O QUE É A INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL?

Estamos cientes dos desafios e das principais aplicações da Inteligência Artificial?

Já faz algum tempo que ela deixou de pertencer ao espectro da ficção científica para, aos poucos, entrar em nossas vidas. Ainda que esteja em uma fase muito inicial, a Inteligência Artificial já está caminhando para protagonizar uma revolução comparável à causada pela Internet.

As máquinas inteligentes imitam as funções cognitivas dos humanos.#RRSSAs máquinas inteligentes imitam as funções cognitivas dos humanos.

A Inteligência Artificial (IA) é a combinação de algoritmos projetados para criar máquinas que tenham as mesmas capacidades que o ser humano. Uma tecnologia que ainda nos parece distante e misteriosa, mas que já faz alguns anos que está presente em nosso dia a dia.

TIPOS DE INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL

Os especialistas em ciências da computação Stuart Russell e Peter Norvig diferenciam vários tipos de inteligência artificial:

  • Sistemas que pensam como humanos: automatizam atividades como tomada de decisões, resolução de problemas e aprendizagem. Um exemplo é o das redes neurais artificiais.
  • Sistemas que atuam como humanos: tratam-se de computadores que executam tarefas de um jeito semelhante ao das pessoas. É o caso dos robôs.
  • Sistemas que pensam racionalmente: tentam simular o pensamento lógico racional dos humanos, isto é, pesquisam sobre como fazer com que máquinas sejam capazes de entender, raciocinar e agir. Os sistemas inteligentes estão englobados neste grupo.
  • Sistemas que atuam racionalmente: idealmente, são aqueles que tentam imitar de forma racional o comportamento humano, como os agentes inteligentes.

APLICAÇÕES PRÁTICAS DA INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL

A IA está presente na detecção facial dos celulares, através de assistentes virtuais de voz como a Siri da Apple, a Alexa da Amazon ou a Cortana da Microsoft, assim como está integrada aos nossos dispositivos através de bots (abreviatura de robôs) ou aplicativos, tais como: Lyli, um personal shopper em versão digital; Parla, criada para ajudar na aprendizagem de idiomas; Ems, criado para tornar a árdua tarefa de encontrar um novo apartamento um pouco mais tranquila; ou Gyant, assistente virtual do Facebook que emite 'diagnósticos' médicos. O objetivo de todas eles: tornar a vida das pessoas mais fácil.

Os avanços em IA já estão impulsionando o uso do big data devido à sua capacidade de processar imensas quantidades de dados e de oferecer vantagens comunicacionais, comerciais e empresariais, de modo a se posicionar como uma tecnologia essencial para as próximas décadas. Nenhum setor — transporte, educação, saúde, cultura etc — resistirá aos seus encantos.

PRINCIPAIS APLICAÇÕES DA INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL

Assistentes pessoais virtuais

Conviveremos com chatbots interativos que poderão nos sugerir produtos, restaurantes, hotéis, serviços, espetáculos, de acordo com nosso histórico de pesquisas.

Finanças

As tecnologias inteligentes podem ajudar os bancos a detectar fraudes, prever padrões do mercado e recomendar operações aos seus clientes.

Educação

Permite saber se um estudante está prestes a cancelar seu registro, sugerir novos cursos ou criar propostas personalizadas para otimizar a aprendizagem.

Comercial

Possibilita a elaboração de prognósticos de vendas e a escolha do produto mais adequado para recomendar ao cliente. Empresas como a Amazon utilizam robôs para identificar se um livro terá sucesso ou não, antes mesmo de seu lançamento.

Climáticas

Frotas de drones capazes de plantar um bilhão de árvores por ano para combater o desmatamento, veículos submarinos não tripulados para detectar vazamentos em oleodutos, edifícios inteligentes construídos para reduzir o consumo energético, etc.

Agrícolas

Plataformas específicas que, através de análises preditivas, melhoram o desempenho agrícola e alertam sobre impactos ambientais adversos.

Logística e transporte

Será útil para evitar colisões ou engarrafamentos, assim como para otimizar o fluxo do trânsito. A Tesla desenvolveu um sistema que, quando um de seus carros transita em um trajeto pela primeira vez, compartilha as informações com outros veículos.

Saúde

Já existem chatbots que perguntam nossos sintomas para efetuar um diagnóstico. A coleta de dados cria padrões que ajudam a identificar fatores genéticos suscetíveis de desenvolver uma doença.

 

 VER INFOGRÁFICOS: Principais aplicações da Inteligência Artificial [PDF]

AS SEIS LEIS DA ROBÓTICA PROPOSTAS PELO PARLAMENTO EUROPEU

O vertiginoso surgimento da IA e da robótica em nossa sociedade fez com que os organismos internacionais começassem a considerar a necessidade de criar uma normativa para regular o seu uso e emprego, a fim de evitar eventuais problemas que possam surgir no futuro.

  1. Os robôs deverão contar com um interruptor de emergência para evitar situações de perigo.
  2. Os robos não poderão causar danos nos seres humanos. A robótica foi criada para ajudar e proteger as pessoas.
  3. O desenvolvimento de relações emocionais entre robôs e seres humanos não serão permitidos.
  4. Será obrigatória a contratação de um seguro destinado às máquinas de maior envergadura. Diante de qualquer dano material, os donos deverão assumir os custos.
  5. Os direitos e obrigações dos robôs serão classificados legalmente.
  6. Robôs e máquinas terão que pagar tributos para a previdência social. Sua entrada no mercado de trabalho impactará a mão de obra de muitas empresas. Eles deverão pagar impostos para subsidiar os benefícios destinados aos desempregados.

Ambas as tecnologias já estão mudando o mundo, e os números são a maior prova disso. A consultora norte-americana Gartner prevê que, no ano de 2020, 85% das interações com os clientes serão gerenciadas por IA. Ela também estima que o mercado de IA possa representar 127 bilhões de dólares em 2025, valor muito superior aos 2 bilhões de 2015. Estados Unidos e China vão assumir a liderança em investimentos.

Embora existam afirmações como a do filósofo sueco da Universidade de Oxford, Nick Bostrom, que prevê que "há 90% de possibilidades de que, entre 2075 e 2090, existam máquinas tão inteligentes como os humanos". Ou, como a de Stephen Hawking, que afirma que as máquinas ultrapassarão totalmente os humanos em menos de 100 anos. A verdade é que a IA está longe de nos converter em seres obsoletos. A Inteligência Artificial vai nos tornar mais eficientes, permitindo a execução daquilo que nunca poderíamos fazer devido à sua complexidade. Já imaginou explorar partes do universo totalmente hostis para o ser humano? Graças a ela, um dia, isso será possível.
 

 Na vanguarda da transformação digital(*) Nota

 Programa internacional de 'Startups'

  

(*) Disponivel na versão em espanhol.