GERAÇÃO ALFA

A geração Alfa liderará um mundo 100 % digital

#Internet #jovens #sociedade

O ano de 2010 viu a geração Alfa ganhar vida, substituindo a geração Z. Crescer em um ambiente digital, com todo o conhecimento a apenas um clique de distância, não está apenas afetando suas experiências, mas também definirá a maneira como eles vão interagir com seus semelhantes. Abordamos aqui suas características, o impacto do digital em seu desenvolvimento e as tecnologias que vão defini-los.

Os avanços tecnológicos que a humanidade vem experimentando ao longo do século XXI estão mudando o planeta e seus habitantes tanto do ponto de vista social quanto econômico. As novas tecnologias marcam nosso ritmo de vida e, em certa medida, moldam nossa personalidade. A geração Alfa, que sucederá a geração Z é a expressão máxima dessa mudança e basta dar uma olhada nela para constatar tal fato: vive através das telas.

O QUE É A GERAÇÃO ALFA

A geração Alfa abrange as pessoas nascidas a partir de 2010, ou seja, que cresceram em um mundo totalmente digital. Na verdade, seu surgimento coincide com o lançamento do primeiro iPad da Apple. Termo que foi cunhado por Mark McCrindle, fundador da empresa de consultoria australiana McCrindle Research, que explica como surgiu: "Está em consonância com a nomenclatura científica de usar o alfabeto grego em vez do alfabeto latino, portanto não fazia sentido voltar à letra A, afinal de contas é a primeira geração nascida totalmente no século XXI e, consequentemente, são o começo de algo novo, não um retorno ao antigo."

Estabelecer quando uma geração termina e outra começa não é uma ciência exata, mas o centro de pesquisa Pew Research Center destaca que: "É uma forma de entender como os eventos globais e as mudanças tecnológicas, econômicas e sociais interagem para definir a forma como um conjunto de pessoas vê o mundo." Além disso, é uma forma de fazer comparações entre as diferentes gerações.

Os especialistas também apontam que o tempo entre uma geração e a outra está se tornando cada vez menor devido às rápidas e contínuas mudanças que o mundo está passando devido à transformação digital. Tanto é assim que as gerações são definidas cada vez mais pelo uso de uma tecnologia do que por eventos históricos ou sociais. Este é o caso da geração Alfa, que vai jogar, aprender e interagir de uma forma completamente nova graças às novas tecnologias.

A GERAÇÃO ALFA E A TECNOLOGIA

Os membros da geração Alfa confiam na tecnologia para ajudá-los a descobrir o mundo. Consequentemente, eles não são tão dependentes do contato físico com seus semelhantes como as gerações anteriores De acordo com o estudo Entendendo a Geração Alfa da Wired Consulting, "conforme a tecnologia se desenvolve, a inteligência artificial ou a voz se tornarão métodos cada vez mais comuns de comunicação entre humanos e máquinas, por conseguinte teclados e telas darão lugar a interfaces baseadas em gestos e conversas entre dispositivos e humanos".

Elencamos aqui alguns dos objetos tecnológicos que marcam o presente e marcarão o futuro dessa geração:

 Dispositivos móveis

Os smartphones e tablets já são predominantes entre a geração Alfa. De fato, segundo um estudo da Ofcom, uma agência do governo britânico, o número de crianças que possui um desses dispositivos continua crescendo entre os mais jovens, sendo os tablets particularmente populares.

 Assistentes virtuais

Os algoritmos de processamento de dados tornarão as experiências cada vez mais personalizadas e novas interfaces oferecerão outras formas de comunicação. A ascensão de assistentes virtuais como Alexa ou Siri, que aprendem com os gostos e hábitos dos usuários, são o melhor exemplo.

 Brinquedos e acessórios

Os brinquedos com inteligência artificial, que são vistos como amigáveis e confiáveis, aumentam a concepção do que a tecnologia pode fazer por nós desde a infância. Assim, mais tarde, aqueles itens que funcionam como acessórios, wearables como os smartwatch ou as smartband, passarão a fazer parte de sua vida diária.

