NotíciaVolver

21/04/2021

O grupo já supera a cifra de 32 bilhões de financiamento verde e sustentável e já incorpora o caráter sustentável a 90 % de suas linhas de crédito

Iberdrola subscreve uma nova linha de crédito multimoeda e sustentável no valor de 2,5 bilhões de euros com condições pré-COVID

  • Subscrita com 21 bancos, está vinculada a dois indicadores de sustentabilidade: a redução de intensidade das emissões da companhia (ODS 7 e 13) e uma maior presença de mulheres em posições de liderança (ODS 5). Também é a primeira operação de uma empresa espanhola que tem como referência o índice 'Risk Free Rates', em substituição do LIBOR (London Interbank Offered Rate)
  • Inovação social: pela primeira vez, o financiamento introduz uma contribuição anual para um projeto sustentável, em função do grau de cumprimento dos indicadores e em colaboração com as entidades, reforçando seu compromisso com a sustentabilidade

A Iberdrola continua reafirmando sua liderança em financiamento sustentável. O grupo subscreveu com 21 bancos uma nova linha de crédito ligada a indicadores de sustentabilidade no valor de 2,5 bilhões de euros. As condições da subscrição correspondem a níveis pré-COVID, com preços similares aos de sua última operação desse tipo - março de 2019 - e apesar do contexto do bancário atual.

A linha subscrita tem uma duração de cinco anos ampliáveis a outros dois e tipologia multidivisa. As condições obtidas deixam claro o interesse e a confiança na solvência e estratégia do grupo, que atualmente executa um histórico plano de investimentos de 75 bilhões de euros para o período até 2025, destinado fundamentalmente a energias renováveis e redes. Também se trata do primeiro financiamento de uma empresa espanhola que tem como referência o Risk Free Rates (RFR), os índices que servirão de modelo para futuros financiamentos em substituição do LIBOR.

Essa nova linha de crédito está sujeita a dois indicadores de sustentabilidade, relacionados à esfera ambiental e social e, baseando-se em seu cumprimento, a margem da operação pode se ajustar com tendência descendente (step-down, caso sejam cumpridas) ou ascendente (step-up, caso não sejam cumpridas).

O primeiro deles se refere à redução de intensidade das emissões por parte do grupo, em consonância com os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) 7 e 13 da ONU. A Iberdrola estabeleceu como objetivo que suas emissões diretas de CO2 serão inferiores a 70 gr/kWh em 2025, embora em 2020 já tenha conseguido situá-las em 98 gr/kWh. O segundo indicador está associado ao aumento de mulheres em posições de liderança na companhia. Nesse sentido, a Iberdrola pretende que 30 % desse tipo de postos em 2025 estejam ocupados por mulheres, em linha com o ODS 5 da ONU, relacionado à igualdade de gênero.

A Iberdrola e os bancos envolvidos na operação introduziram, com caráter inovador, um terceiro fator de sustentabilidade: anualmente, a Iberdrola realizará uma contribuição econômica para um projeto sustentável, cuja quantia anual variará conforme o grau de utilização da linha. A iniciativa será definida em 2022 e a primeira contribuição acontecerá em 2023. Dessa forma, as entidades que tenham relação com o grupo Iberdrola também demonstram seu compromisso sustentável com um projeto alinhado aos ODS 5, 7 e 13 aos quais a operação está vinculada.

O BBVA atuou como banco agente e como coordenador de sustentabilidade na operação, junto ao UniCredit.

Com o acordo subscrito hoje, a Iberdrola avança em seu objetivo de tornar verdes ou sustentáveis 100 % de suas linhas de crédito até 2025, situando-se na presente data em 90 %. A companhia já foi pioneira nesse tipo de operação em 2018, quando fechou a maior operação de crédito sob critérios de sustentabilidade em âmbito mundial no valor de 5,9 bilhões de euros.

A operação subscrita hoje se ajusta aos Sustainability-Linked Loan Principles da LMA (Loan Market Association) e terá a opinião independente da VigeoEiris.


Líder global em financiamento sustentável e verde

A Iberdrola se consolidou como referência global em financiamento sustentável, sendo o primeiro grupo mundial em emissão de bônus verdes, depois de ser em 2014 a primeira empresa espanhola em abrir esse mercado. Em 2016, a companhia também subscreveu o primeiro crédito verde para uma empresa energética no valor de 500 milhões de euros.

Atualmente, o grupo já possui financiamento verde ou ligado a critérios de sustentabilidade em um valor superior a 32 bilhões de euros, dos quais mais de 13 bilhões correspondem a bônus verdes. Além disso, 90 % de suas linhas de crédito já incorporam esse tipo de critério.

A estratégia da Iberdrola passa por ter uma estrutura de financiamento que tenha cada vez mais uma porcentagem maior de produtos verdes e sustentáveis, até alcançar 63 % do total em 2025. Em concreto, 100 % de suas linhas de crédito e 70 % de seus bônus híbridos cumprirão tais características este ano.

Essa abordagem de financiamento corresponde ao histórico plano de investimentos da Iberdrola que contempla operações de 75 bilhões de euros até 2025, destinados a dobrar sua capacidade em energia renovável até 60.000 MW e situar o valor de seus ativos de redes em 47 bilhões de euros. Um plano que tem como objetivo promover a descarbonização da economia e, com ela, a reativação econômica e a criação de empregos, prevendo investimentos de 150 bilhões de euros até 2030, com os quais o grupo alcançará uma potência instalada próxima a 100.000 MW.   

Acesso a informação legal