NotíciaVolver

29/04/2020

Acelera sua atividade, contribuindo assim para a recuperação da crise criada pela pandemia do COVID-19

Iberdrola consegue um lucro líquido ordinário de 968 milhões de euros até março (5,3% a mais) graças aos investimentos recorde de quase 10 bilhões desde o início de 2019

Ignacio Galán

Presidente do Grupo

Existe um consenso total sobre o fato de que o caminho da recuperação econômica deva ser necessariamente verde, com o combate contra as mudanças climáticas como elemento central. Para tal, temos planos claros tanto na Europa, com o European Green Deal, quanto na Espanha, com o PNIEC (Plano Nacional Integrado de Energia e Clima). A Iberdrola está totalmente preparada para fazer parte desta tarefa

GESTÃO DA PANDEMIA COVID-19
  • Plano integral de luta contra o coronavírus:
    • Funcionários: garantindo o emprego, com 5000 novas contratações previstas para 2020; reforçando as medidas de segurança e proteção para o pessoal de campo e possibilitando que 95% do pessoal de escritório esteja fazendo trabalho remoto, graças aos investimentos em digitalização.
    • Fornecedores e tecido industrial: aumentando os investimentos do trimestre em 24%, até 1,729 bilhão de euros e acelerando as compras de fornecedores, que chegam a 3,8 bilhões de euros nas últimas semanas, com o objetivo de incrementar a atividade e o emprego de suas empresas fornecedoras
    • Sociedade: reforçando o fornecimento elétrico, básico nesta situação, especialmente em infraestruturas essenciais como centros hospitalares; oferecendo facilidades de pagamento aos seus clientes e serviços gratuitos para os grupos sociais vulneráveis, em estreita colaboração com as autoridades; e doando 30 milhões de euros em material sanitário de primeira necessidade.
  • O impacto nos Negócios, sob controle: a solidez do modelo de negócio baseado nas áreas de redes e renováveis, o desenvolvimento normal da atividade graças às medidas tomadas, os 8.500 megawatts em construção e as ações atenuantes implementadas amortecem majoritariamente os efeitos da pandemia sobre os negócios da Companhia.
  • Solidez financeira baseada na prudência: a liquidez chega a 14,4 bilhões de euros, montante suficiente para satisfazer as necessidades financeiras de 30 meses em um contexto se normalidade. O sucesso das últimas emissões verdes realizadas, por um valor de 1,8 bilhão de euros, demonstra a acessibilidade do Grupo aos mercados nas melhores condições.
  • Mantendo o compromisso com seus mais de 600.000 acionistas: a Assembleia Geral, com um quórum de 77%, aprovou todas as propostas de acordo com um voto favorável médio de 98%, de tal forma que a Iberdrola ratifica seu dividendo imputável a 2019 de 0,40 euros brutos por ação, alcançando o importe mínimo estipulado para 2022 com três anos de antecedência.

 

RESULTADOS DO TRIMESTRE
  • O EBITDA cresce 5,8%, até 2,751 bilhões de euros: os 5.500 megawatts colocados em funcionamento nos últimos doze meses promovem os Negócios Liberalizado e de Renováveis, que melhoram 26,5% e 6,1% respectivamente, enquanto o Negócio Regulado cai 4,7%, afetado pelos ajustamentos contábeis nos Estados Unidos e pelo recorte de receitas de acordo com o marco regulatório vigente na Espanha.
  • Pior evolução na Espanha: a demanda elétrica peninsular diminui 3,2% e os preços do mercado atacadista se reduzem 37%, ambos conceitos condicionados basicamente pelo estado de alarme declarado pela COVID-19. A Iberdrola España reduz seu EBITDA em 3% e seu lucro líquido em 7%. Os investimentos aumentam 51% se comparados com os realizados nos três primeiros meses de 2019 tanto na área de Redes como na aceleração de novos projetos renováveis.
  • Impacto positivo não recorrente: a venda da participação de 8,07% na Siemens Gamesa gera receitas de 1,0995 bilhão de euros e ganhos de capital no trimestre de 484 milhões de euros. Assim sendo, o lucro líquido informado, que inclui extraordinários, se situa em 1,257 bilhão de euros. Este efeito positivo pontual permitirá atenuar os impactos negativos que a crise do COVID-19 possa vir a provocar durante o ano.
  • Estimativas para 2020: o Grupo mantém a previsão de crescimento de seu lucro líquido e dividendos graças à contribuição dos investimentos de 10 bilhões de euros previstos para o exercício, juntamente com os ganhos de capital obtidos no primeiro trimestre.

A Iberdrola teve um lucro líquido ordinário de 968 milhões de euros no primeiro trimestre do ano, 5,3% a mais do que no mesmo período de 2019. O EBITDA aumentou na mesma linha, com um crescimento de 5,8%, até 2,7506 bilhões de euros. Estes resultados foram possíveis graças aos investimentos recorde do Grupo desde o início de 2019 até o encerramento do primeiro, que chegaram a 9,887 bilhões de euros. Deste montante, 1,7286 bilhão de euros corresponde aos três primeiros meses deste ano, o que significa uma aceleração de 24,2%. 91% destinou-se a área de Renováveis e Redes: 810,2 e 765,9 milhões de euros, respectivamente.  

O Grupo continuou progredindo em seus projetos em todo o mundo, que perfazem mais de 8.500 megawatts (MW) de capacidade. Somente entre janeiro e março, instalou 1.200 novos MW e, durante os últimos 12 meses, acrescentou 5.500 MW de potência até atingir um total de 53.270 MW. Tudo isto, aumentando o fluxo de caixa 3,7%, até 2,1119 bilhões de euros.


