Notícia

17.06.2020

A Empresa segue agitando o setor energético, com uma quarta operação que acontece após ter assumido 100 % do parque eólico marinho francês Saint-Brieuc, da aquisição da empresa francesa Aalto Power e da compra de dois projetos eólicos na Escócia

Iberdrola lança uma OPA amistosa sobre a companhia australiana de energias renováveis Infigen Energy por 510 milhões de euros, consolidando sua entrada neste novo mercado prioritário

  • A companhia espanhola conta com o apoio do Conselho de Administração desta empresa e de seu principal acionista - TCI Fund Management - que possui 33 % das ações
  • Graças à compra via uma operação amistosa desta empresa listada, que dispõe de mais de 670 megawatts (MW) eólicos operacionais e de uma carteira de projetos de 1 gigawatt (GW) em diferentes fases de desenvolvimento, a Iberdrola se converterá no líder do mercado da região da Austrália do Sul por capacidade instalada, com quase 1.000 MW
  • A companhia, liderada por Ignacio Galán, que fará investimentos recorde de 10 bilhões neste ano, consolida assim sua introdução no mercado de energia renovável australiano, onde já desenvolve o projeto híbrido eólico-solar Port Augusta, de 320 MW de capacidade

A Iberdrola lançou uma OPA (Oferta Pública de Aquisição) amistosa para a compra de 100 % da empresa australiana de energias renováveis Infigen Energy, que possui o apoio do Conselho de Administração e do principal acionista da firma (TCI Fund Management, com 33 % das ações), por 840 milhões de dólares australianos (cerca de 510 milhões de euros).

Desta forma, a companhia, liderada por Ignacio Galán, que fará investimentos recorde de 10 bilhões neste ano, será protagonista de sua quarta operação corporativa no primeiro semestre do ano para seguir consolidando sua posição de liderança mundial no campo das energias renováveis.

Graças à compra desta empresa, que possui mais de 670 megawatts (MW) eólicos operacionais (sete parques) e uma carteira de projetos eólicos e solares de 1 gigawatt (GW) em diferentes fases de desenvolvimento, a Iberdrola se converterá no líder do mercado da região da Austrália do Sul por capacidade instalada, com quase 1.000 MW.

Esta empresa australiana, cujo quadro de pessoal é de aproximadamente 80 trabalhadores, também dará ao grupo outros 560 MW operacionais por meio de diversos ativos em propriedade, leasing ou capital lite, entre os quais consta energia adquirida via quatro PPA (Contrato de Aquisição de Energia - 245 MW) ou baterias de armazenamento (75 MW).

A aquisição da Infigen Energy permitirá que a Iberdrola consolide sua entrada em um novo e relevante mercado, como é o caso do australiano, o qual considera prioritário e onde neste mesmo ano anunciou seus desembarco. Atualmente, a companhia já está desenvolvendo o projeto híbrido renovável Port Augusta na região da Austrália do Sul, que terá 320 MW de capacidade: um parque eólico de 210 MW e uma instalação fotovoltaica de 110 MW.

Com um investimento de cerca de 310 milhões de euros, as obras deste complexo começarão no final deste mesmo ano. A previsão para o comissionamento é durante o ano de 2021. A compra da Infigen permitirá a venda da energia produzida neste complexo para clientes industriais australianos.


Quarta operação corporativa da Iberdrola em um semestre

Com esta transação, a Iberdrola segue agitando o setor energético internacional, com uma quarta operação corporativa que acontece após as três anunciadas previamente na França e Escócia.

Por um lado, no dia 12 de maio, anunciou a compra de dois projetos eólicos terrestres na Escócia, que perfazem 165 MW de capacidade e cujo desenvolvimento implicará um investimento de aproximadamente 190 milhões de euros.

Graças à dita transação, a filial da Iberdrola no Reino Unido - ScottishPower - poderá desenvolver seu terceiro maior complexo eólico do país com 220 MW de capacidade, dado que, aos 165 MW agora adquiridos, somará os 55 MW de outro parque adjacente que já estava promovendo e que agora se reativa. Este empreendimento, cuja obra exigirá um investimento global de cerca de 250 milhões de euros, será capaz de fornecer energia verde para quase 135.000 residências.

Por outro lado, no dia 6 de maio, notificou à CNMV (Comissão Nacional do Mercado de Valores da Espanha) a aquisição da empresa francesa Aalto Power por um valor pouco superior a 100 milhões de euros. Fundada em 2005 e com sede em Marselha, a Aalto Power proporciona à Iberdrola 118 megawatts (MW) eólicos onshore operacionais na França e uma carteira de projetos eólicos terrestres em tal país que soma outros 636 MW, os quais estão em diferentes fases de desenvolvimento.

A integração da Aalto Power, propriedade até a alguns dias da Aiolos e da Caisse des Dépôts et Consignations, reforça os planos de crescimento da companhia na área de geração renovável francesa, graças aos projetos da empresa e à sua equipe de profissionais.

Do mesmo modo, no último dia 9 de março, a Iberdrola adquiriu 100 % do capital do parque eólico marinho francês Saint-Brieuc, o que significará um investimento próximo a 2,5 bilhões de euros. Os 496 MW de potência desse complexo, que começará a ser construído em 2021, entrarão em funcionamento em 2023, gerando energia limpa suficiente para satisfazer o consumo de eletricidade de aproximadamente 835.000 pessoas.

Localizado na Bretanha, a 16 quilômetros da costa, o parque de Saint-Brieuc terá 62 turbinas da Siemens Gamesa, de 8 MW de potência unitária, ocupando uma superfície de 75 quilômetros quadrados. Os aerogeradores terão uma altura total de 207 metros.