INTERNET DAS COISAS (IOT)

Estamos preparados para o mundo que as novas tecnologias trarão?

Mais de 8 bilhões de dispositivos já estão conectados à Internet das coisas — IoT, em suas iniciais em inglês, — e em apenas três anos esse número irá triplicar-se. Os objetos se tornarão inteligentes e o mundo viverá a quarta revolução industrial.

Internet das coisas.#RRSSInternet das coisas.

Uma prestigiada marca de automóveis recebe em tempo real os dados de funcionamento de seus 13.000 motores instalados em aviões comerciais, o que lhe permite reduzir o tempo utilizado para manutenção e antecipar-se às avarias. O aparelho com o qual os diabéticos medem seu açúcar no sangue envia os resultados tanto para seu celular quanto para seu médico, permitindo fazer um acompanhamento detalhado. Os contadores e as redes elétricas inteligentes permitem uma gestão sustentável e personalizada da energia. E graças aos sensores, os aparelhos reconhecem seu ambiente recebendo uma imensa quantidade de dados.

O mundo experimentou inúmeras mudanças na última década em consequência dos avanços tecnológicos. A inteligência artificial já é uma realidade: está presente na detecção facial dos celulares; através de assistentes virtuais de voz, como a Siri da Apple, a Alexa da Amazon ou a Cortana da Microsoft; e está integrada aos nossos dispositivos cotidianos através de bots (abreviatura de robôs) ou aplicativos para celular.

Atualmente também já existem veículos de condução autônoma. Em 2017, a Google desenvolveu seu próprio carro autônomo, Waymo. Apesar de estar em fase de testes, tal automóvel tem a capacidade de dirigir durante longos períodos de tempo sem estar conectado à rede.

Os veículos autônomos darão mais um passo quando for implantada, a partir de 2020, a nova rede de telefonia móvel 5G, um sistema que poderá prestar apoio à conexão e imenso tráfego de dados de milhões de automóveis desse tipo. Por outro lado, os restantes aparelhos tecnológicos também poderão estabelecer comunicação entre si, inclusive conosco.

APLICAÇÕES DA INTERNET DAS COISAS

Tudo se tornará inteligente: os automóveis, as residências, as cidades, a indústria, etc. Vejamos como a Internet das coisas afetará cada uma dessas áreas:

Mobilidade: as novas tecnologias tornarão possível a análise do fluxo de tráfego, a sinalização programável, os sensores de vagas de estacionamento, etc.

Residência: eletrodomésticos conectados, assistentes de voz, vigilância remota por celular ou gestão remota da climatização serão alguns dos avanços propiciados pela Internet das coisas.

Cidade inteligente ou Smart city: a IoT permitirá a criação de cidades mais sustentáveis com o meio ambiente, capazes de garantir água limpa, fornecer eletricidade de forma confiável, sistemas de gás seguro e uma iluminação pública eficiente.

Indústria: serão desenvolvidos sistemas físicos cibernéticos que combinam a infraestrutura física com sensores de software, comunicações e controle de processos, etc.

 

Internet das coisas.#RRSSInternet das coisas.

 VER INFOGRÁFICO: Internet das coisas [PDF]

 

Oferecemos aqui exemplos concretos desses aplicativos

EJEMPLOS DE APLICACIONES DEL INTERNET DE LAS COSAS

  • Transporte público: ônibus autônomos com rotas autônomas e carros para uso compartilhado.
  • Redes elétricas: geração e transmissão inteligente de energia, medidores inteligentes, redução de emissões de CO2.
  • Mobilidade inteligente: análise de fluxos de tráfego, sinalização programável, sensores de estacionamento etc.
  • Robótica: os robôs ocuparão 45% dos empregos atuais.
  • Saúde: dispositivos de monitoramento pessoal conectados ao sistema de saúde, telemedicina, gerenciamento de recursos de saúde por big data.
  • Gerenciamento de resíduos: otimização das rotas de coleta, controle integral de todos os resíduos.
  • Automação residencial e casa inteligente: aparelhos conectados, assistentes de voz, vigilância remota móvel, gerenciamento remoto de ar condicionado.
  • Comércio: melhoria da experiência de compra com o cliente, ofertas personalizadas baseadas nas interações do cliente nas redes sociais e publicidade, inteligência de varejo.
  • Agricultura: irrigação programada de acordo com as previsões meteorológicas, tratores autônomos.
  • Água: sensores para detectar e evitar vazamentos na rede, dados centralizados para gerenciamento integral.
  • Indústria: sistemas físicos cibernéticos (CPS) que combinam infraestrutura física com sensores, software, comunicações e controle de processos.

Ocultar informações


Sabia que em 2020 haverá 25 bilhões de dispositivos conectados, o que representa aproximadamente 28 objetos por habitante? Além disso, na Europa existirão nesse mesmo período 144 milhões de contadores inteligentes. Por setores, é a indústria que abrangerá uma maior porcentagem (40%); seguida do setor da saúde (30%); do comércio (8%); e da segurança (7%).

Em apenas uma década nossa forma de pensar será totalmente diferente, pois enfrentaremos um futuro hiperconectado, onde os objetos cotidianos, em sua maioria, serão inteligentes para nos facilitar a vida. Bem-vindos à Internet das coisas!