Suas Majestades os Reis da Espanha inauguram o Campus de Iberdrola, centro global para o conhecimento, a inovação e a empregabilidade

Notícia Volver

09/04/2021

No âmbito da Jornada Iberdrola DESAFIO, com enfoque na Recuperação, nas Energias limpas, na Transição energética e nos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS)

Suas Majestades os Reis da Espanha inauguram o Campus de Iberdrola, centro global para o conhecimento, a inovação e a empregabilidade

  • Acompanhados do presidente da Iberdrola, entregaram os Prêmios Iberdrola DESAFIO ao Fornecedor do Ano às empresas espanholas Mapfre e Ibermática, à britânica Kirby e à holandesa Van Oord. Trata-se de um reconhecimento a um ecossistema composto por 22.000 empresas colaboradoras que emprega mais 400.000 profissionais no mundo
  • Ignacio Galán: “O Campus nasce da convicção de que o futuro não é de quem o adivinha, mas sim de quem é capaz de criá-lo. A maior paralisação vivida por duas gerações nos deu a capacidade de nos livrar da inércia que há décadas nos afasta de um verdadeiro desenvolvimento sustentável para avançar rumo a uma recuperação que não deixe ninguém para trás. Este é o DESAFIO que devemos enfrentar juntos. E temos as ferramentas para superar esse desafio: Recuperação, Energias limpas, Transição energética e ODS”
  • A Companhia colidera o programa europeu Re-skilling 4 Employment para capacitar profissionalmente e promover a criação de empregos entre 2,5 e 5 milhões de pessoas na Europa e entre 500.000 e 1 milhão na Espanha de jovens, desempregados e trabalhadores sênior até 2030

Suas Majestades os Reis da Espanha, acompanhados da ministra de Educação e Formação Profissional da Espanha, Isabel Celaá, e do presidente de Iberdrola, Ignacio Galán, inauguraram hoje o Campus de Inovação e Treinamento da Companhia na localidade de San Agustín del Guadalix (Madri) no âmbito da Jornada Iberdrola DESAFIO, com enfoque na Recuperação, nas Energias limpas, na Transição energética e nos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS).

Essas instalações de última geração são o centro global para o conhecimento, a inovação e a empregabilidade da Companhia. Com cerca de 13.000 pessoas recebendo treinamento em suas salas de aula anualmente, representa a aposta da Iberdrola em tecnologia, P&D e colaboração com centros tecnológicos como alavancas para liderar a transição energética, a recuperação verde da economia, a criação de empregos e a empregabilidade de jovens e profissionais sênior em setores do futuro.

Em sua intervenção, o presidente da Iberdrola, Ignacio Galán, destacou que “Este Campus nasce da convicção de que o futuro não é de quem o adivinha, mas sim de quem é capaz de criá-lo. A maior paralisação vivida por duas gerações nos deu a capacidade de nos livrar da inércia que há décadas nos afasta de um verdadeiro desenvolvimento sustentável para avançar rumo a uma recuperação que não deixe ninguém para trás. Este é o DESAFIO que devemos enfrentar juntos. E temos as ferramentas para superar esse desafio: Recuperação, Energias limpas, Transição energética e Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS)”.

Durante a visita ao Campus, Suas Majestades os Reis da Espanha e a ministra Celaá, conheceram em primeira mão o compromisso da Iberdrola com o programa europeu Re-skilling 4 Employment, uma iniciativa da European Roundtable of Industry (ERT) - coliderada pela Companhia -, com o objetivo de capacitar e preparar em novas habilidades as pessoas que estão em risco de perder seus postos de trabalho devido às consequências da desigualdade digital. O projeto visa promover entre 2,5 e 5 milhões de empregos na Europa e entre meio milhão e 1 milhão na Espanha até 2030 abrangendo vários grupos sociais, tais como desempregados de longa duração, jovens e pessoas com mais de 45 anos.

A revolução digital, a automatização e a obsolescência de habilidades provocaram uma lacuna profissional que coloca em risco o emprego de muitas pessoas na Europa. Diante desse contexto, a Iberdrola, junto a outras empresas como a SAP, Telefônica e McKinsey & Company, contribuirá para impulsionar a capacitação e a busca de soluções estruturais contra o desemprego no continente. O projeto está alinhado com as prioridades do Plano Europeu de Recuperação e com o Plano de Recuperação Espanha Pode e seu lançamento oficial está previsto para o próximo mês de maio.

Nas salas de aula e workshops do Campus são ministradas muitas das 53 horas de treinamento que cada colaborador da Iberdrola recebe anualmente. Além disso, a Companhia realiza várias iniciativas em colaboração com universidades, como a Pontifícia de Comillas ou a Universidade de Deusto, no País Basco; o Massachusetts Institute of Technology, nos EUA; a Universidade de Strathclyde, no Reino Unido; o Instituto Tecnológico de Monterrey, no México ou a Universidade Hamad Bin Khalifa, em Catar.


Reconhecimento a um ecossistema global de 22.000 fornecedores com 400.000 trabalhadores   

Durante a inauguração, o Rei Felipe e a Rainha Letizia, junto a Ignacio Galán, entregaram os Prêmios Iberdrola DESAFIO (Recuperação, Energia, Transição e ODS) ao Fornecedor do Ano a quatro empresas. “Duas delas - explicou o presidente da Iberdrola - se destacaram promovendo dois pilares fixados pela Europa para a recuperação: a transição energética e a digitalização. As restantes são um exemplo de dois grandes objetivos de nossa sociedade: a criação de empregos e a igualdade”.

