Notícia

21.01.2020

Está participando na quinquagésima edição do Fórum Econômico Mundial que acolhe esta localidade suíça

Ignacio Galán destaca a eletrificação como fator fundamental para o sucesso do ‘Green Deal’ da UE, o que poderia duplicar o investimento no setor nas próximas décadas

  • O Presidente da Iberdrola comentou que “a Iberdrola acelerou seus investimentos em redes inteligentes e energias renováveis até o recorde de quase 10 bilhões de euros anuais”
  • Hoje, a Iberdrola foi novamente incluída no índice Global 100 Most Sustainable Corporations in the World (que escolhe as 100 empresas mais sustentáveis do mundo) e no Bloomberg Gender Equality Index, em consonância com o seu compromisso com a igualdade de gênero (objetivo 5 da Agenda 2030 da Organização das Nações Unidas)

Davos, Suíça. “O fator fundamental para o sucesso do Green Deal da UE será a eletrificação, que poderia propiciar que as utilities europeias dupliquem seus investimentos durante as próximas décadas”, asseverou nesta manhã o Presidente da Iberdrola, Ignacio Galán, durante sua participação na 50ª edição do Fórum Econômico Mundial de Davos.

No decorrer da sua intervenção no painel Shaping the energy of the future, Galán asseverou também que está convencido de que este acordo sirva para “agilizar os procedimentos ao tramitar as novas infraestruturas e premie aqueles que realmente estão transformando seu modelo de negócio em direção a uma economia verde. Para tal, é essencial mensurar a contribuição que cada agente está realizando atualmente, mais além de objetivos de muito longo prazo”.

Ignacio Galán afirmou que, apesar de ser um enorme desafio, “todos sairão beneficiados: os clientes, que terão um melhor serviço e mais opções para escolher; o emprego, que aumentará e será mais qualificado; os fornecedores, cuja carga de trabalho aumentará; e os acionistas, que verão como crescem seus investimentos”.

Do mesmo modo, o Presidente da Companhia ressaltou que “a Iberdrola acelerou seu ritmo investidor em energias renováveis e redes inteligentes até o recorde de quase 10 bilhões de euros anuais, o dobro que há tão só quatro anos”. O objetivo é implementar outros 3.300 MW por meio de energias limpas neste ano, que serão acrescidas aos 5.000 MW de 2019”.

O Presidente da Iberdrola lembrou que, de qualquer forma, “nós iniciamos o caminho da transição energética há 20 anos”, tendo investido desde então “100 bilhões de euros em energias limpas, o que nos levou a ser um líder mundial em energias renováveis, com 31.000 MW operacionais, e a multiplicar por cinco o nosso tamanho e nossos resultados”.

Galán sublinhou que “a transição energética é perfeitamente viável, dado que já possuímos as tecnologias necessárias com custos muito competitivos: tanto a eólica terrestre, já madura, como a solar fotovoltaica, cujos custos se reduziram cerca de 80% desde 2010, passando pela eólica marinha, com uma queda de custos de 50%, são capazes de substituir atualmente as fontes de geração tradicional mais poluentes”. Igualmente, destacou o papel crucial que terão as redes elétricas e o armazenamento neste processo.

Insistiu também na necessidade de “repensar o sistema fiscal do setor energético com o objetivo de aplicar o princípio de ‘quem contamina, paga’, “dividindo de forma coerente os custos da descarbonização entre os diferentes setores”. 


Uma das empresas mais sustentáveis do mundo

A Iberdrola foi novamente incluída neste ano no índice Global 100 Most Sustainable Corporations in the World,, elaborado e apresentado anualmente pela empresa Corporate Knights em Davos. Assim sendo, a Companhia volta a ser distinguida como uma das 100 empresas mais sustentáveis do mundo, sendo a única espanhola de sua categoria, ocupando a posição 17 do ranking total.

Para determinar a classificação, foram analisadas mais de 7.300 empresas e até 21 indicadores de rendimento, ponderados para refletir o perfil de impacto de cada indústria. Por exemplo, a organização avalia aspectos como a relação entre receitas e toneladas de CO2 emitidas e a porcentagem de mulheres no Conselho de Administração.

 

Presente no índice Bloomberg Gender Equality pelo terceiro ano consecutivo

Neste mesmo âmbito, a Iberdrola foi incluída. pelo terceiro ano consecutivo. no índice Bloomberg Gender Equality Index (GEI), que distingue as empresas comprometidas com a transparência e emissão de informações sobre questões de gênero e com o progresso na igualdade entre mulheres e homens.

O índice elaborado pela Bloomberg, que inclui a 325 empresas de 42 países e 11 setores, avalia o desempenho financeiro das companhias comprometidas com o apoio à igualdade de gênero por meio do desenvolvimento de políticas, representação e transparência.

Para tal, analisa aspectos como a presença de mulheres no Conselho de Administração, a conciliação entre a vida pessoal e profissional - o Grupo tem mais de 70 medidas neste sentido -, os programas de conscientização e as iniciativas que incentivem o apoio às mulheres.

Desta forma, a Iberdrola continua contribuindo para o cumprimento dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) da Agenda 2030 da ONU, que foram integrados em sua estratégia. Apesar de a empresa estar concentrada nos objetivos 7 e 13 (energia acessível e não poluente e ação pelo clima), contribui de forma direta e indireta para o resto de objetivos. De fato, com este tipo de práticas, progride de forma efetiva para o número 5: igualdade de gênero.

Acesso a informação legal