NotíciaVolver

06/04/2020

Às 12h00 de hoje foi injetada na rede elétrica o primeiro MWh de energia limpa

Núñez de Balboa, já está em funcionamento: A Iberdrola implementa a maior instalação fotovoltaica da Europa

  • A sua construção, que durou um ano, envolveu mais de 1.200 trabalhadores em períodos de picos de trabalho, sendo 70% deles provenientes da região de Extremadura
  • O projeto contribuiu para a cadeia de valor com compras no valor de 227 milhões, as quais foram realizadas a cerca de trinta fornecedores, muitos deles locais
  • A usina gerará energia limpa para abastecer 250.000 pessoas/ano e evitará a emissão para a atmosfera de 215.000 toneladas de CO2/ano
  • O plano de investimento em energias renováveis da Iberdrola na Espanha prevê a instalação de 3.000 MW eólicos e fotovoltaicos até 2022

A maior instalação fotovoltaica da Europa acabou de entrar em funcionamento e hoje, às 12h00, injetou na rede elétrica seu primeiro MWh de energia limpa. Dessa forma, a Iberdrola finaliza em tempo recorde a implantação do projeto de Núñez de Balboa - a maior usina fotovoltaica da Europa -, cuja construção foi concluída em apenas um ano (dezembro do ano passado).

Núñez de Balboa, cuja potência instalada é de 500 megawatts (MW), contou com um investimento de aproximadamente 300 milhões de euros. Está localizada entre os municípios de Usagre, Hinojosa del Valle e Bienvenida na região de Badajoz. A instalação, promovida com a colaboração da empresa Ecoenergías del Guadiana, é um projeto renovável emblemático que bateu recordes:

  • Milhões de componentes: instalação de 1.430.000 painéis solares, 115 inversores e duas subestações que exigiram para seu transporte à obra 3.200 contêineres. Saiba mais aqui
  • Criação de emprego: participação de mais de 1.200 trabalhadores em períodos de maior demanda de trabalho; 70% dos quais provenientes da região de Extremadura; Veja mais aqui
  • Dinamizador do tecido industrial: sua construção contribuiu para o desenvolvimento da cadeia de valor, com compras realizadas a cerca de trinta fornecedores, muitos deles locais, no valor de 227 milhões de euros. Saiba mais aqui
  • Agente contra as mudanças climáticas: a usina gerará energia limpa para abastecer as necessidades de 250.000 pessoas/ano - população equivalente às cidades de Cáceres e Badajoz - e evitará a emissão para a atmosfera de 215.000 toneladas de CO2/ano. Saiba mais aqui
  • Projeto com financiamento verde: para sua construção, a Iberdrola contou com o financiamento verde do Banco Europeu de Investimentos (BEI) e do Instituto de Crédito Oficial (ICO). Saiba mais aqui
  • Promotor do consumo sustentável: com caráter pioneiro na Espanha, através de acordos de compra e venda de energia de longo prazo (PPA, Power Purchase Agreement), o projeto abastecerá com energia limpa grandes clientes comprometidos com o consumo sustentável do setor bancário, das telecomunicações e da distribuição.
  • Treinamento e capacitação em energias renováveis: A Iberdrola, a Prefeitura de Usagre e a Associação de Municípios de Llerena colaboram no treinamento dos alunos da Escola Profissional Campiña Sur situada na região espanhola da Extremadura, com visitas para a realização do treinamento ao local e estágios na própria usina. Saiba mais aqui


Mais 1.300 MW de energias renováveis em andamento na região espanhola da Extremadura

A Iberdrola colocou a região da Extremadura no centro de sua estratégia renovável na Espanha, onde planeja instalar mais de 2.000 MW fotovoltaicos até 2022.

Após a colocação em funcionamento da usina de Núñez de Balboa (500 MW), a empresa tem em andamento mais de 1.300 MW renováveis através de seis projetos fotovoltaicos: Francisco Pizarro (590 MW), localizado em Torrecillas de la Tiesa; Ceclavín (328 MW) em Alcántara; Arenales (150 MW) em Cáceres; Campo Arañuelo I, II e III (150 MW cada uma) na comarca de Almaraz e Majada Alata e San Antonio (50 MW cada uma) em Cedillo. Nessa área também possui 300 MW com acesso à rede para o planejamento de outro projeto fotovoltaico.

A previsão da Iberdrola é iniciar em breve a construção de Campo Arañuelo (Arañuelo I, II e III) de 150 MW de potência. Sua construção criará 200 empregos e contará com a participação das empresas locais, pois os trabalhos de engenharia e meio ambiente serão realizados pela Ecoenergías del Guadiana, localizada na região espanhola da Extremadura, e os transformadores de potência serão fornecidos pela Faramax. O projeto também inclui um sistema de armazenamento de energia mediante o uso de uma inovadora bateria.  


Plano de relançamento de energias limpas na Espanha

O plano de relançamento do investimento da Iberdrola em energias renováveis na Espanha pressupõe a instalação de 3.000 MW novos até 2022. De acordo com as previsões da empresa calcula-se a instalação de 10.000 novos MW até 2030. Tais atividades permitirão a criação de 20.000 empregos.

Na Espanha, a Iberdrola é líder em energias renováveis, com uma capacidade instalada eólica de mais de 6.000 MW e de mais de 16.000 MW renováveis, um volume que em termos mundiais chega a aproximadamente 32.000 MW convertendo seu parque de geração em um dos mais limpos do setor energético.

Ao apostar em um modelo econômico descarbonizado, a Iberdrola se comprometeu a fazer investimentos de cerca de 10 bilhões de euros em energias renováveis, redes de distribuição elétrica inteligentes e tecnologias de armazenamento, após destinar 100 bilhões desde 2001. Desse montante, 25 bilhões foram investidos na Espanha.

Acesso a informação legal