Nesse contexto, a Mapfre foi reconhecida por seu compromisso com a igualdade e a empresa britânica Kirby por sua aposta na digitalização; o reconhecimento aos avanços em transição energética foi para a holandesa especializada em construções marítimas, Van Oord; e a empresa de consultoria basca Ibermática, especializada em tecnologias da informação, recebeu o prêmio à promoção da criação de empregos de qualidade. A Iberdrola também concedeu uma menção especial COVID a cinco empresas - Amara, Ormazabal, Iturri, Wottoline e DSV - pelo compromisso demonstrado durante a pandemia. “Empresas que em plena crise trabalharam em estreita colaboração conosco para entregar, de forma desinteressada, material hospital que chegou às autoridades nos momentos onde estes praticamente não existiam", destacou Galán.

Com esses Prêmios, a Iberdrola quis ressaltar o trabalho dos parceiros estratégicos que integram sua cadeia de valor e culminar um ano de colaboração especialmente difícil devido à situação de pandemia. Um exercício 2020 onde a Companhia além de proporcionar empregos estáveis e de qualidade para cerca de 40.000 profissionais, contratou 3.800 novos profissionais para o Grupo, realizou investimentos recorde de aproximadamente 10 bilhões de euros e adiantou pedidos no valor de 14 bilhões de euros para seus 22.000 fornecedores, dando assim visibilidade a um ecossistema de colaboradores que sustenta 400.000 empregos no mundo.

Em 2020, a contribuição tributária das atividades da Companhia chegou a 7,5 bilhões de euros no mundo, dos quais 3,4 bilhões foram parar nos cofres públicos espanhóis. O exercício também representou o momento de dar um passo à frente para continuar liderando a transição energética, um objetivo para o qual a empresa destinou 120 bilhões de euros nos últimos vinte anos.

Para tal, disponibilizará investimentos de 150 bilhões de euros até 2030 - o maior plano industrial apresentado por uma empresa espanhola - para fazer com que sua capacidade renovável - atualmente uma das maiores do mundo - se triplique até quase 100.000 MW; implantar mais redes inteligentes e promover novos vetores energéticos como o hidrogênio verde.


Investimentos em inovação para transformar a indústria e a criação de empregos 

Na inauguração, Suas Majestades os Reis da Espanha percorreram diferentes projetos no âmbito das novas tecnologias energéticas que exemplificam a aposta da Iberdrola em PD&I. Com investimentos de mais de 2,3 bilhões de euros em P&D desde 2010 - cerca de 300 milhões foram investidos em 2020 - e seu compromisso para chegar a 400 milhões anuais em 2025, a Iberdrola é a primeira companhia energética privada da Europa e a segunda do mundo por investimentos em inovação, conforme dados da Comissão Europeia.

A Companhia mostrou os avanços realizados em uma das tecnologias de maior futuro, a eólica offshore, onde já ocupa posições de liderança em âmbito mundial. Atualmente tem em funcionamento três parques em águas do mar Báltico, mar do Norte e mar da Irlanda, possui uma carteira de 19.000 MW, 9.000 MW deles prontos para sua construção.

Outro dos vetores da descarbonização da indústria e do transporte pesado nos próximos anos, onde a inovação desempenha um papel-chave, é o hidrogênio verde. Na parceria com a Fertiberia, a Companhia avança no desenvolvimento de um ambicioso projeto integral para fazer com que a Espanha seja líder industrial neste setor, com a projeção de 800 MW de hidrogênio verde e um investimento de 1,8 bilhão de euros até 2027. A iniciativa de inovação começará com a implantação do primeiro e maior complexo de hidrogênio verde para uso industrial da Europa, que estará operacional na localidade de Puertollano nesse mesmo ano. Também trabalhará no desenvolvimento da cadeia de valor local com o projeto Iberlyzer, que será instalado na Espanha.

Para que essas tecnologias renováveis sejam integradas de forma eficiente em um sistema energético robusto, flexível e digital, é imprescindível contar com mais redes e que estas sejam mais inteligentes. A Companhia tem ambiciosos planos de investimento para esse tipo de infraestrutura e lançou seu Global Smartgrids Innovation Hub, localizado também na Espanha, que atuará como plataforma indutora para a inovação, combinando a capacidade tecnológica da empresa com a dos fornecedores, colaboradores e startups.


Biodiversidade e reflorestamento de 20 milhões de árvores no final da década 

Ciente de que frear a perda de biodiversidade é um dos grandes desafios da humanidade para combater as mudanças climáticas, a Iberdrola tem o objetivo de reflorestar 20 milhões de árvores no final da década, uma quantidade capaz de capturar aproximadamente seis milhões de toneladas de CO2 em 30 anos. Para cumprir essa meta, plantará 2,5 milhões até 2022 e 8 milhões até 2025.

Durante a visita ao centro de excelência, divulgou-se sua colaboração com a empresa CO2 Revolution, especializada em plantar sementes pré-germinadas com drones. Com o apoio de drones para agilizar as plantações, essa iniciativa é capaz de reflorestar grandes extensões de terreno com espécies nativas em tempo recorde.

Acesso a informação legal