CONFERÊNCIA DO CLIMA: COP21

Iberdrola apresenta seu compromisso de reduzir a intensidade de suas emissões na COP21

#ação climática #eventos

A França sediou e presidiu a 21ª Conferência das Partes da Convenção-Quadro das Nações Unidas sobre Mudança Climática 2015 (COP21/CMP11), também conhecida como Paris 2015, de 30 de novembro a 11 de dezembro.

O evento consistiu em uma reunião crucial que resultou em um novo acordo climático internacional aplicável a todos os países, com o objetivo de manter o aumento da temperatura global abaixo de 2ºC. A França, portanto, desempenhou um papel relevante no plano internacional para aproximar posições e facilitar a busca de um consenso nas Nações Unidas e também na União Europeia, que ocupa um posição importante nas negociações climáticas.

A Iberdrola quis contribuir para o sucesso da cúpula apresentando um compromisso de redução da intensidade das emissões. Este objetivo, estabelecido em nosso Manifesto, foi entregue na COP21 por nove funcionários da Iberdrola depois de viajar de Bilbao a Paris de bicicleta para dar importância à solução elétrica. Um compromisso de não superar dois graus de aumento da temperatura global. Um compromisso que é um desafio para toda a humanidade.

Logo COP21 Paris 2015.

Tudo sobre a COP21 Enlace externo, se abre en ventana nueva.

O MANIFESTO IBERDROLA

El cambio climático es un reto global al que hay que hacer frente de forma irrenunciable. Debemos actuar lo antes posible. Cuanto más se tarde, mayor será el coste económico y medioambiental..

A CONTRIBUIÇÃO DA IBERDROLA PARA A CÚPULA DE PARIS

O setor elétrico assume um papel essencial para atingir este objetivo porque, apesar de ser responsável por apenas 25% das emissões de CO2, conta com tecnologias renováveis capazes de reduzir as emissões de forma sustentável e eficiente, como a hidroelétrica, a eólica e a solar fotovoltaica.

Incentivar a descarbonização também requer um sinal de preço de CO2 que se aplique a todos os setores da economia, com base no princípio do "poluidor-pagador". Isto permitiria aos governos levantar fundos para medidas de combate ao aquecimento global.

Se forem dados os sinais adecuados, as políticas climáticas também podem ser uma oportunidade para melhorar o crescimento econômico e a prosperidade para a sociedade.

A Iberdrola quer ser uma referência na contribuição do setor elétrico para limitar o aumento da temperatura global a menos de 2ºC.

UMA VIAGEM ENTRE DUAS TORRES

La Torre Iberdrola y la Torre Eiffel de París.

Esta iniciativa foi lançada em 2016 com o objetivo de conscientizar e dar visibilidade midiática à importância de se chegar a um acordo em Paris, mostrar o papel da eletricidade na solução e destacar a necessidade de ação de todos: administração, empresas e cidadãos devem ser protagonistas durante todo o caminho.

Liderar pelo exemplo. Para isso, a viagem entre Bilbao e Paris foi feita em bicicletas elétricas. Cerca de 1.200 km através do País Basco e da França com a ideia de chegar a Paris para a Conferência das Nações Unidas sobre as mudanças climáticas. Um desafio esportivo e ambiental porque tinha que ser alcançado com "energia verde", tanto nas bicicletas quanto nos veículos de apoio.

El equipo Iberdrola.

O PERCURSO

A viagem começou na Torre Iberdrola e percorreu estradas muito tranquilas ao longo de todo o trajeto. O percurso nos levou até a Torre Eiffel em Paris. Do sul para o norte através de cidades como Bilbao, San Sebastián, Biarritz, Royan, Tours, Orleans, Paris...

Dividimos a viagem em duas partes: a primeira até a fronteira e a segunda na França. Para o percurso de Bilbao a Hendaye, utilizamos a estrada costeira como base. Uma vez na França, nosso trajeto ocorreu na EuroVelo 1 e EuroVelo 6, nos trechos da Vélodyssée (de Irún a Sables d'Olonne, da Loire-à-Vélo (de Cholet a Châutaudun) e da aproximação ciclística a Paris Sud (de Orleans a Paris).

El equipo Iberdrola