 Veículos autônomos

A indústria automotiva está avançando para consolidar tal tipo de veículo, que reduzirá o número de mortes devido a acidentes de trânsito de forma considerável. A geração Alfa se acostumará a dirigi-los e programá-los através de dispositivos.

Voltando ao estudo da Wired Consulting, o mesmo aponta como fatores-chave para a relação entre a tecnologia e a geração Alfa os seguintes aspectos: o desenvolvimento da alfabetização tecnológica e da inteligência digital junto à redução da exclusão digital, o impacto na privacidade como consequência do aumento da coleta de dados, a melhoria na personalização das experiências tecnológicas, a conversão da voz na interface que rivalizará com as telas, o aumento da inteligência emocional dos dispositivos, etc.

A geracao Alfa em um relance.#RRSSA geração Alfa em um relance.

 VER INFOGRÁFICO: A geração Alfa em um relance [PDF]

CARACTERÍSTICAS DA GERAÇÃO ALFA

A geração Alfa, embora compartilhe certos traços com as gerações anteriores, especialmente com a geração Z, é muito diferente. Eis aqui algumas de suas características:

  • Hiperconectados. As crianças Alfa estão permanentemente conectadas. Tal é a atenção que prestam às novas tecnologias que se torna um modo de vida.
  • Independentes. Eles são independentes quando se trata de tomar suas próprias decisões e gerenciar suas identidades digitais, assim como esperam que suas necessidades e preferências individuais sejam levadas em consideração.
  • Visuais. O vídeo será seu formato preferido. Além disso, os videogames aumentarão suas habilidades visuais, melhorando a coordenação olhos-mãos e a capacidade de trocar de tarefas facilmente.
  • Tecnológicos. Ao estarem hiperconectados se tornam especialistas no uso de novas tecnologias, o que facilita sua aprendizagem digital e abre uma vasta gama de possibilidades para eles.
  • Diversos. Neste caso, a diversidade não se refere apenas às questões demográficas, como etnia e gênero, mas também a gostos, estilos de vida e pontos de vista.

PROBLEMAS DA GERAÇÃO ALFA

As crianças da geração Alfa nasceram em uma época em que os dispositivos tecnológicos são cada vez mais inteligentes, tudo está conectado, e o físico e o digital estão se fundindo. À medida que crescerem, as novas tecnologias se tornarão parte de suas vidas, suas experiências, suas atitudes e suas expectativas perante o mundo. Alguns neurocientistas e psicólogos apontam que isso terá muitas consequências positivas, mas também algumas negativas que não devem afetar a todos igualmente:

  • Menor capacidade de atenção e concentração. Habituados a usar várias telas ao mesmo tempo e a escanear informações rapidamente, sua capacidade de atenção e concentração se vê prejudicada.
  • Menos tempo para socializar. Passar grande parte do dia conectados, tanto dentro de casa quanto fora, reduz o tempo para aprender, brincar e relacionar-se da forma mais tradicional. Na verdade, grande parte da socialização é transferida para as redes sociais.
  • Menor desenvolvimento da criatividade e da imaginação. Sem questionar as habilidades que a geração Alfa adquirirá graças às novas tecnologias, cabe destacar que, ao reduzir-se o uso de brinquedos físicos, o desenvolvimento da imaginação e da criatividade sofrerá.
  • Menos capacidade para alcançar a felicidade. Segundo aponta a psicóloga Jean M. Twenge em seu livro iGen, existe uma "relação direta entre o aumento dos smartphones e das redes sociais e o aumento da depressão, ansiedade e solidão na juventude de hoje".

Em resumo, os Alfas surgem como uma geração profundamente marcada pelas novas tecnologias e pelas redes sociais, com um futuro incerto diante das rápidas mudanças políticas e econômicas, e com a pressão de liderar a luta contra as mudanças climáticas e a transição para um planeta mais sustentável.