NotíciaVolver

29/09/2020

Promoverá iniciativas de P&D&I de empreendedores e fornecedores locais

Iberdrola lança a Plataforma de Inovação Cidadã para incentivar o empreendimento nas Astúrias

  • Inicia o treinamento de 10 funcionários da usina de Lada para realizar a primeira fase, que consistirá em coletar informações sobre os principais desafios e oportunidades na região
  • A iniciativa conta com o apoio e a experiência de uma equipe de especialistas, integrados no EIT Climate-KIC, uma rede de conhecimento e inovação, dependente do Instituto Europeu de Inovação e Tecnologia, dedicada a acelerar a transição para uma economia descarbonizada.

A Iberdrola definiu os pilares de sua contribuição para o desenvolvimento socioeconômico em torno da transição energética nas Astúrias em quatro âmbitos de ação: mais investimentos em energias renováveis, apoio à criação de emprego através da geração de oportunidades e contratos destinados à indústria local, a formação para jovens em setores de futuro e o desenvolvimento de novos projetos de inovação, tal como a criação de uma Plataforma de Inovação Cidadã.

A Plataforma de Inovação Cidadã começava hoje mesmo com o treinamento de dez trabalhadores da usina de Lada para dar conta da primeira fase desta iniciativa, que consistirá em coletar informações (por meio de dinâmicas de escuta comunitária) sobre os principais desafios e oportunidades na região e, desta forma, canalizar as melhores iniciativas de empreendimento em termos de P&D&I de empreendedores e fornecedores locais.

A iniciativa tem o apoio e a experiência de uma equipe composta por acadêmicos do ALC-Laboratório de Inovação Social na Universidade do País Basco e da Universidade Politécnica de Madri, integrados ao EIT Climate-KIC, uma rede de conhecimento e inovação, dependente do Instituto Europeu de Inovação e Tecnologia, dedicada a acelerar a transição para uma economia descarbonizada.

A Plataforma de Inovação Cidadã incentivará os empreendedores e startups para que se instalem no distrito de Nalón e analisará opções de financiamento de iniciativas de P&D&I de fornecedores locais. 

Nas últimas semanas, a equipe também identificou os agentes fundamentais do território - públicos, privados, organizações e sociedade civil - e iniciou uma rodada de apresentações para compartilhar o trabalho que será desenvolvido pela iniciativa. Um dos primeiros encontros foi feito nesta mesma manhã com a prefeitura de Langreo, onde sua prefeita, Carmen Arbesú, agradeceu “que seja implementado este treinamento tão importante para o futuro de Langreo, o qual temos a certeza de que contribuirá para a transição energética no nosso território”.


Contribuição ao desenvolvimento socioeconômico

Em conjunto com estas atuações, a Iberdrola avança no desenvolvimento de novos projetos renováveis nas Astúrias. Mais concretamente, com quatro parques eólicos de 130 MW de potência total, com os quais triplicará sua capacidade renovável instalada na região. O investimento destinado a estes projetos supera a marca de 100 milhões de euros e permitirá criar emprego para aproximadamente 1.200 pessoas, tomando como base as estimativas do PNIEC. 

A construção desses projetos já está contribuindo para dinamizar o tecido industrial local, assim como para a criação de emprego na região, pois praticamente a totalidade dos trabalhos de campo e construção civil está sendo realizada por empresas asturianas. São elas: Hormavasa y Horvalsa, Canteras Rencanos, Deymet, Excade, Posada, Méndez y Mota, Gruas Roxu e Taxus; a promoção está sendo desenvolvida pela ERPASA e a fabricação de uma parte dos componentes dos aerogeradores será feita na Windar (Avilés).


Oportunidades para a indústria asturiana

Outra das linhas de atuação é a abertura de novos mercados para a indústria local. A Iberdrola adjudicou contratos a empresas asturianas por um valor de 200 milhões de euros em julho, multiplicando por quatro a média de compras de fornecedores asturianos realizada pela empresa anualmente.

Tais projetos capacitam as empresas asturianas para participarem do desenvolvimento de setores do futuro na Espanha e nos mercados internacionais e permitem a criação de milhares de empregos na região.

A contribuição da Iberdrola nas Astúrias também passa pela implantação de programas de formação em energias de futuro para estudantes de Formação Profissional Dual, escolas de secundária e universidades da região, com o objetivo de converter as gerações futuras em agentes ativos da transição energética.