NotíciaVolver

16/02/2021

Acordo para otimizar o consumo de energia e reduzir a pegada de carbono

Iberdrola e Porcelanosa trabalharão juntas em projetos de eletrificação e hidrogênio verde para descarbonizar a produção de cerâmica

  • Preveem a análise e desenvolvimento de soluções inovadoras como bombas de calor de alta eficiência nos secadores, assim como o fornecimento de hidrogênio verde em atomizadores e fornos híbridos

A Iberdrola e a Porcelanosa - alinhadas aos objetivos da União Europeia e à luta contra as mudanças climáticas - decidiram unir esforços e trabalhar juntas em projetos de eletrificação do setor para descarbonizar a produção de cerâmica.

As empresas chegaram a um acordo para analisar conjuntamente soluções energéticas nas instalações centrais da empresa de cerâmica, tais como as bombas de calor de alta temperatura de máxima eficiência nos secadores, o uso combinado de energia renovável e o fornecimento de hidrogênio verde para alcançar a temperatura necessária nos atomizadores e fornos híbridos.

Dessa forma, contribuirão para promover a eletrificação do processo produtivo da empresa de cerâmica através da melhoria da eficiência energética e do aproveitamento do calor residual.

A Iberdrola acompanhará a Porcelanosa em seu plano de descarbonização para que todas as soluções energéticas e de consumo das fábricas da empresa estejam apoiadas por fontes de energia livres de emissões de CO2, incluindo na análise a implantação de uma usina fotovoltaica de autoconsumo em suas instalações.

A companhia energética também colaborará no desenvolvimento dos projetos e na engenharia necessária para apoiar a execução desses planos de descarbonização inovadores, que também poderiam participar das convocatórias de ajuda pública tanto europeias quanto nacionais ou das regiões autônomas espanholas.


Inovação verde para a transformação do tecido industrial

A Iberdrola está plenamente convencida de que a transição energética pode atuar como um agente indutor fundamental para a transformação do tecido industrial, a recuperação verde da economia e a criação de empregos. Para tal, a Companhia lançou um plano de investimento histórico de 75 bilhões de euros para o período 2020-2025 com o objetivo de dobrar sua capacidade renovável e aproveitar as oportunidades da revolução energética que as principais economias do mundo enfrentam.

Os investimentos na Espanha para o referido período chegarão a aproximadamente 14,3 bilhões de euros e a metade dessa cifra - mais de 7 bilhões de euros - será destinada ao desenvolvimento de novos projetos renováveis, enquanto mais de 4,5 bilhões serão para as redes elétricas.

Depois de vinte anos promovendo a transição energética, a Iberdrola é líder em energias renováveis na Espanha, com uma capacidade eólica instalada de mais de 16.700 MW em setembro de 2020; um volume que no mundo supera os 35.000 MW, convertendo seu parque de geração em um dos mais limpos do setor energético.

Na Comunitat Valenciana, a Iberdrola gerencia mais de 2.100 MW de potência instalada renovável, com a maior usina de bombeamento da Europa, o complexo Cortes-La Muela, como máximo expoente.

Da mesma forma, avança na tramitação de seus primeiros projetos fotovoltaicos na região, que chegarão a 450 megawatts (MW) e representarão um investimento de mais de 230 milhões de euros.

Com emissões de CO2/kWh que já são dois terços inferiores em relação à média europeia, a estratégia de investimento em energias limpas e redes levará a Iberdrola a ser uma companhia “neutra em carbono” na Europa em 2030.

Acesso a informação legal