NotíciaVolver

07/04/2020

Para ajudar na manutenção da atividade industrial e dos empregos

Iberdrola contratou compras de fornecedores em março por um montante de 2,9 bilhões de euros, coincidindo com a eclosão da crise sanitária do coronavírus

  • A Companhia efetivou pedidos por aproximadamente 4 bilhões de euros a mais de 10.000 fornecedores durante o primeiro trimestre do ano, o dobro que em 2019
  • A aceleração destas contratações de equipamentos, materiais, obras e serviços por parte do Grupo equivale à manutenção de 700 empregos por período integral cada dia
  • Os pedidos da Iberdrola a fornecedores espanhóis representam quase 25% do total e ultrapassam 940 milhões de euros durante o primeiro trimestre do ano

A Iberdrola efetivou pedidos por aproximadamente 4 bilhões de euros durante o primeiro trimestre deste ano a mais de 10.000 fornecedores em todo o mundo, o dobro que no mesmo período de 2019, contribuindo assim para a manutenção da atividade industrial e de centenas de milhares de postos de trabalho.

Mais concretamente, e conforme dados do encerramento da empresa, o mês de março foi o mais ativo neste âmbito. As referidas contratações estão avaliadas em praticamente 2,9 bilhões de euros, quase 75% do total trimestral.

As compras feitas no trimestre significam o equivalente à manutenção de cerca de 700 empregos diretos e indiretos (período completo) cada dia, o que ajuda na criação de ao redor de 400.000 postos de trabalho em termos anuais.

Por outro lado, 24% da quantia global foi para fornecedores radicados na Espanha (mais de 940 milhões de euros). As empresas locais norte-americanas ficaram com 21,5% do total no período (825 milhões de euros) e as brasileiras, com 18% (695 milhões de euros).

Conscientes do impacto da crise sanitária provocada pelo coronavírus Covid-19 e levando em conta uma estratégia que contempla a realização de investimentos sem precedentes em 2020 (que chegarão ao número recorde de 10 bilhões de euros), os responsáveis da Iberdrola decidiram aumentar o ritmo de contratação de seus fornecedores desde meados de março.

Nesta mesma linha, no decorrer da Assembleia Geral de Acionistas 2020 do último dia 2 de abril, o Presidente da Iberdrola, Ignacio Galán, anunciou que os acordos em curso para entrega de pedidos à Companhia até 2023 passavam atualmente de 20 bilhões de euros.

Graças a dito esforço investidor, que implica o consequente acréscimo das compras de equipamentos, materiais, obras e serviços, a Companhia colocará em funcionamento pelo menos a metade dos 9.000 MW que constrói em todo o mundo atualmente.

Mais precisamente, a Iberdrola avança nesse momento em todo o mundo com 30 usinas solares fotovoltaicas, 50 parques eólicos terrestres, novos parques eólicos marinhos como Saint-Brieuc (França), Baltic Eagle (Alemanha) e Vineyard Wind (Estados Unidos); a gigabateria de bombeamento do complexo do Tâmega (Portugal), mais de 5.000 quilômetros de linhas de transmissão de muita alta tensão no Brasil e novas redes de distribuição nos estados de Nova York, Maine e Connecticut.


Maior efeito indutor da Iberdrola todos os anos

O Grupo Iberdrola efetivou compras de mais de 22.000 fornecedores em todo o mundo por um valor de 20 bilhões de euros durante 2019[i], o que confirma, mais um ano, seu papel de destaque como empresa que exerce um efeito indutor fundamental no tecido empresarial de todas aquelas áreas onde desempenha sua atividade.

Assim, o elevado volume de compras serve como motor de crescimento nos países onde são feitas as contratações, favorecendo o desenvolvimento empresarial, industrial e social por meio da criação de emprego em toda a cadeia de suprimentos.





[i] 13 dias de período meio de pagamento

Acesso a informação legal