Notícia

01.06.2022

Neoenergia se incorpora ao Latibex no dia 7 de junho

•    A filial brasileira de energia da Iberdrola será a 19ª empresa a ser listada neste mercado internacional de valores latino-americanos

•    A empresa, uma das grandes energéticas brasileiras com uma capitalização de mercado de cerca de 21,751 bilhões de reais (cerca de 4,3 bilhões de euros), já subiu 15% na Bolsa este ano com dividendos

•    O índice FTSE Latibex Brasil, do qual se espera que a empresa faça parte, subiu 30% até agora este ano

Nova incorporação ao Latibex. A filial brasileira de energia da Iberdrola, a Neoenergia, entrará no mercado internacional de valores latino-americanos operado pelo BME no dia 7 de junho. A empresa brasileira será a décima nona empresa listada neste mercado e a décima segunda do Brasil. 

A empresa será incluída no índice FTSE Latibex All Shares e, posteriormente, no índice FTSE Latibex Brasil. Este último índice subiu 30% até agora este ano. A Neoenergia também será candidata à inclusão no índice seletivo deste mercado, o FTSE Latibex Top. 

Esta incorporação ao mercado reforça o papel do Latibex como ponte entre empresas e investidores dos dois lados do Atlântico e representa o crescente interesse das empresas latino-americanas nos mercados financeiros europeus. 

A Neoenergia é uma empresa líder nas redes elétricas brasileiras com cerca de 700.000 quilômetros de linhas elétricas. A filial controla cinco empresas de distribuição em 18 estados mais o distrito federal do país e é um gigante da energia renovável, com 5.200 megawatts instalados, 80% dos quais são verdes.

A filial brasileira da Iberdrola já se estabeleceu como referência energética no Brasil: possui uma carteira de 16 milhões de clientes e uma participação de mercado de 18%, tendo investido 65 bilhões de reais (cerca de 12,5 bilhões de euros) desde sua criação. A filial brasileira contribuiu para que a Iberdrola se tornasse a empresa mais valiosa da bolsa espanhola e a principal empresa de energia da Europa, com uma capitalização de cerca de 72 bilhões de euros.

A empresa, que emprega mais de 15.000 pessoas e gera empregos indiretos de mais de 28.000 postos de trabalho, teve um faturamento de 41,12 bilhões de reais (8,1 bilhões de euros), um aumento de 32%, seu ebitda subiu 52% para 9,856 bilhões de reais (1,944 bilhões de euros), com um lucro líquido de 3,925 bilhões de reais (744 milhões de euros), um aumento de 40%. 

A Neoenergia começou a operar em 1997, mas deu um grande salto em 2017, quando foi fundida pela Elektro, também de propriedade da Iberdrola. Sua estreia no mercado de ações ocorreu através de uma Oferta Pública Inicial (IPO) no dia 1º de julho de 2019 no segmento B3 do Novo Mercado da Bolsa de Valores do Brasil.

A Iberdrola controla 53,5% da Neonergia, que estreou na bolsa de valores brasileira em julho de 2019 e se tornou uma das maiores empresas listadas na Bolsa de São Paulo. Seu segundo maior acionista é a companhia de seguros Previ (30,3%), enquanto o free float (flutuação livre em português) representa os 16,2% restantes. 

O código comercial da empresa será "XNEO". 

A Auriga Global Investors atuará como corretora especializada para a segurança. 

O Latibex foi criado em 1999 e é o único mercado internacional focado exclusivamente em títulos latino-americanos em euros. Ele aproxima os investidores europeus, incluindo pequenos investidores espanhóis, da região da América Latina através de um mercado sólido e seguro, apoiado pela plataforma de negociação e liquidação da Bolsa de Valores espanhola. Após a incorporação da Neoenergia, o Latibex inclui agora doze empresas brasileiras, cinco empresas mexicanas, uma empresa argentina e uma peruana. 

Para mais informações sobre o Latibex clique neste link.