NotíciaVolver

10/02/2020

O Complexo Herrera de 63 MW estará integrado pelos primeiros aerogeradores SG 4.5-145 com 4,5 MW de potência que serão instalados no país

A Iberdrola promoverá seu próximo parque eólico na Espanha com o aerogerador terrestre mais potente

  • Avança em sua estratégia de energias renováveis na Espanha, onde prevê a instalação de 3.000 MW renováveis até 2022, incluindo tecnologia de vanguarda para proporcionar mais competitividade e sustentabilidade a seus projetos
  • Em Castela e Leão controla mais de 5.100 MW, tem mais de 400 MW eólicos e fotovoltaicos em tramitação e possui acesso à rede para outros 500 MW renováveis

A Iberdrola construirá seu próximo parque eólico na Espanha - o Complexo Herrera - com o aerogerador terrestre mais potente, após adjudicar à Siemens Gamesa os primeiros aerogeradores SG 4.5-145, de 4,5 MW de potência unitária. Têm quase sete vezes mais potência do que a dos primeiros aerogeradores instalados na Espanha há mais de duas décadas. Desta forma, a companhia segue avançando em sua aposta nas energias limpas na Espanha, incluindo tecnologias de vanguarda para proporcionar mais competitividade e sustentabilidade aos seus projetos renováveis.

O Complexo Herrera, que será construído na província de Burgos, está composto por três parques eólicos - La Huesa, Valdesantos e Orbaneja - e terá 63 megawatts (MW) de capacidade instalada, distribuída entre um total de 14 aerogeradores. As previsões indicam que o projeto estará funcionando neste ano.

Os parques Orbaneja e La Huesa estarão situados nos municípios de Isar, Las Quintanillas, Rabé de las Calzadas e Estepar: o primeiro deles estará integrado por sete aerogeradores, até um total de 31,5 MW de potência instalada; o segundo terá quatro turbinas que totalizarão 18 MW. O de Valdesantos será construído em Estepar e terá três máquinas com uma capacidade instalada total de 13,5 MW. 

A Iberdrola também levantará em suas proximidades o parque eólico Fuenteblanca (10 MW de potência instalada), que estará composto por 3 aerogeradores SG 3.4-132, até completar um complexo eólico de 73 MW.


Competitividade, sustentabilidade e empregos de qualidade

O aerogerador SG 4.5-145, com uma nova pá de 71 metros e um diâmetro de 145 m - três vezes maior do que o dos primeiros aerogeradores - duplica, por exemplo, a altura da Catedral de Burgos. 

Igualmente, inclui nova tecnologia que permite maximizar a produção energética e, desta forma, a competitividade da instalação, sendo uma solução de referência para localizações com ventos médios.


Plano de energias renováveis ambicioso na Espanha

Com o Complexo eólico Herrera, a Iberdrola avança em seu plano de investimentos renováveis na Espanha, onde a companhia prevê instalar 3.000 novos MW eólicos e fotovoltaicos. As previsões da empresa indicam a instalação de 10.000 novos MW até 2030. Tais atuações permitirão a criação de 20.000 empregos.

Atualmente, e com estes processos em andamento, os projetos em construção ou em tramitação - eólicos e fotovoltaicos - da Iberdrola na Espanha já passam de 4.000 MW em regiões tais como Estremadura, Castela-La Mancha, Castela e Leão, Navarra, Aragão, Múrcia, Cantábria e Andaluzia.

Na Espanha, a Iberdrola é o primeiro promotor eólico - com uma potência instalada de mais de 5.800 MW - e líder em energias renováveis - com uma capacidade instalada de mais de 16.000 MW -. Este volume, em termos mundiais, representa mais de 30.300 MW e converte seu parque de geração em um dos mais limpos do setor energético. 

A aposta da Iberdrola num modelo econômico descarbonizado levou a companhia a comprometer-se com investimentos de 10 bilhões euros anuais no mundo, depois de ter destinado quase 100 bilhões para estes âmbitos desde 2001. Deste montante, 25 bilhões foram investidos na Espanha.


Aposta em Castela e Leão

Da mesma forma, reforça sua aposta em Castela e Leão e em sua liderança em energias renováveis na região, onde já controla mais de 5.100 MW - dos quais 1.500 MW são eólicos -, situando-a como a comunidade autônoma espanhola com mais megawatts 'verdes' instalados pela empresa.

Juntamente com o complexo de Herrera, a Iberdrola está promovendo o eólico de Buniel (Burgos) em colaboração com a Caja Rural de Soria, bem como o parque Valdemoro (total de 164 MW), um dos maiores de Castela e Leão. Também acaba de colocar em funcionamento o complexo eólico BaCa (Ballestas e Casetona) de 69,3 MW.

Além disso, a companhia iniciou as diligências formais para a construção de seus primeiros 350 MW fotovoltaicos na região, que estarão situados em em Ciudad Rodrigo (300 MW) e Villarino (50 MW) na província de Salamanca. Juntamente com estas iniciativas, a Iberdrola conseguiu o acesso à rede para a instalação de 500 MW mais de potência renovável, que se concretizarão num grande parque eólico de 300 MW e em uma instalação fotovoltaica de 200 MW.

Acesso a informação legal