NotíciaVolver

21/08/2020

O projeto contou com a participação de fornecedores espanhóis: a subestação e as fundações foram fabricadas pela Navantia e Windar, respectivamente

Iberdrola coloca em operação seu maior parque eólico: East Anglia ONE nas águas do Reino Unido

  • Nem mesmo a pandemia conseguiu paralisar o desenvolvimento de um projeto que é um verdadeiro exemplo das oportunidades geradas pela recuperação verde: o parque, que teve um investimento de 2,5 bilhões de libras e criou 3.500 empregos ao longo de sua construção, produz energia limpa para 630.000 residências. Atualmente, 100 profissionais qualificados estão gerenciando sua operação e manutenção

A Iberdrola, através de sua filial ScottishPower Renewables, colocou em operação aquela que é até agora a maior instalação eólica com as máximas dimensões da sua história e uma das maiores do mundo desse tipo: o parque eólico offshore East Anglia ONE, nas águas britânicas do Mar do Norte. Com uma potência instalada de 714 megawatts (MW), as 102 turbinas que compõem o parque já estão funcionando e produzindo energia limpa para 630.000 residências britânicas. 

Apesar do complexo contexto gerado pela pandemia da Covid-19, o parque East Anglia ONE entrou em operação dentro do prazo previsto inicialmente. De fato, aproximadamente 20% da instalação das turbinas foi realizada durante o período de confinamento no Reino Unido, obrigando a companhia e seus profissionais a alterarem sua dinâmica de trabalho: foram disponibilizadas embarcações menores para reduzir ao máximo as tripulações, assim como foram criados espaços de convivência entre os profissionais para que não tivessem contato com pessoas alheias ao projeto e desenvolvidos protocolos de saúde específicos, evitando dessa forma mudanças nas equipes.

East Anglia ONE está operando em plena capacidade, após receber um investimento total de 2,5 bilhões de libras e empregar 3.500 profissionais durante sua construção. A estes também se somam 100 postos de trabalho fixos e qualificados criados para a realização de tarefas de operação e manutenção do parque, na base Lowestoft, na costa leste do Reino Unido, localizada a aproximadamente 200 quilômetros de Londres.

Dessa forma, a Iberdrola se antecipa ao modelo energético do futuro. A colocação em operação do parque East Anglia ONE reforça a liderança da Iberdrola no desenvolvimento da energia eólica offshore, uma tecnologia onde possui uma carteira de 12.000 MW em todo o mundo, aos quais se somam 9.000 MW de opções de desenvolvimento na Suécia.


Tecnologia espanhola no Mar do Norte

A nova instalação se converte em um verdadeiro exemplo da recuperação verde enquanto motor da economia e criação de emprego, tanto no que se refere ao âmbito local quanto de empresas colaboradoras da Iberdrola provenientes de outros países.

Mais concretamente, a espanhola Navantia fabricou em suas instalações de Puerto Real (Cádiz) a subestação do parque, batizada como Andalucía II. Essa grande infraestrutura é responsável por captar a eletricidade produzida pelos aerogeradores e transformar a tensão para que possa ser transferida para a costa mediante dois cabos de exportação localizados no fundo do mar, cujo comprimento de cada um deles atinge aproximadamente 85 quilômetros. 

Além disso, a Navantia Fene construiu na Galiza 42 jaquetas ou fundações sobre as quais se apoiam os aerogeradores, cada um deles com mais de 167 metros de altura, enquanto a empresa asturiana Windar se encarregou da construção das estacas correspondentes em suas oficinas de Avilés (Astúrias).

Além disso, a Iberdrola, através de sua empresa ScottishPower Renewables, também converteu o East Anglia em um dos polos de sua estratégia de desenvolvimento de capacitação, envolvendo 3.000 alunos de todo o âmbito educacional mediante o lançamento do primeiro programa de aprendizes da filial e a colaboração com dez pós-graduações em engenharia na Universidade de East Anglia.


Avançando rumo ao East Anglia HUB, o maior complexo eólico offshore do mundo

Depois de ter colocado em operação o East Anglia ONE, a Iberdrola já está trabalhando no maior projeto offshore do grupo em todo o mundo, o East Anglia HUB, que engloba três projetos que somam uma capacidade total de 3.100 MW: East Anglia ONE North, East Anglia TWO e East Anglia THREE. 

O desenvolvimento desse grande complexo, cujo início está previsto para 2022, exigirá um investimento de 6,5 bilhões de libras esterlinas, ou seja, mais de 7,6 bilhões de euros. Os três parques serão construídos de forma simultânea e permitirão que a Iberdrola se torne um dos principais operadores do setor eólico offshore do Reino Unido.

Acesso a informação legal