NotíciaVolver

25/01/2021

BEI apoia a estratégia de inovação da Iberdrola com um financiamento de 100 milhões de euros

  • A Companhia energética promoverá tecnologias inovadoras e sustentáveis no âmbito da energia renovável, do hidrogênio verde e da mobilidade sustentável, oferecendo novas soluções eficientes e personalizadas a seus clientes.

O Banco Europeu de Investimento (BEI) formalizou com a Iberdrola, um dos maiores grupos energéticos por valor de mercado em nível global, um financiamento de 100 milhões de euros que contribuirá para o desenvolvimento da estratégia de inovação, pesquisa e desenvolvimento da Companhia entre 2021 e 2023. O empréstimo foi assinado hoje em Madri pelo presidente do Iberdrola, Ignacio Galán, e pelo vice-presidente do BEI, Ricardo Mourinho Félix, responsável pela atividade do Banco na Espanha e Portugal.

Os fundos obtidos impulsionarão o desenvolvimento de tecnologias inovadoras e sustentáveis, alinhadas aos vetores fundamentais da transformação do setor energético, da descarbonização e da eletrificação da economia. A pesquisa será aplicada tanto no âmbito das energias renováveis, na produção de hidrogênio verde e no desenvolvimento de instalações eólicas e fotovoltaicas flutuantes quanto no da integração de energias limpas no sistema energético através de usinas hidrelétricas de bombeamento e baterias.

Da mesma forma, a Iberdrola desenvolverá novas soluções para clientes, potencializando um uso mais eficiente da energia e uma maior personalização do serviço, além da mobilidade elétrica. Para tal, promoverá a digitalização, a automatização e a cibersegurança.

O presidente da Iberdrola, Ignacio Galán, aproveitou o acordo para destacar a importância da inovação na Iberdrola: “A PD&I está no DNA de nossa empresa, por isso continuamos apostando em ser mais inovadores, mais eficientes e mais orientados para o cliente. É preciso ser mais ambiciosos e combinar a revolução verde e a inovação como peças-chave da recuperação econômica. É o que temos vindo a demonstrar nas duas últimas décadas de forma pioneira e com acordos como o de hoje, celebrado com o Banco Europeu de Investimento, reforçaremos nossa estratégia de inovação e pesquisa para continuar nos antecipando ao futuro, construindo soluções hoje para responder aos desafios do amanhã.”

O vice-presidente do BEI, Ricardo Mourinho Félix, responsável pela atividade do Banco na Espanha e Portugal, afirmou: “O BEI está firmemente comprometido em apoiar investimentos que sustentem a melhoria da competitividade da economia europeia e sua autonomia estratégica, incentivando projetos de investimento em pesquisa, desenvolvimento e inovação, especialmente os relacionados ao setor energético, no âmbito da Ação pelo Clima do Banco. Esse acordo evidencia, novamente, o papel do BEI como ator-chave na economia europeia e principal financiador de investimentos relacionados à energia limpa e à ação climática”. 

A estratégia PD&I da Iberdrola contribui para o desenvolvimento do Plano Estratégico Europeu para as Tecnologias Energéticas (SET-PLAN) e cumpre os novos objetivos da UE em termos de energia limpa. Além de melhorar a competitividade da empresa e maximizar o uso de tecnologias em atividades que agregam valor, melhorando os processos e a produtividade de seus ativos ou obtendo uma maior eficiência em suas atividades, o apoio do BEI contribuirá para a luta contra as mudanças climáticas através de tecnologias que permitirão fornecer soluções mais sustentáveis, competitivas e eficientes.

Dessa forma, a Iberdrola consolida sua liderança em investimento em PD&I no setor energético europeu e mundial como ferramenta-chave para garantir sua sustentabilidade, eficiência e competitividade e continuar impulsionando a transição para uma economia verde. Segundo o relatório 'The 2020 Industrial R&D Investment Scoreboard', elaborado pela Comissão Europeia, a Iberdrola voltou a ser a primeira utility privada da União Europeia por pesquisa em PD&I, após ter destinado 280 milhões de euros em 2019. Nesse âmbito, a Companhia prevê alcançar 400 milhões de euros até 2025 e, na última década, seus investimentos em PD&I chegaram a 2 bilhões de euros.

Esse financiamento está em consonância com os objetivos do BEI e da UE, focados no apoio à energia sustentável e na promoção da capacidade tecnológica das empresas, demonstrando o compromisso do Banco em apoiar atividades inovadoras destinadas à descarbonização da economia europeia.

Acesso a informação legal