Notícia Volver

11/10/2023

Galán: "Precisamos aumentar o investimento em redes para viabilizar a transição energética"

  • O presidente executivo da Iberdrola, Ignacio Galán, diz que para cada euro investido em energias renováveis, um euro deve ser investido em redes.
  • Galán estima que os investimentos em redes serão multiplicados por três ou quatro para integrar novas energias renováveis, garantir o fornecimento e avançar com a digitalização do sistema.
     

Ignacio Galán, presidente executivo da Iberdrola, fez um apelo nesta manhã para que se avance com os investimentos em redes. "Precisamos aumentar o investimento em redes elétricas para viabilizar a transição energética", afirmou durante a cúpula Bloomberg New Energy Finance (BNEF), que reuniu os principais líderes do setor em Londres.

O presidente executivo disse que, para descarbonizar a economia, deve haver um compromisso maior com as redes. "Para cada euro investido em energias renováveis, um euro deve ser investido em redes elétricas", sustentou. Aliás, Galán estima que o investimento em redes será multiplicado por três ou quatro para poder integrar novas energias renováveis, garantir o fornecimento e resiliência diante de fenômenos climáticos extremos e avançar com a digitalização do sistema, tão necessária para a expansão da mobilidade elétrica, do autoconsumo e das bombas de calor. 

"As companhias elétricas estão prontas para investir porque temos a tecnologia, as pessoas, o talento e a capacidade de fazer isso acontecer. É fundamental que os órgãos reguladores reconheçam essa necessidade e criem as condições para que isso aconteça. Para podermos investir em redes, precisamos de previsibilidade, estabilidade e retornos atraentes", disse o presidente executivo.

Ciente do potencial das redes elétricas na transição, dois terços do plano de investimento da empresa para 2023 e 2025 - a empresa planeja investir 47 bilhões de euros em seu plano - serão destinados para o negócio de redes elétricas, com o objetivo de dar continuidade à sua implantação, consolidar uma rede de distribuição sólida e proporcionar flexibilidade, com base em um ambicioso processo de digitalização como elemento-chave para responder às necessidades futuras do sistema elétrico. 

A Iberdrola já opera um dos maiores sistemas de distribuição de eletricidade do mundo; mais de 1,3 milhão de quilômetros de linhas de transmissão e mais de 4.500 subestações, fornecendo energia para mais de 35 milhões de pessoas em todo o mundo.