Notícia Volver

27/11/2023

Investiremos cerca de 14 bilhões de euros no Reino Unido até 2028

Ignacio Galán, Presidente Executivo da Iberdrola

A Iberdrola tem orgulho de contribuir para a liderança do Reino Unido em segurança energética e descarbonização. Com estruturas regulatórias estáveis e previsíveis em vigor no país, estamos mais comprometidos do que nunca em continuar a impulsionar nossos investimentos em redes e energias renováveis para promover ainda mais a transição energética e o cumprimento das metas climáticas do país.

  • Ignacio Galán, presidente executivo da companhia elétrica, anuncia os planos durante a Cúpula de Investimento Global do Reino Unido, organizada pelo governo britânico e liderada pelo primeiro-ministro Rishi Sunak.
  • Galán, que participa das reuniões com a cúpula do Executivo britânico e comparece à recepção real na presença do rei Carlos III no Palácio de Buckingham, é o único grande líder empresarial espanhol presente no evento. 
  • Os investimentos da Iberdrola no país este ano ultrapassarão os 2,3 bilhões de euros.  

A Iberdrola reforça seu compromisso com o Reino Unido como um de seus principais mercados, após definir seu plano de investimentos de 2024 a 2028. Serão investidas 12 bilhões de libras (quase 14 bilhões de euros), depois de ter destinado mais de 2 bilhões de libras (mais de 2,3 bilhões de euros) este ano, principalmente em redes elétricas e projetos renováveis. A companhia elétrica anunciou esse compromisso durante a Cúpula de Investimento Global do Reino Unido, que contou com a presença de seu presidente executivo, Ignacio Galán, e que foi organizada pelo governo britânico.

A Cúpula de Investimento Global do Reino Unido (UK Global Investment Summit, em seu nome em inglês) busca incentivar o investimento estrangeiro no Reino Unido. Foram convidados os principais líderes empresariais do mundo, entre eles Ignacio Galán, que, além de se reunir com o primeiro-ministro britânico, Rishi Sunak, também teve um encontro com o ministro das Finanças, Jeremy Hunt, a secretária de Estado para a Segurança Energética e Net Zero, Claire Coutinho, e a secretária de Estado para o Comércio, Kemi Badenoch. O presidente executivo da Iberdrola também participa de uma recepção real na presença do rei Carlos III no Palácio de Buckingham.

Cerca de dois terços do montante que a Iberdrola investirá no Reino Unido entre o próximo ano e 2028 serão em redes de transmissão e distribuição, com destaque para um projeto: o inovador cabo de transmissão submarino Eastern Green Link 1 (EGL1), que terá um investimento total de 2,7 bilhões de libras (mais de 3,1 bilhões de euros). A construção do EGL1 começará no início de 2024 e, quando concluída, essa conexão será capaz de transportar energia renovável suficiente para atender a dois milhões de residências e, ao mesmo tempo, aumentar a resiliência da rede de transmissão do Reino Unido.

O presidente executivo da companhia elétrica, Ignacio Galán, destacou o papel da empresa no país: "A Iberdrola tem orgulho de contribuir para a liderança do Reino Unido em termos de segurança energética e descarbonização. Nos últimos 15 anos, investimos cerca de 30 bilhões de libras [cerca de 35 bilhões de euros] para levar os benefícios de uma energia mais limpa, mais segura e mais eficiente a todos os britânicos. Com marcos regulatórios estáveis e previsíveis em vigor no Reino Unido, estamos mais comprometidos do que nunca em seguir promovendo nossos investimentos em redes e energias renováveis para avançar ainda mais na transição energética e no cumprimento das metas climáticas do país", afirmou.

A empresa elétrica – a segunda maior do mundo em capitalização de mercado, com um valor de cerca de 72 bilhões de euros – também continuará com o investimento em seu parque eólico offshore East Anglia 3, assim como em projetos eólicos e solares terrestres, no comércio de energia e no desenvolvimento do hidrogênio verde.

Os investimentos anunciados podem aumentar ainda mais com as oportunidades adicionais de energia eólica offshore. Os projetos East Anglia 1 North e East Anglia 2, por exemplo, podem ser selecionados para participar de futuros leilões.