NotíciaVolver

09/07/2021

Em vias de alcançar a marca de 60.000 MW verdes até 2025, que chegarão a 35.537 no semestre

Iberdrola avança em sua estratégia de energias renováveis: sua capacidade instalada verde cresce mais de 8,5% e sua produção registra um aumento de 14% até junho

  • A potência eólica onshore já se situa em 18.810 MW, depois de registrar um crescimento de 11% e a solar praticamente dobra sua capacidade, ultrapassando os 2.200 MW
  • As energias renováveis continuam ganhando espaço e situam o índice de produção livre de emissões em 79% em âmbito global. As emissões de CO2 são de 79 g/kWh e na Espanha caem para 50 g/kWh

A Iberdrola avança em sua estratégia de investimento em energias renováveis, pois em junho teve um crescimento de 8,6% em sua capacidade instalada (até 35.537 MW), atingindo a marca de 55.822 MW de potência total no mundo, após registrar um aumento de 5,1%.

A Companhia reforça sua liderança eólica mundial no semestre com um aumento de capacidade eólica onshore de 10,8%, que se traduz em 18.810 MW. A energia eólica offshore, por sua vez, consolida a cifra de 1.258 MW instalados. Junto a essa tecnologia, destaca-se o crescimento da capacidade solar fotovoltaica da Iberdrola, que praticamente dobra e se situa no encerramento do semestre em 2.207 MW, em comparação com os 1.282 MW do mesmo período do ano anterior.

A Iberdrola avança em seu objetivo de dobrar sua potência em energias renováveis até 2025, visando chegar a 60.000 MW. Esse aumento de potência 'verde' se verifica em todos os países 'core' onde a empresa está presente, assim como em suas novas plataformas de crescimento em energias renováveis, agrupadas na filial Iberdrola Energía Internacional, que dispararam sua capacidade em 114,5%, até 2.105 MW, após incluir novos mercados como a Austrália.

Na Espanha, onde a Companhia avança na construção de 5.400 MW verdes, a capacidade em energias renováveis aumentou 6,9%, até 17.794 MW. A potência fotovoltaica no país se multiplica por 2,5 vezes, passando de 600 MW para 1.429 MW fotovoltaicos instalados no encerramento do semestre.

Em consonância com uma maior capacidade em energias renováveis, a produção de energia registrou um aumento de 4,6% em âmbito global, até 82.901 GWh no semestre. As energias renováveis impulsionam esse crescimento registrando uma taxa positiva de 14%: a produção solar aumenta 108,9%, a energia eólica offshore 17,4% e a hidrelétrica 19,7%.

O impulso em energias renováveis na Espanha se transpõe para a produção verde, que cresce 29,8%, até 16.478 GWh, em relação ao primeiro semestre de 2020. Em termos de produção, também cabe ressaltar a maior contribuição da Iberdrola Energía Internacional que aumenta 47,6% até superar a marca de 2.000 GWh.

Em consonância com a maior contribuição em energias renováveis, o índice de produção livre de emissões situa-se em 79% em âmbito global, alcançando 89% na Espanha e Estados Unidos, 100% no Reino Unido e 84% no Brasil. As emissões de CO2 ficaram em 79 gCO2/kWh em relação aos 87 gramas do ano anterior. Na Espanha, caem até 50 gCO2/kWh em comparação com os 66 gCO2/kWh do primeiro semestre de 2020.

Acesso a informação legal