NotíciaVolver

18/12/2020

A operação lhe permite avançar em sua diversificação geográfica em mercados favoráveis aos investimentos e criar um hub báltico junto aos projetos desenvolvidos na Alemanha e Suécia

Iberdrola reforça sua estratégia em energia eólica offshore com a entrada no mercado polonês

  • Adquire 50% da promotora Sea Wind para desenvolver conjuntamente um portfólio eólico offshore de 7,3 GW
  • A Iberdrola já opera parques eólicos offshore nas águas do Reino Unido e Alemanha, trabalha em novos projetos no mercado britânico, nos Estados Unidos, França, Japão e Suécia e possui um portfólio nesse segmento de mais 20 GW

A Iberdrola reforça sua aposta na energia eólica offshore com a entrada em um novo mercado, a Polônia, que servirá de nova plataforma de crescimento para sua estratégia de expansão em energias renováveis. A companhia chegou a um acordo para a aquisição de 50% da promotora Sea Wind, que possui um portfólio composto por sete projetos offshore na fase inicial e uma capacidade potencial de até 7,3 GW.

A operação permite que a Iberdrola avance em sua estratégia de diversificação geográfica em mercados com um cenário favorável para receber investimentos -classificação A- da Polônia - e se posicione na etapa inicial de desenvolvimento do mercado eólico offshore do país com um grande potencial de crescimento nas próximas décadas.

Através dessa transação, a Iberdrola também promove a criação de um hub no Mar Báltico, que atuaria como epicentro dos serviços offshore e com conteúdo local para os projetos da companhia no eixo Alemanha, Polônia e Suécia.

O acordo entre a Iberdrola e a Sea Wind prevê a construção de uma sólida parceria, aberta à inclusão de parceiros poloneses. 

A Sea Wind possui uma equipe experiente no desenvolvimento de projetos offshore e um profundo conhecimento do mercado polonês. A Iberdrola e esta promotora eólica já trabalharam juntas na construção do projeto Baltic Eagle (Alemanha).


Visão de longo prazo alinhada aos planos energéticos do país

A dimensão do mercado offshore polonês e a situação geográfica no Mar Báltico permitem que a Iberdrola comprometa capacidades técnicas e financeiras com uma visão de longo prazo, em consonância com os planos energéticos do país. 

A Polônia implementou uma estratégia para descarbonizar sua matriz energética e promover sua independência energética e anunciou até 8 GW de capacidade instalada em alto-mar até 2030. O Mar Báltico tem um potencial de energia eólica offshore de 93 GW e 28 GW deles estão em águas polonesas.


Estratégia de diversificação em novos mercados

A parceria com a Sea Wind está alinhada à estratégia da Iberdrola de se consolidar como a maior companhia renovável do mundo, o que se soma a outras transações realizadas pela empresa nos últimos anos no âmbito da energia eólica offshore.

Essas operações permitiram o desenvolvimento de parques no Mar Báltico alemão (Wikinger e Baltic Eagle), Mar do Norte (East Anglia ONE), no Mar da Irlanda (West of Duddon Sands), na costa de Massachusetts (Vineyard Wind), em águas francesas (Saint Brieuc) e, mais recentemente, o acesso a capacidades em etapas iniciais de 9 GW na Suécia e mais de 3GW no Japão. Até agora e antes dessa última transação, a companhia possuía um portfólio de projetos eólicos offshore de 20,2 GW.

Com essa parceria na Polônia, a Iberdrola lidera sua décima operação corporativa no decorrer desse ano, apesar dos desafios originados pela COVID-19. 

Às transações em energia eólica offshore na França, Suécia e Japão, devemos acrescentar a aquisição da empresa francesa de energias renováveis Aalto Power; os acordos para desenvolver 165 MW eólicos onshore na Escócia e 400 MW no Brasil; o reforço de até 100% no projeto eólico offshore de Saint Brieuc; a compra da Infigen Energy - que a converteu em uma das operadoras líderes do mercado australiano de energia renovável -; a aquisição da PNM Resources - companhia elétrica no Novo México e Texas -; e a recente compra da distribuidora brasileira localizada em Brasília CEB-D.


Investimentos verdes para promover a recuperação econômica

A Iberdrola não tem dúvidas de que a transição energética pode atuar como um agente propulsor fundamental para a transformação do tecido industrial e na recuperação verde da economia e do emprego.

Para tal, a companhia lançou um plano de investimento histórico de 75 bilhões de euros para o período 2020-2025 com o objetivo de dobrar sua capacidade renovável e aproveitar as oportunidades da revolução energética que as principais economias do mundo enfrentam.

Após vinte anos promovendo a transição energética com investimentos de 120 bilhões de euros, a Iberdrola é líder em energias renováveis com uma capacidade instalada de mais de 33 GW, o que converte seu parque de geração em um dos mais limpos do setor energético.

Com emissões de CO2/kWh que já são dois terços inferiores em relação à média europeia, a estratégia de investimento em energias limpas e redes levará a Iberdrola a ser uma companhia neutra em carbono na Europa até 2030.

Acesso a informação legal