NotíciaVolver

11/03/2020

Com o objetivo de reforçar a segurança do serviço que oferecemos,

A Iberdrola garante o fornecimento de eletricidade e ativa seu plano de ação para evitar o progresso do coronavírus

  • O grupo, que presta um serviço essencial à população, reforça o funcionamento normal de suas instalações e atividades críticas e estratégicas com uma série de 65 medidas concretas
  • O presidente do grupo, Ignacio Galán, informou ao seu quadro de pessoal sobre as medidas tomadas e apelou ao grande senso de responsabilidade sempre demonstrado pelos trabalhadores da Iberdrola para impedir que o serviço seja afetado

A Iberdrola, principal empresa de energia da Espanha, lançou seu plano de ação global contra o coronavírus, COVID-19, de acordo com as recomendações das autoridades sanitárias competentes.

Apesar de nenhum funcionário do grupo ter sido diagnosticado com essa condição até o momento, a Iberdrola implementou 65 medidas que contribuirão para garantir o funcionamento de seus negócios, atendendo ao cumprimento de seus compromissos com as partes interessadas (clientes, fornecedores, acionistas e sociedade em geral), protegendo a saúde e a segurança de seus trabalhadores e facilitando a conciliação de sua vida pessoal e profissional.

A Iberdrola, como empresa prestadora de serviços essenciais à sociedade, implementou uma série de medidas reforçadas e específicas em todos os seus centros de trabalho (escritórios, instalações de transformação, usinas de geração e centros de atendimento ao cliente), permitindo, assim, garantir o funcionamento normal e a continuidade de suas atividades.

A empresa ativou sistemas de teletrabalho para seus empregados dos centros corporativos nas áreas afetadas, como Espanha e Itália. Ao mesmo tempo, foram proibidas viagens nacionais e internacionais, exceto em situações especiais, além de reuniões e cursos de treinamento, exceto os relacionados à segurança, reforçando as opções telemáticas e on-line.

Da mesma forma, as medidas incluem protocolos extraordinários para grupos críticos de negócios, esquemas de mobilidade temporários e realocação temporária de funcionários das instalações ou funções essenciais na geração, distribuição e fornecimento de eletricidade aos clientes finais.