NotíciaVolver

04/12/2020

“Transformar o setor energético para o uso elétrico é a forma mais eficiente de descarbonizar a economia”

O presidente do grupo Iberdrola, Ignacio Galán, durante o diálogo que manteve com o vice-presidente da IHS Markit, Daniel Yergin, fez uma retrospectiva do compromisso da companhia com as energias limpas e da capacidade de antecipação demonstrada nas últimas décadas.

Ao longo da conversa, Galán faz uma retrospectiva, entre outros assuntos, da resposta da Iberdrola em relação à COVID-19, da digitalização, as aquisições feitas pela companhia ou sobre a relevância do ESG (critérios ambientais, sociais e de governança) como novo parâmetro-chave para os investidores.

“Diante do ceticismo de alguns, nos antecipamos 20 anos à transição energética, investindo em sistemas energéticos mais limpos e confiáveis baseados nas energias renováveis, redes e armazenamento”, aponta.

“Atualmente, a urgência de combater as mudanças climáticas é unânime; transformar o setor energético para um uso elétrico é a via mais eficiente para descarbonizar a economia”, afirmou.

Ignacio Galán também afirma que a eletrificação é fundamental se quisermos atender à nova demanda proveniente de todos os setores: veículos elétricos, aquecimento e refrigeração nos edifícios ou consumo industrial, que devem mudar para eletrificar processos que atualmente utilizam combustíveis fósseis.

Daniel Yergin, presidente da CERAWeek e especialista em energia e geopolítica global, mostra interesse na evolução do hidrogênio verde como nova solução para a descarbonização. “A produção de todo o hidrogênio necessário atualmente para os processos industriais com eletrólise significaria um aumento da demanda incremental de energia renovável. O hidrogênio verde é e continuará sendo fundamental em setores onde as soluções baseadas na eletricidade não são tecnicamente viáveis, como o aço, vidro, fertilizantes à base de amônia ou transporte pesado”, explica no diálogo com Galán.