NotíciaVolver

04/08/2020

O grupo entregou durante a pandemia material sanitário de primeira necessidade e realizou ações solidárias por um valor de mais de 30 milhões de euros

Chegam à Espanha 300 respiradores doados pela Iberdrola para reforçar a capacidade de resposta contra a COVID-19

  • Voluntários da companhia colaboram nos trabalhos de gestão do carregamento, o qual é distribuído às secretarias de Saúde das Comunidades Autônomas espanholas para ser repartido aos hospitais

O avião ABW9604 com um total de 300 equipamentos de respiração de última geração aterrizou no Aeroporto Madrid-Barajas Adolfo Suarez nesta madrugada. Este material foi doado pela Iberdrola para ajudar a reforçar a capacidade de resposta dos serviços de saúde contra a COVID-19.

Uma vez em terra, voluntários da empresa colaboraram nos trabalhos de gestão do carregamento de respiradores (modelo Aeonmed VG70 - Intrusive Oxygen Ventilator) que, nas próximas horas, será distribuído às secretarias de Saúde das Comunidades Autônomas espanholas para serem repartidos diretamente aos centros hospitalares.

Esta iniciativa faz parte da ação global realizada pelo grupo Iberdrola durante a crise sanitária do coronavírus e completa o processo de entrega de material de primeira necessidade, aproveitando sua capacidade de acesso global aos suprimentos, bem como outras atividades solidárias levadas a cabo nos últimos meses por mais de 30 milhões de euros.

Desde o início da pandemia, o grupo adquiriu 400 equipamentos de respiração no total para serem doados às autoridades de saúde e centros hospitalares (aos 300 que chegaram à Espanha devem ser adicionados outros 50 doados ao Brasil e 50 distribuídos anteriormente à Espanha), assim como 4,6 milhões de máscaras, 120.000 macacões de proteção e 20.000 óculos protetores. Tudo isto foi gerenciado por meio dos fornecedores Iturri, Wottoline, Amara e Viral Health. Desta vez, a logística foi realizada pelo grupo de transporte DSV.

 

Plano de ação contra a pandemia com mais de 150 medidas 

A doação de material sanitário e de prevenção, em coordenação com as autoridades, fez parte da resposta global do grupo Iberdrola contra a crise sanitária do coronavírus.

O grupo ativou um plano de ação contra a pandemia com mais de 150 medidas para proteger seus trabalhadores e fornecedores, garantir o fornecimento de seu serviço essencial e satisfazer as necessidades de grupos sociais e clientes mais vulneráveis.

Entre as ações desenvolvidas, a companhia reforçou o serviço energético de 350 hospitais e instalações convertidas em centros médicos durante o estado de alarme. Da mesma forma, coincidindo com o surgimento do coronavírus e com o objetivo de contribuir para a recuperação da economia e da criação de emprego, decidiu adiantar pedidos a fornecedores por um valor de 7 bilhões de euros no primeiro semestre e aumentar seus investimentos neste ano até 10 bilhões de euros.

A Iberdrola se converteu na primeira empresa que conseguiu certificar em âmbito mundial com a AENOR (Associação Espanhola de Normalização e Certificação) seu protocolo de atuação contra a COVID-19. Este certificado avaliza suas atuações para enfrentar a pandemia do coronavírus, garantindo tanto a segurança e a saúde das pessoas quanto a manutenção e a qualidade do fornecimento energético.


Mais de 2.000 voluntários contra a COVID-19 

Desde que foi decretado o estado de alarme, a Iberdrola chegou a mobilizar mais de 2.000 voluntários em iniciativas solidárias na Espanha. Com a campanha 'Voluntários contra a COVID', esses voluntários colaboram de forma altruísta e a partir de suas próprias casas com mais de 36 projetos de 21 entidades sociais, beneficiando mais de 12.000 pessoas de grupos sociais vulneráveis.

Entre suas atuações se destacam a fabricação de máscaras e máscaras protetoras feitas com impressoras 3D, a organização da correspondência virtual entre voluntários e idosos isolados em casas de repouso, a doação de dispositivos eletrônicos para idosos isolados em hospitais ou casas de repouso, o acompanhamento telefônico para pessoas com deficiências ou doenças mentais e um 'contador de histórias' para crianças e adultos com deficiências intelectuais.

Acesso a informação legal