NotíciaVolver

21/12/2020

Iberdrola, líder em PPA

A Iberdrola possui uma vasta experiência no âmbito dos contratos PPA (Power Purchase Agreements, em inglês) e gerencia acordos de compra e venda de energia de longo prazo em mercados da Espanha, Reino Unido, Estados Unidos, México e Austrália, provenientes de projetos eólicos onshore e fotovoltaicos que somam uma capacidade de mais de 6.500 megawatts (MW).

Entre os clientes desse tipo de contrato estão empresas líderes em seus setores e países, tais como a Amazon, Apple, Facebook e Nike. Nas operadoras se destacam a brasileira Claro, Vodafone e Orange; Bayer no México e Espanha entre as farmacêuticas; e Heineken e Grupo Modelo no setor da alimentação.


Estados Unidos

O Grupo liderado por Ignacio Galán começou a utilizar o modelo de contrato de energia renovável de longo prazo nos Estados Unidos, onde, através de sua filial AVANGRID, é a terceira geradora eólica do país. O Grupo começou a desenvolver esse tipo de acordo há uma década e agora assinou um contrato PPA do outro lado do Atlântico com grandes empresas norte-americanas, como Apple, Amazon, Nike e Facebook, para as quais produz energia verde em instalações como Montague Wind ou Gala Solar, ambas em Oregon.

Nos próximos anos, a Iberdrola continuará liderando o mercado norte-americano de PPA. Através da AVANGRID, no final de 2019 já estavam em construção mais de 2.000 novos megawatts eólicos sob esse método de vendas com esse tipo de contrato de longo prazo:

Em relação aos novos projetos eólicos offshore, a AVANGRID já conta com contratos PPA garantidos para os futuros Park City Wind (804MW) e Vineyard I (800MW).


Pioneiros no mercado de contratos PPA na Espanha

Na Espanha, a Companhia foi pioneira promovendo essa modalidade de contrato em projetos cuja capacidade conjunta supera os 1.600 MW para empresas de diferentes setores: bancário, telecomunicações, cervejeiro, distribuição, marcas esportivas e farmacêutico. O mais recente foi assinado no último mês de novembro com a Bayer. Representa o primeiro contrato de compra e venda de eletricidade de longo prazo entre uma companhia energética e uma farmacêutica na Espanha que será produzida através de fontes de geração limpa.

Com a energia gerada pela usina fotovoltaica Francisco Pizarro - a maior instalação projetada atualmente na Europa -, que a Iberdrola construirá na região da Extremadura espanhola e para a qual já possui a aprovação do impacto ambiental (DIA), a Companhia fornecerá eletricidade 100% renovável para satisfazer a totalidade de aquisição de energia de nove centros da Bayer na Espanha a partir de 2022 e durante dez anos.


Austrália - berço dos contratos PPA - se une ao México, Brasil e Reino Unido

Com a aquisição da australiana Infigen, a Iberdrola se posicionou em um mercado onde os contratos PPA possuem uma grande tradição. Através dessa filial, o Grupo possui atualmente quatro contratos PPA por 245 MW.

É um cenário similar ao do México, onde a Iberdrola avança no desenvolvimento de nova capacidade renovável, também sob o formato PPA. Portanto, conforme se verifica a partir dos dados do encerramento de 2019, já são 368 MW solares que possuem acordos desse tipo.

No Brasil, a filial Neoenergia, listada na Bolsa de São Paulo (Bovespa), já fechou contratos para a venda de energia de suas instalações renováveis com uma capacidade conjunta superior a 3.500 MW se incluirmos tanto os contratos regulados quanto os contratos comerciais no mercado livre. Entre esses últimos está o contrato assinado recentemente com a operadora de telecomunicações Claro, que será abastecida, a partir de 2022, com a energia limpa de Santa Luzia (149 MW), a primeira unidade solar do Grupo no Brasil. Os complexos eólicos de Oitis e Chafariz também funcionarão com esse formato, tal como já o fazem o parque Caetité I (30MW) e a hidrelétrica Itapebi (462MW), ambos na Bahia.

O Reino Unido, onde a Iberdrola opera através da ScottishPower, empresa 100% verde, também avança na assinatura desse tipo de acordo. Destaca-se o assinado em 2019 com a Amazon e a Tesco, através do qual a Companhia construirá duas instalações eólicas com uma capacidade conjunta de 80MW, o que permitirá abastecer essas duas empresas com energia limpa.