto Energy Marketplace, visando criar uma plataforma que facilite as transações entre os fornecedores de geração distribuída e os clientes; e o projeto Flexible Interconnect Capacity Solution, que busca definir formas menos custosas e mais rápidas de conexão de grandes recursos energéticos distribuídos na rede, proporcionando um modelo de infraestrutura como serviço. O projeto AMI também está em andamento para a automatização de infraestruturas de medição e para diversas iniciativas de redução dos danos provocados por fenômenos meteorológicos.

  • Brasil

    No Brasil, estão sendo executados projetos de inovação em torno de cinco linhas principais:

    • Redes inteligentes
    • Qualidade e confiabilidade da rede
    • Segurança nas instalações
    • Diminuição das perdas
    • Sustentabilidade

    Destacam-se as diferentes fases dos projetos de desenvolvimento de tecnologia nacional de redes inteligentes, o projeto BID MONITOR, que busca desenvolver um sistema de apoio para a tomada de decisões em vendas de energia elétrica; e, por fim, o projeto CIDADE INTELIGENTE, para a implantação de um modelo de referência urbana baseado nas smart grids (redes inteligentes).

    Quanto à qualidade e confiabilidade da rede, os destaques são os sistemas de detecção de água no óleo dos transformadores e de monitoramento da vida útil das baterias em subestações e chaves de distribuição. Da mesma forma, o projeto Microrredes GD avaliou o impacto na rede e nos pontos de acoplamento (PAC) da geração distribuída.

    Finalmente, cabe mencionar o desenvolvimento de outras iniciativas para otimizar os sistemas híbridos de geração distribuída em redes isoladas.

  • Catar

    O Centro Tecnológico da Iberdrola no Catar — Iberdrola Innovation Middle East — busca responder os desafios da digitalização do sistema elétrico. A empresa desenvolverá novos serviços de inovação e consultoria, focando em três áreas fundamentais: redes inteligentes, integração de energias renováveis e eficiência energética.

    Ignacio Galán durante a inauguração do Centro Tecnológico Iberdrola Innovation Middle East no Catar. É a partir dele que a Iberdrola enfrentará os desafios da digitalização do setor elétrico.

    Localizado nas instalações do Qatar Science & Technology Park, o hub tecnológico do Catar visa criar novos produtos e serviços para a utility digital, trabalhando na intersecção das tecnologias da informação e da comunicação com a energia.

    Durante 2019 foram implementados projetos de P+D+inovação com um alto nível de digitalização e um grande potencial de comercialização em diferentes áreas: redes inteligentes, integração de energias renováveis e gerenciamento energético.

Proteção da avifauna
em redes elétricas