NotíciaVolver

24/06/2020

Em negociação com os sindicatos, define medidas adicionais de flexibilidade para os meses de julho, agosto e setembro

Iberdrola, Grupo Mondragon, Diputación Foral de Álava e o EVE se unem para construir a maior usina fotovoltaica do País Basco

  • Fruto da colaboração público-privada entre entidades bascas, o projeto EKIENEA envolverá um investimento de 70 milhões de euros e gerará energia limpa para mais de 160.000 pessoas, metade da população de Álava. Através desse projeto se triplicará a capacidade solar fotovoltaica instalada no País Basco
  • Ignacio Galán, presidente da Iberdrola; Iñigo Ucín, presidente da Corporación Mondragon; Ramiro González, deputado geral de Álava; e Iñigo Ansola, diretor-geral do EVE (Ente Basco da Energia), explicaram na quarta-feira de manhã, dia 24/06, ao presidente do País Basco, Iñigo Urkullu, os detalhes e o escopo do projeto, que criará centenas de empregos na região durante sua construção, operação e manutenção, demonstrando que a transição para uma economia de baixa emissão de carbono é uma oportunidade de prosperidade e crescimento sustentável

A Iberdrola, o Grupo Mondragon, a Diputación Foral de Álava e o Ente Basco da Energia (EVE) criaram uma grande aliança público-privada basca com o objetivo de construir a maior usina fotovoltaica do País Basco: EKIENEA. A companhia elétrica basca tem uma participação de 75 %; o EVE, com o compromisso de adesão da Diputación Foral, 20 %, e o grupo cooperativo, através da Krean, 5 %.

O projeto, localizado nos terrenos da localidade de Lacorzana, na circunscrição municipal de Armiñón (Álava), foi apresentado nesta manhã de quarta-feira, dia 24/06, ao presidente do País Basco, Iñigo Urkullu, pelo presidente da Iberdrola, Ignacio Galán; pelo presidente da Corporación Mondragón; Iñigo Ucín; pelo deputado geral de Álava, Ramiro González; e pelo diretor-geral do Ente Basco da Energia, Iñigo Ansola. Durante o encontro, que contou com a participação da Conselheira de Desenvolvimento Econômico e Infraestruturas, Arantxa Tapia, os promotores do EKIENEA expuseram os detalhes e dimensões desse novo projeto.

Com 100 megawatts (MW) de potência instalada e um investimento que se situa perto dos 70 milhões de euros, essa grande instalação renovável gerará energia limpa para satisfazer o consumo anual de mais de 160.000 pessoas, o equivalente à metade da população de Álava, e quase triplicará a capacidade atual de geração solar do País Basco, de quase 60 MW. Além disso, através de sua produção se evitará a emissão na atmosfera de praticamente 25.000 toneladas de CO2/ano.

Adjacente aos terrenos de Lacorzana está localizada a usina solar de Ekian, inaugurada no último mês de janeiro com uma potência instalada de 24 MW. A produção estimada do projeto apresentado hoje será 3,5 vezes superior ao dessa instalação vizinha.

Tanto durante sua construção quanto em sua operação e manutenção, o projeto EKIENEA criará centenas de empregos, sendo um exemplo de como a transição para uma economia com baixos teores de carbono também é fonte de prosperidade e crescimento sustentável.

O projeto EKIENEA abrangerá 200 hectares, dos quais 100 serão ocupados pela usina fotovoltaica e 100 pelo terreno destinado à compensação ambiental e à preservação de áreas florestais.

Estima-se que a execução do projeto começará em 2022 devido aos processos prévios de observação ambiental e tramitação administrativa, e que sua entrada em funcionamento ocorra após um ano de construção, ou seja, em 2023.

A nova instalação de energia renovável também se converterá em uma grande oportunidade para a projeção das soluções tecnológicas das empresas bascas propulsoras do projeto.