Gestão antecipada da COVID-19 e medidas para atenuar seus efeitos

À vista disso, a Iberdrola apostou na aceleração de seus investimentos para seguir avançando na direção da recuperação da economia e do emprego. Neste sentido, seu Presidente, Ignacio Galán, destacou que “existe um consenso total sobre o fato de que o caminho da recuperação econômica deva ser necessariamente verde, com o combate contra as mudanças climáticas como elemento central. Para tal, temos planos claros tanto na Europa, com o European Green Deal, quanto na Espanha com o PNIEC (Plano Nacional Integrado de Energia e Clima). A Iberdrola está totalmente preparada para fazer parte desta tarefa”.

A empresa ativou seu plano de ação global contra a pandemia desde o primeiro momento em que sua ameaça foi perceptível, colocando no centro seus funcionários, fornecedores e a sociedade. Em termos de emprego, a Iberdrola mantém sua previsão de realizar 5.000 contratações em 2020. Além disso, reforçou as medidas de segurança para os profissionais de campo e 95% dos funcionários dos escritórios estão trabalhando de forma remota, graças aos investimentos feitos em digitalização.

De forma concomitante, a Iberdrola continua agregando valor ao tecido industrial que sustenta: além dos investimentos recorde, a cadeia de suprimentos se beneficiou da aceleração das compras, que atingiram 3,8 bilhões de euros nas últimas semanas. Além disso, a empresa segue trabalhando para reforçar o fornecimento elétrico, especialmente nas instalações essenciais, como é o caso dos hospitais. Do mesmo modo, habilitou facilidades de pagamento para os clientes e doou 30 milhões de euros em material sanitário de primeira necessidade nesta crise. Tudo isto em coordenação com as autoridades.

No referente aos negócios do Grupo, o impacto da pandemia será atenuado de forma majoritária por vários fatores: a solidez do modelo de negócio baseado nas redes e nas energias renováveis, a continuidade da atividade graças às medidas implementadas ou os 8.500 novos MW em construção e outras iniciativas de mitigação.

A Iberdrola mantém também uma sólida posição de liquidez de 14,4 bilhões de euros, montante suficiente para satisfazer as necessidades financeiras de 30 meses em um contexto se normalidade. Além disso, a sua facilidade de acesso aos mercados nas melhores condições voltou a ficar demonstrada com as recentes emissões de bônus verdes realizadas por 1,8 bilhão de euros.


Os Negócios Liberalizado e Renováveis compensam a evolução inferior na Espanha

O EBITDA total do Grupo chegou a 2,7506 bilhões de euros no trimestre, 5,8% a mais. Este resultado foi impulsionado pelas áreas de Liberalizado e Renováveis, que melhoraram, respectivamente, 26,5% e 6,1%, até 759,6 e 725,5 milhões de euros de EBITDA. O Negócio Regulado reduziu seu EBITDA em 4,7% até 1,2566 bilhão de euros devido aos ajustamentos contábeis nos Estados Unidos e à menor remuneração na Espanha, de acordo com o marco regulatório vigente.

Mais concretamente, o EBITDA da Iberdrola España diminuiu 3% e seu lucro líquido 7%. Os investimentos no país aumentaram 51 % com relação ao primeiro trimestre de 2019, tanto na área de Redes como em novos projetos renováveis. Entretanto, a demanda elétrica peninsular baixou 3,2% e os preços do mercado atacadista 37%; porém, ambos os conceitos estão condicionados em grande parte pelo impacto do estado alarme declarado pela pandemia COVID-19.

O lucro líquido informado, que inclui resultados extraordinários, chegou a 1,257 bilhão de euros. Este importe reflete o impacto positivo da venda da participação de 8,07% na Siemens Gamesa, que gerou receitas de 1,0995 bilhão de euros e ganhos de capital de 484,5 milhões de euros no trimestre.


A Iberdrola mantém o dividendo e sua previsão de lucro

O Conselho de Administração da Iberdrola aprovou a execução de uma nova edição do programa 'Iberdrola Remuneração Flexível', depois que a Assembleia Geral, com um quórum de 77%, aprovasse todas as propostas com um voto favorável médio de 98%. Desta forma, a empresa cumpre seu compromisso com seus mais de 600.000 acionistas, que receberão um dividendo complementar de, pelo menos, 0,232 euros brutos por ação. Este montante, somado aos 0,168 euros brutos por ação já pagos em fevereiro, resulta em uma remuneração ao acionista imputável ao ano 2019 de 0,40 euros brutos por título, alcançando com três anos de antecipação o estipulado para 2022.

Com relação ao resto do exercício, os investimentos previstos por um valor de 10 bilhões de euros, as medidas adotadas contra a COVID-19 e o impacto do resultado extraordinário pela venda da participação na Siemens Gamesa permitem que a Iberdrola mantenha suas previsões para o ano em curso. Portanto, a empresa espera que tanto o lucro líquido quanto o dividendo cresçam no fim do exercício.


Ampliação da certificação de eventos sustentáveis

Em linha com seu compromisso com o impulso ao cumprimento dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) aprovados pela Organização das Nações Unidas, a Iberdrola ampliou a certificação ISO 20121 de eventos sustentáveis mais além da Assembleia Geral de Acionistas, estendendo-a às Apresentações de Resultados e ao Capital Markets Day. Desta maneira, tornou-se a primeira empresa certificada pela AENOR (Associação Espanhola de Padronização e Certificação) para a ampliação do alcance de seu sistema de gestão de eventos sustentáveis nas Apresentações de Resultados. Com este reconhecimento, deixa claro que são eventos que geram benefícios sociais e econômicos para a comunidade e que reduzem o impacto ambiental em seu desenvolvimento e realização.

Acesso a informação legal