ALCANÇAR O SUCESSO ATRAVÉS DA PERSEVERANÇA

E você, sabe qual é seu 'grit'?

Os fãs do tênis e os rivais de Rafael Nadal se questionam sobre o segredo do tenista espanhol. Pode ser que nem ele saiba, mas, sem 'grit', ele não seria um atleta tão extraordinário. Esse conceito da psicologia moderna afirma que a perseverança e a paixão por aquilo que fazemos são os elementos-chave para alcançar o sucesso pessoal. Está acima de tudo. Acima, inclusive, de talento e inteligência.

COMO SURGIU O CONCEITO DE 'GRIT'?

Levamos séculos tentando esclarecer por que algumas pessoas triunfam e outras não. É uma questão de sorte? É determinado pelos nossos genes? De acordo com Angela Duckworth, psicóloga e professora da Universidade da Pensilvânia, o segredo para chegar ao topo está, sobretudo, na atitude, com muito esforço, entusiasmo e consistência naquilo que fazemos. Parece fácil, mas não é.

Em 2004, depois de ter estudado um grupo de cadetes em suas primeiras semanas de treinamento militar, Duckworth batizou esse conceito como teoria do grit. A pesquisadora norte-americana concluiu que, embora todos tivessem condições físicas e intelectuais muito semelhantes, os participantes que conseguiram se formar tinham mais grit do que aqueles que abandonaram antes de se graduarem.

Após repetir o estudo em outras áreas sociais com resultado idêntico, Duckworth concluiu que para conseguir qualquer objetivo de longo prazo é necessário ter paixão e perseverança, mais do que talento, inteligência ou qualquer outra capacidade do ser humano. Na fórmula para alcançar o sucesso, de acordo com essa psicóloga, o esforço vale o dobro: talento + esforço = habilidade e habilidade + esforço = sucesso. Portanto, isso significa que, de alguma forma, o grit pode ser treinado.

O DESENVOLVIMENTO DO 'GRIT'

A descoberta de Duckworth valeu uma Bolsa de Estudos MacArthur em 2013 como prêmio por seu trabalho. Nesse mesmo ano, ela apresentou ao mundo sua teoria e cofundou o The Character Lab, uma ONG de caráter científico que divulga conselhos práticos a pais e docentes. Em 2016, ela publicou seu trabalho em um livro intitulado Grit. O poder da paixão e da perseverança que rapidamente virou best-seller.

Nessa obra, a pesquisadora explica, por exemplo, o método que seguiu para suas pesquisas: a Escala de Grit. Esse simples teste de dez perguntas pontua de um a cinco nosso grit atual, dado que esse indicador pode aumentar ou diminuir com o tempo. No livro, também são expostas as quatro qualidades psicológicas do grit: interesse, prática, propósito e esperança.

Duckworth compara a vida com uma corrida de 10.000 metros, que exige resiliência para chegar na linha de chegada. "Se você ficar para baixo, você perde grit. Se você se levanta, você ganha", afirma a psicóloga, que deixou de aguentar as críticas de seu pai quando era pequena e passou a ganhar reconhecimento da comunidade científica por seu trabalho.

Conselhos para desenvolver seu 'grit'.#RRSSConselhos para desenvolver seu 'grit'.

 VER INFOGRÁFICO: Conselhos para desenvolver seu 'grit' [PDF]

MODELOS DE 'GRIT' E AUGE DE SUA VALORIZAÇÃO

A própria Duckworth é, portanto, um exemplo do que significa ter grit, assim como esportistas de elite como Rafael Nadal. Seu tio e ex-treinador, Toni Nadal, relata em suas conferências que o segredo do tenista para ser o número um não é seu talento, mas, sim, a sua capacidade de resistência, sua vontade de melhorar e sua determinação. Não é só o mundo do esporte que oferece modelos de grit. J. K Rowling viu sua publicação Harry Potter e a Pedra Filosofal ser recusada por 12 editoras. Steven Spielberg foi rejeitado três vezes na Southern California School of Theater, Film and Television. E Bill Gates fracassou em seu primeiro projeto empresarial — Traf-O-Data. O resto é história.

O potencial de fazer previsões da Escala de Grit deu relevância a esse conceito, sobretudo na área da educação, devido às limitações dos testes de inteligência (QI) para prever o rendimento escolar dos alunos. Diversos estudos demonstraram que o talento e o quociente intelectual (QI), por si só, não servem para antecipar de forma confiável, por exemplo, o abandono escolar.

Nesse sentido, o Relatório PISA, que avalia o desempenho acadêmico dos adolescentes no mundo, valoriza cada vez mais as habilidades não cognitivas e já não repara apenas nos melhores estudantes, mas também naqueles que se destacam por sua capacidade de superação. Inclusive, Andreas Schleicher, idealizador do PISA, insiste nessa ideia em seu livro Primeira Classe.

O PODER DA PERSEVERANÇA

Os gritties, ou seja, os indivíduos que se apaixonam, se esforçam e dedicam tempo ao que fazem, desenvolvem certos traços característicos da personalidade. Abaixo, listamos os mais significativos:

Más productivos.  Mais produtivos: os indivíduos com grit têm melhor desempenho e aguentam mais tempo em seus empregos. Também são mais felizes e mais prestativos com seus colegas.

Más constantes.  Mais constantes: as pessoas com grit são, em geral, mais perseverantes do que os outros. Têm uma mentalidade mais positiva e dedicam mais atenção, horas e esforço ao cumprimento de seus objetivos.

Más responsables.  Mais responsáveis: as pessoas com grit dão valor ao sentido de suas ações. O entendimento de como seu trabalho pode beneficiar a comunidade e o desejo de criar conexões é vital para manter a chama da sua paixão acesa.

Más optimistas.  Mais otimistas: as pessoas com grit veem as adversidades como algo natural e as enfrentam com um sorriso. Confiam em suas habilidades e em como as coisas vão, graças ao seu esforço, melhorar no futuro.
 

 Talento disruptivo: pense diferente e cause impacto(*) Nota

 Descubra as vantagens da inteligência coletiva(*) Nota

 'Mindfulness': uma técnica que tornará seu trabalho mais eficiente

   

(*) Disponível na versão em espanhol.