NotíciaVolver

10/12/2020

Reforça sua liderança em energias renováveis na região - onde opera mais de 5.100 MW - e em projetos de grande capacidade

Iberdrola inicia os trâmites para o desenvolvimento de sua maior usina fotovoltaica de Castela e Leão

  • Com uma capacidade instalada de 505 MW, será a segunda maior da Europa e representa um investimento de cerca de 220 milhões de euros · Sua construção envolverá até 1.100 trabalhadores
  • A companhia promoverá na região mais de 2.400 MW renováveis - eólicos e fotovoltaicos - nos próximos anos, aos quais destinará investimentos no valor de 2 bilhões de euros

A Iberdrola continua liderando a promoção de projetos renováveis de grande capacidade e, com o início da tramitação da FV Otero, cuja capacidade instalada é de 505 MW, se converterá na maior usina fotovoltaica de Castela e Leão e a segunda maior da Europa, após a implementação da FV Núñez de Balboa (500 MW) e do projeto Francisco Pizarro (590 MW), em fase inicial de execução, também promovidos pela companhia na Extremadura espanhola.

A usina fotovoltaica Otero será construída nos limites municipais de Marazuela, Marazoleja e Anaya (província de Segóvia) e representará um investimento que se situa perto dos 220 milhões de euros.

Sua construção contará com um importante componente local, tanto de fornecedores industriais quanto de recursos humanos, pois em períodos de pico serão necessários até 1.100 trabalhadores. Para seu desenvolvimento, a companhia agrupou terrenos de até 150 proprietários locais, que também serão beneficiados pelo projeto.

Uma vez em funcionamento a usina produzirá energia limpa suficiente para abastecer uma população equivalente a 290.000 residências e evitará a emissão na atmosfera de 182.000 t CO2/ano.


Um líder mundial em energias limpas em Castela e Leão

Com a FV Otero, a Iberdrola reforçará sua liderança renovável em Castela e Leão, onde já gerencia mais de 5.100 MW - hidráulicos e eólicos -, fazendo com que seja a região espanhola com mais megawatts 'verdes' instalados pela companhia.

Na referida comunidade, a companhia está construindo na localidade de Herrera três parques eólicos - com os aerogeradores mais potentes instalados na Espanha - e promove, também em Burgos, o complexo eólico Buniel, em colaboração com a Caja Rural de Sória, e o parque Valdemoro que com seus 164 MW de potência instalada será um dos maiores da companhia e da Espanha.

A aposta fotovoltaica da companhia na região se completa com a tramitação de outros 800 MW, distribuídos em Salamanca e Palência, entre os quais, as usinas fotovoltaicas em Ciudad Rodrigo (300 MW), Velilla (400 MW), Revilla Vallejera, Ballestas e projetos em Villarino.

Nos próximos anos a Iberdrola promoverá na região mais de 2.400 MW em projetos renováveis - eólicos e fotovoltaicos -, para os quais destinará investimentos de cerca de 2 bilhões de euros. Tal volume de recursos dinamizará o tecido industrial e criará 24.000 vagas de emprego, de acordo com as estimativas feitas pelo PNIEC (Plano Nacional Integrado de Energia e Clima).


Investimentos verdes para promover a recuperação econômica e criar emprego

A Iberdrola não tem dúvidas de que a transição energética pode atuar como um agente propulsor fundamental para a transformação do tecido industrial, a recuperação verde da economia e a criação de emprego. Para tal, a companhia lançou um plano de investimento histórico de 75 bilhões de euros para o período 2020-2025 com o objetivo de dobrar sua capacidade renovável e aproveitar as oportunidades da revolução energética que as principais economias do mundo enfrentam.

Os investimentos na Espanha para o referido período chegarão a aproximadamente 14,3 bilhões de euros e a metade dessa cifra - mais de 7 bilhões de euros - será destinada ao desenvolvimento de novos projetos renováveis, enquanto mais de 4,5 bilhões serão para fortalecer e continuar digitalizando as redes elétricas.

Depois de vinte anos promovendo a transição energética, a Iberdrola é líder em energias renováveis na Espanha, com uma capacidade eólica instalada de mais de 16.700 MW em setembro de 2020; um volume que no mundo supera os 33.000 MW, convertendo seu parque de geração em um dos mais limpos do setor energético.

Com emissões de CO2/kWh que já são dois terços inferiores em relação à média europeia, a estratégia de investimento em energias limpas e redes levará a Iberdrola a ser uma companhia “neutra em carbono” na Europa em 2030.

Acesso a informação legal