OS VULCÕES EM ERUPÇÃO MAIS VIOLENTOS DA HISTÓRIA

Vulcões que entram em erupção com a força de milhares de bombas atômicas

Eles escureceram o céu do mundo inteiro, mataram 82.000 pessoas e soterraram cidades e civilizações inteiras. Apesar dos avanços científicos, os vulcões continuam sendo imprevisíveis.

O vulcão em erupção.

15 DE JUNHO DE 1991. O vulcão Pinatubo, na ilha filipina de Luzon, desperta após 500 anos de inatividade, expelindo 10 km3 de lava e cinzas a uma altura de 34 km. Foi a quarta erupção mais violenta da história, ultrapassando outras emblemáticas como a do Krakatoa e a do Vesúvio, que soterrou Pompeia no ano 79. Essa última também se destaca como a primeira erupção da qual temos referências históricas.

Diversos estudos concluíram que as erupções vulcânicas mais violentas da história ultrapassam, em mais de 100 vezes, a energia que seria liberada caso todo o arsenal nuclear mundial explodisse. Mas, como se mede o quão violento foi a erupção de um vulcão? Os cientistas criaram uma escala de 0 a 8 graus, conhecida como o Índice de Explosividade Vulcânica (IEV), que mede tanto o volume de material liberado quanto a altura da coluna.

As maiores erupções da história.#RRSSAs maiores erupções da história.

 VER INFOGRÁFICO: as maiores erupções da história [PDF]

Supervulcões

O grau 8 está reservado aos supervulcões, com caldeiras magmáticas mil vezes maiores do que a de um convencional, mas que não formam uma montanha, pois se trata de uma acumulação subterrânea de magma. A erupção mais violenta já registrada é a da caldeira vulcânica de La Garita, no Colorado, nos Estados Unidos. Ocorreu há 2,1 milhões de anos, deixou uma cratera de 35 por 75 km e alterou drasticamente o clima do planeta.

Felizmente, essas erupções não são frequentes: acontecem a cada 50.000 ou 100.000 anos. Ainda bem, porque a última, na Caldeira de Toba (Indonésia), aconteceu há 70.000 anos e extinguiu 60% da espécie humana. O maior supervulcão da Terra foi descoberto em 2013: conhecido como Tamu Massif, tem 4 km de altura e 640 km de largura e repousa no fundo do oceano Pacífico, no leste do Japão.

O maior vulcão da Europa

O Etna é, de acordo com a mitologia grega, o local de trabalho do deus do fogo. Esse vulcão, ainda ativo, é o maior vulcão da Europa, graças aos seus 3,3 quilômetros de altura. Durante os últimos 2.000 anos, sua atividade foi frequente, embora pouco perigosa.

O Instituto Nacional de Geofísica e Vulcanologia da Itália detectou, novamente, em 27 de fevereiro de 2017, um aumento de sua atividade, embora sem riscos aparentes para as populações mais próximas.